Os 3 melhores alimentos para nutrir o seu amor próprio

Os 3 melhores alimentos para nutrir o seu amor próprio

Março 3, 2017 em Emoções 0 Compartilhados
Os 3 melhores alimentos para nutrir o seu amor próprio

A falta de amor próprio é a base da maioria dos sentimentos de mal-estar. Também é a fonte de inúmeros conflitos e más decisões na vida. Trata-se de uma carência que leva a realizar uma infinidade de ações erráticas, como tentar constantemente provar o seu limite ou o limite dos outros, procurar com afã a aprovação ou transformar os afetos em um campo de batalha.

O amor descansa sobre três pilares principais: o respeito, o cuidado e o conhecimento. O respeito implica aceitação e valorização. Se você respeita algo, significa que não precisa estar o tempo todo questionando-o, criticando-o ou tentando modificá-lo. Você simplesmente aceita que é como é e tolera que seja dessa forma. Em outras palavras, você confirma isso.

O cuidado significa que você se relaciona com aquilo que ama de uma forma que promova o seu crescimento e a sua preservação. Tanto o respeito quanto o cuidado estão estreitamente relacionados com o conhecimento: você não pode respeitar aquilo que não conhece, nem pode cuidá-lo e ajudá-lo a crescer se não sabe para onde caminha a sua evolução.

“Amar a si mesmo é o começo de uma aventura que dura a vida toda.”
-Oscar Wilde-

Quando existe amor próprio também existe respeito por si mesmo, o cuidado de si mesmo, no sentido mais amplo desse conceito, e autoconhecimento. Quando isso não existe, navegamos na incerteza de não sabermos quem somos e para onde vamos. Também existe a dúvida nos pensamentos, nos sentimentos e nas ações: você passa a questionar os seus erros e sente que deveria ser outra pessoa para conseguir viver bem. É, em resumo, como viver uma tempestade interior que não cessa. Quando este é o caso, é hora de alimentar o amor próprio. A seguir sugerimos 3 ações fundamentais para fazer isso.

pocoes-magicas

Aprender a se ver com bondade para alimentar o amor próprio

É provável que em algum momento da sua vida você tenha se convencido de que “existe alguma coisa ruim” em você. Talvez tenha sido educado de uma forma onde sempre estavam muito atentos aos seus erros ou os enfatizavam exageradamente. Por isso é possível que você tenha se acostumado a se olhar sob essa ótica: destacando os seus erros e minimizando os seus esforços e as suas conquistas.

É importante saber um segredo: um sinal inconfundível de falta de amor próprio é justamente essa necessidade, não apenas de criticar a si mesmo, mas também de questionar e desclassificar os outros. Portanto, quem apontou para você, ou está apontando, não anda muito bem consigo mesmo.

Aprenda a superar esse condicionamento. Quebre a corrente de pensamentos que o levam a se desclassificar o tempo todo. Esta é a tarefa: para cada erro ou defeito que você identificar, você precisa encontrar duas virtudes. Procure se olhar com bondade e assim você aprenderá a gostar de si mesmo.

Esforçar-se para ser melhor aumenta o seu amor próprio

Todos somos dignos de respeito e de valorização, apenas por pertencermos à espécie humana. Nunca se esqueça disso. Também não se esqueça de que a forma mais sadia de dar valor ao que você faz é o esforço consciente.

O esforço é um poderoso alimento do amor próprio. Sem perceber, lhe outorga um sentimento de dignidade que se traduz em respeito pelo que você é e pelo que você faz. Quando você pega o caminho fácil, sem perceber acontece justamente o contrário: você desvaloriza o que consegue e, com isso, o que você é.

mulher-asas-de-anjo

Esforço não significa ir contra seus próprios desejos nem se violentar para alcançar as suas metas. Ele se refere, na verdade, ao empenho que você coloca naquilo que faz livremente, para que fique bem feito e completo. Pode implicar que você coloque em xeque a sua vontade em algum momento, mas ao mesmo tempo o recompensa com um sentimento crescente de amor próprio.

Entender aqueles que não o valorizam

Você nunca poderá ser feliz, nem estar satisfeito consigo mesmo, se mantiver uma forte dependência da opinião dos outros. Não se trata de alguém querer prejudicá-lo com suas opiniões (embora às vezes isso aconteça), mas dificilmente uma opinião sobre você é suficientemente elaborada a ponto de precisar ser considerada.

Você acha que os outros ficam horas e horas refletindo sobre você antes de emitir uma opinião sobre quem você é? Com certeza não. Muitos agem de forma mecânica e soltam frases sem pensar. Para que uma crítica seja considerada, deveria ser muito detalhada e profunda.

Pense que talvez você não esteja satisfazendo as necessidades ou as opiniões dessa pessoa, e por isso ela o questiona. No fim, o problema é muito mais dessa pessoa do que seu. A sua tarefa na vida não é se adequar ao que os outros desejam, mas sim traçar o seu próprio caminho. Esse percurso e esse processo são únicos e muitas vezes não irão agradar aos outros. É uma boa ideia se conscientizar de que isso é normal e acontece com todos nós.

mulher-caverna

Uma das consequências do amor próprio é justamente o fato de que gera aceitação e apreço dos outros. Quem gosta de si mesmo suscita um respeito natural e uma valorização naqueles que o rodeiam. Gostar de si é uma tarefa que você precisa empreender e que trará mais satisfação do que qualquer outra.

Imagens cortesia de Margarita Kareva, Art TreeLight.

Recomendados para você