3 hábitos para aumentar a autoestima

· outubro 7, 2016

Sabemos que uma autoestima saudável é a melhor base para que uma mente funcione bem. Contudo, com a sociedade nos oferecendo modelos retocadas com computador e com nós mesmos correndo atrás do relógio e tomando nota das decepções, não somos seus melhores cuidadores. Na verdade, às vezes parecemos seu pior inimigo.

Por outro lado, enfrentar um estado de insegurança que nasce de uma baixa autoestima requer uma estratégia, tempo e uma pausa no caminho. Este artigo pretende ser o fio condutor desse pensamento, apontando 3 hábitos que nutrem adequadamente nossa própria autoestima.

“Se você não for bom amando a si mesmo, terá dificuldade para amar alguém, porque você se ressentirá pelo tempo e a energia que dá a outra pessoa e não dá a si mesmo.”

-Barbara De Angelisi-

Alimente-se com consciência mental

Temos à disposição informação suficiente sobre como o que entra pela nossa boca, se reinventa no nosso paladar, e descansa brevemente no nosso estômago, condiciona o nosso estado de ânimo. Agora que a gastronomia está na moda, podemos dizer que a comida guarda emoções e cumpre uma função que vai mais além de possibilitar a vida.

alimentacao-saudavel-autoestima

Existem alimentos que são tão maravilhosos que melhoram nosso humor, que nos dão energia, sem acelerar demais nosso sistema digestivo. Há alimentos que permitem um descanso prazeroso depois de uma refeição pensada, lógica.

Os alimentos que estimulam a liberação dos chamados hormônios do bem-estar e que contêm as melhores proteínas para nos sentirmos bem com nós mesmos são os que carregam ácidos graxos ômega 3: as oleaginosas, as nozes, o abacate e os peixes.

Trabalhe e melhore cada parcela da sua existência

Está claro que a autoestima implica o amor por “todo o nosso próprio ser”, por isso é fundamental trabalhar cada parte e dimensão das nossas vidas para conseguir a plenitude interior. Uma tarefa importante e que muitos deixamos de lado é nos prover do prazer que acompanha o fato de estarmos vivos. Falo da sorte de contar com possibilidades, com alternativas, por menor que seja a margem para tomar decisões.

Isto representa um dos ingredientes básicos para desenvolver com sucesso a nossa própria autoestima. Se não realizarmos este direito vital, nos sentiremos presos na nossa transformação, nos deixando à mercê das emoções alheias e sem vontade de viver nosso próprio desenvolvimento pessoal, com tudo isso esgotando o amor por nós mesmos. Um traço importante que proponho que você cuide é estender a sua atenção mais além dos seus próprios interesses.

É normal que, se só consideramos um caminho dos tantos que temos à nossa disposição, nos sintamos pouco merecedores do valor que possuímos. Não consideramos outras alternativas e com isso não nos atrevemos a superar a nós mesmo e a nos conquistarmos interiormente. Lembre-se de que você tem uma responsabilidade: tomar atitudes para mudar a relação consigo mesmo, com exercícios e atividades complementares.

Saber do que seu corpo precisa irá aumentar sua autoestima

Com os pontos anteriores, já temos tudo que é necessário para tirar proveito de uma base para uma autoestima saudável, flexível, mas ao mesmo tempo robusta. Contudo, de alguma forma podemos completar isto com outro hábito: ouvir com amor o que nosso corpo e mente nos dizem. Investigar o que nos permite amar nossa existência e que atitudes iluminam nossos próprios corações.

cultivar-autoestima

Você tem inúmeras atividades que permitem que você se sinta cheio de vitalidade e vontade para comer o mundo, como dançar, cantar, estar na companhia dos animais ou colocar mãos à obra para alcançar aquela meta que você havia abandonado e não sabia por onde começar. O conceito que procuramos não é apenas melhorar a sua autoestima, mas alimentar o resto das fontes que a alimentam.