Os 4 tipos de personalidade segundo Gerlach, Farb, Revelle e Nunes Amaral

· fevereiro 16, 2019
Um grupo de pesquisadores norte-americanos afirma que existem quatro tipos de personalidade baseados em cinco traços de personalidade.

Ao longo da historia da psicologia, vários autores elaboraram diferentes teorias sobre os tipos de personalidade. Recentemente, um grupo de pesquisadores da Northwestern University, em Evanston, Illinois (EUA), realizou uma análise exaustiva de dados cujos resultados desafiam os paradigmas estabelecidos na psicologia. O estudo foi dirigido por Martin Gerlach.

Os psicólogos sociais questionam se existem tipos de personalidade. Os traços dos mesmos são outro assunto. As características da personalidade “podem ser medidas, de maneira consistente, por meio das idades e culturas”, diz Amaral, coautor do estudo, professor de Engenharia Química e Biológica na Escola de Engenharia McCormick, da Northwestern University,

Os pesquisadores examinaram os dados de mais de 1,5 milhão de entrevistados e descobriram que existem, pelo menos, quatro diferentes tipos de personalidade: o médio, o reservado, o egocêntrico e o modelo a seguir.

Estes quatro tipos de personalidade se baseiam em cinco características básicas da personalidade: o neuroticismo, a extroversão, a sinceridade, a amabilidade e a consciência. O novo estudo foi publicado pela revista Nature Human Behaviour.

Um conceito polêmico na psicologia

William Revelle, professor de psicologia na Faculdade de Artes e Ciências de Weinberg e autor principal do estudo, explica que “as pessoas tentam classificar os tipos de personalidade desde a época de Hipócrates, mas a literatura científica prévia descobriu que isso não tem sentido”. Os dados desta nova pesquisa mostram que “existem concentrações mais altas de certos tipos de personalidade”.

No entanto, a princípio, Revelle se mostrou cético diante da premissa que o estudo apresentava. O conceito de tipos de personalidade continua sendo bastante polêmico na psicologia, especialmente por serem várias as classificações que receberam apoio empírico. As tentativas anteriores baseadas em pequenos grupos de pesquisa apresentaram resultados que, com frequência, não conseguiam ser reproduzidos..

Diferentes tipos de personalidade

“Os tipos de personalidade só existiam na literatura de autoajuda e não tinham muito espaço nas revistas científicas”, comenta Amaral. “Agora, acreditamos que isso vai mudar por causa desse estudo”.

Tipos de personalidade: uma nova perspectiva

A nova pesquisa misturou um enfoque computacional alternativo com dados de quatro questionários com mais de 1,5 milhão de entrevistados de todo o mundo, obtidos a partir do IPIP-NEO de John Johnson (International Personality Item Pool Representation of the NEO), com 120 e 300 elementos, respectivamente, o projeto myPersonality (aplicativo do Facebook), e os conjuntos de dados do grande teste de personalidade da BBC (The Big Personality Test).

Os questionários, desenvolvidos pela comunidade de pesquisa durante décadas, têm entre 44 e 300 perguntas. As pessoas respondem voluntariamente aos questionários online, atraídos pela oportunidade de receberem comentários sobre as suas próprias personalidades.

A partir deste grande conjunto de dados, a equipe de pesquisa identificou as cinco características que contam com uma maior aceitação: o neuroticismo, a extroversão, a sinceridade, a amabilidade e a consciência. Depois de desenvolver novos algoritmos, surgiram os quatro grupos ou tipos de personalidade:

  • Tipo médio. As pessoas de personalidade média têm níveis altos de neuroticismo e extroversão, mas baixos em sinceridade. Segundo os pesquisadores, as mulheres têm uma maior probabilidade de pertencer ao tipo médio.
  • Tipo reservado. As pessoas do tipo reservado são emocionalmente estáveis e, ao mesmo tempo, um pouco neuróticas. Aquelas que pertencem a esse grupo não são particularmente extrovertidas, mas isso não quer dizer que o trato com elas seja desagradável.
  • Modelo a seguir. As pessoas que pertencem ao tipo do modelo a seguir têm uma pontuação baixa em neuroticismo e alta em todas as outras características. A probabilidade de que alguém seja um modelo a seguir aumenta drasticamente com a idade. Segundo os pesquisadores, são pessoas fiáveis e abertas a novas ideias, aptas a serem responsáveis pelas coisas. Eles também dizem que as mulheres têm uma maior probabilidade de pertencer a esse grupo.
  • Pessoas egocêntricas. As pessoas egocêntricas obtêm pontuações altas em extroversão e estão abaixo da média em sinceridade, amabilidade e consciência. Existe uma diminuição muito dramática no número de tipos egocêntricos conforme as pessoas envelhecem, tanto nas mulheres quanto nos homens.

A personalidade muda ao longo da vida

Os pesquisadores explicam que, conforme as pessoas amadurecem, a configuração da sua personalidade muda. Por exemplo, as pessoas idosas tendem a ser menos neuróticas, apesar de serem mais conscientes e agradáveis que aqueles com menos de 20 anos.

“Quando observamos grandes grupos de pessoas, é óbvio que existem tendências e que, além disso, essas tendências podem mudar com o tempo”, diz Amaral.