11 filmes motivadores que vão inspirar você a ser uma pessoa melhor

11 filmes motivadores que vão inspirar você a ser uma pessoa melhor

outubro 9, 2017 em Psicologia 8 Compartilhados
Filmes motivadores

Há filmes motivadores que se transformam em documentos vivos que exaltam a grandeza do espírito humano. Muitos deles são provas das surpreendentes respostas que uma pessoa pode ter quando levada a circunstâncias extremas. Eles também provam que o único limite está na mente.

Boa parte desses filmes motivadores são baseados em fatos reais. Alguns deles são acontecimentos históricos que deram origem a situações de conflito das quais o grande público da época não teve conhecimento. Outros apresentam personagens desconhecidos que conseguem se transformar em lendas graças às suas pequenas e grandes façanhas.

“Um bom vinho é como um bom filme: dura um instante e deixa o sabor da glória na boca; é novo em cada gole e, assim como acontece com os filmes, nasce e renasce a cada pessoa que o experimenta.”
-Federico Fellini-

O que sugerimos aqui é uma lista de 11 filmes motivadores que comoveram várias gerações. A lista não tem uma ordem fixa: qualquer um dos filmes poderia ocupar o primeiro lugar. São os espectadores que devem decidir qual filme é o melhor. Preparados?

‘À Procura da Felicidade’, um dos filmes motivadores mais inesquecíveis

Esse filme de 2006 foi protagonizado por Will Smith e Thandie Newton e é baseado em fatos reais. Ele conta a história de Chris Gardner, um vendedor independente que sonha em fazer parte de uma empresa de corretores da bolsa de valores. Seu filho de cinco anos, que está sob seus cuidados, o acompanha nas suas aventuras.

'À Procura da Felicidade', um dos melhores filmes motivadores

O mais extraordinário dessa história é o conjunto de situações limite pelas quais o protagonista precisa passar. Ele chega ao ponto de ter que dormir em um albergue para indigentes e suportar jornadas de trabalho cansativas, inclusive sem dormir em muitas das vezes. Era praticamente impossível que ele atingisse sua meta, mas seu talento e sua vontade fazem com que tudo tenha um final feliz.

‘Sociedade dos Poetas Mortos’

Esse filme do inesquecível Robin Williams é uma das mais comoventes homenagens à poesia e aos professores. O filme foi lançado em 1989 e atualmente é considerado um verdadeiro clássico do cinema. Além de uma fotografia extraordinária, o filme reúne maravilhosas peças da obra de Walt Whitman.

A história trata da vida de um professor que ministra suas aulas com um método que privilegia a paixão em detrimento da análise calculista. Ele faz isso em uma escola elitista e extremamente rigorosa. Os estudantes aprendem a ver o mundo de uma maneira diferente, graça à mensagem que funciona como o fio condutor da trama: “Carpe Diem” ou “Aproveite o dia”.

Os alunos descobrem a essência da poesia: olhar o mundo com outros olhos. Isso lhes permite reafirmar sua identidade e ter coragem para repudiar alguns valores impostos. O final é paradoxal, assim como o é a vida.

‘O Discurso do Rei’

Nesse filme, o famoso ator Colin Firth interpreta o rei Jorge VI da Inglaterra, que tinha uma limitação inconveniente para o protocolo real: ele gaguejava. O filme conta o processo que o Duque de York, futuro monarca da Inglaterra, colocou em prática para superar essa dificuldade. Ele conseguiu graças à ajuda do fonoaudiólogo australiano Lionel Logue.

Em meio a uma série de vicissitudes, o Duque de York se viu enfrentando uma crise da monarquia. O rei Eduardo VIII, irmão do Duque, precisou abdicar do trono quando não quis anular seu casamento com uma plebeia.

Filme 'O Discurso do Rei'

Jorge assume a monarquia e também é encarregado de declarar guerra à Alemanha em 1939, através de um discurso emitido pelo rádio. Sua voz deveria ser firme e suas palavras contundentes. Ele estava diante de um fato histórico de proporções gigantescas. Essa foi praticamente a “prova final” do seu aprendizado.

‘Vivos’

Outro dos filmes motivadores baseados em dramáticos fatos reais. É a história de um episódio da vida real que ficou conhecido como “Tragédia dos Andes”, que ocorreu em 1972 nas montanhas do Chile. Um avião que transportava um time de rugby uruguaio se chocou contra uma montanha. À queda do avião sobreviveram 36 pessoas, as quais precisaram viver circunstâncias limites até serem resgatadas.

Ao final sobreviveram apenas 16 jovens que precisaram comer carne humana para se manterem com vida. O mais extraordinário, do ponto de vista humano, foi a atitude de “Nando” Parrado. Ele atravessou uma íngreme cordilheira com um mínimo de provisões nas mais precárias condições para salvar o grupo. Quem o acompanhou foi o estudante de medicina Roberto Canessa.

O filme exalta a força de vontade e o enorme poder da solidariedade. Paralelamente, aborda os dilemas éticos que os sobreviventes enfrentaram. Vale destacar aqui que todos eles tiveram que suportar a reprovação de parte da sociedade que questionou duramente a decisão de terem comido carne humana.

‘Forrest Gump’

Esse é um dos filmes motivadores mais originais da história. Ele apresenta uma abordagem diferente de um tema que é recorrente nas histórias de superação: a deficiência mental. Em resumo, propõe que existem várias maneiras de enfrentar a vida com sucesso. Às vezes trata-se apenas de ter em mente uma simples meta.

Forrest Gump é uma história icônica. É a história de um rapaz com deficiência mental que, apesar desse fator, consegue realizar o que para muitos são grandes vitórias. Esse personagem, no entanto, atribui um valor fundamental ao amor, aos vínculos familiares e à amizade. Ele também consegue viver histórias significativas nessas áreas, mas precisa enfrentar os altos e baixos dos caprichos humanos.

Filme 'Forrest Gump'

Em meio a todas as suas limitações, Forrest Gump consegue dar um sentido à sua existência. Ele acaba sendo o protagonista de uma vida exemplar e o mentor de diversas transformações comoventes na vida das outras pessoas.

‘Uma Mente Brilhante’

Este faz parte do grupo de filmes motivadores que recriam uma história real. Neste caso, trata-se da vida de John Nash, um gênio da matemática que ganhou o Prêmio Nobel de Economia em 1994. O filme conta o processo através do qual Nash fica com esquizofrenia paranoide, exatamente quando estava no auge da sua carreira.

O mais interessante é o que acontece depois. Após passar por tratamentos de eletrochoques e ser medicado com drogas incapacitantes, Nash e sua esposa encontram um novo caminho para sair da encruzilhada na qual essa doença mental os colocou.

Eles descobrem que é o amor e o contato afetivo com as pessoas que pode devolver a estabilidade a esse intelectual que tinha cultivado com todo o cuidado o seu cérebro, mas não o seu coração. O mundo dos afetos proporciona aprendizados que não podem ser obtidos nos livros nem dentro de uma sala de aula.

‘O Pianista’

‘O Pianista’ é um filme de 2002, protagonizado por Adrien Brody e dirigido por Roman Polanski. Faz parte da categoria de filmes que tratam sobre as atrocidades da Segunda Guerra Mundial. A diferença é que desta vez o filme não se concentra nos combates nem nos grandes heroísmos da guerra. Na verdade, o filme exalta o desejo de viver, mesmo entre o medo e a desesperança.

Este filme narra a vida de Władysław Szpilman, um pianista judeu-polaco que passou pelos campos de concentração. Ele perdeu toda a sua família, mas conseguiu sobreviver em condições extremas ao holocausto. O que o manteve em pé foi seu desejo de seguir em frente e o consolo de que o sentido da sua vida estava na música. Em meio a sua fragilidade, foi capaz de enfrentar a perseguição, a doença, a solidão e a dor.

Filme 'O Pianista'

‘Filadélfia’

Foi na cidade da Filadélfia (nos Estados Unidos) onde se consolidou a independência norte-americana, inspirada nos valores da liberdade e da justiça. Não foi por acaso que essa cidade tenha sido escolhida para ser o cenário deste filme lançado em 1993. Naquela época, o tema da homossexualidade e da AIDS estava começando a aparecer.

O filme faz um questionamento sobre o preconceito em torno das pessoas portadoras do vírus HIV por contato homossexual. O protagonista, Andy Beckett (Tom Hanks), enfrenta seus patrões no tribunal depois que eles o despediram quando comprovaram que era Andy HIV positivo.

Tanto a empresa de advocacia para a qual trabalhava quanto a sociedade no geral rejeitavam quem tinha uma orientação sexual diferente. As pessoas não eram capazes de admitir essa perspectiva abertamente, mas ao longo do julgamento fica provado que sim.  O final é comovente e desconcertante.

‘Feitiço do Tempo’

Trata-se de um dos filmes motivadores que está no meio do caminho entre a comédia e o drama. E também em um limite impreciso entre a realidade e a ficção. Propõe, a princípio, uma situação que pode parecer absurda: um homem acorda pela manhã e está sempre no mesmo dia. O tempo não passa. Ele ficou preso em um dia que começa sempre igual.

O que diferencia um dia dos outros são as atitudes e as reações que o homem vai adotando frente as coisas que acontecem. No início, suas ações são marcadas pela intolerância.

Filme 'Feitiço do Tempo'

Mas, pouco a pouco, ele decifra o sentido da sua experiência e ao final consegue fazer com que esse dia rotineiro se transforme no melhor dia da sua vida, tanto para ele mesmo quanto para os outros. Quando ele aprende a viver, por assim dizer, o tempo volta a passar normalmente.

‘Samsara’

Este filme foi uma coprodução entre Índia, Alemanha, Itália e França que estreou no ano de 2001. Ele conta a história de um monge budista que volta ao seu monastério depois de ter passado três anos em meditação profunda nas montanhas. Ele está na vida monástica desde os 5 anos de idade e mal conhece o mundo exterior.

Após seu retorno, ele repara em uma pedra na qual está gravada a seguinte pergunta: “O que fazer para uma gota de água não secar?”. Ao longo dos dias, ele conhece o amor de uma mulher. Isso o leva a questionar todos os valores sob os quais vivia até então.

Ele se afasta do monastério e começa a viver como um homem comum. E então descobre as grandezas e as tristezas que o amor de um casal traz para a existência. Ao final, ele descobre a resposta ao enigma gravado na pedra: “Atirando-a ao mar”.

‘Um Sonho de Liberdade’

Esse filme aborda muitos valores humanos. No entanto, enfatiza especialmente a paciência e a perseverança. Trata-se de um filme comovente protagonizado por Tim Robbins e Morgan Freeman. Ele conta a história de um homem que é preso injustamente pelo assassinato da sua esposa.

Diferentemente dos outros presidiários, Andy era um homem instruído. Graças aos seus conhecimentos e não à força física, ele consegue transformar a prisão em um lugar de respeito. Ele usa sua influência para promover a educação entre os condenados.

Ao mesmo tempo, dia após dia, durante quase 20 anos, ele planeja uma fuga que ao final consegue concretizar. O filme mostra um ser humano que se mantém apegado aos seus valores e às suas convicções, mesmo inserido em um ambiente decadente.

Filme 'Um Sonho de Liberdade'

Todos esses filmes motivadores são verdadeiros banquetes para os amantes do cinema humanístico. Alguns deles se tornaram filmes muito aclamados. Quase todos receberam grandes prêmios quando foram lançados. No entanto, o grande valor desses filmes reside no fato de que conseguem captar algum aspecto da essência humana e deixar um testemunho da grandeza do ser humano.

Recomendados para você