5 benefícios das mandalas

· maio 7, 2018

Você já conhece os benefícios das mandalas? A palavra mandala vem do sânscrito e significa “círculo sagrado”. Essas representações em forma de círculos são utilizadas em diferentes culturas como a budista, hindu, cristã e em algumas tribos indígenas, como um elemento artístico ou um meio para a pessoa se encontrar consigo mesma.

De acordo com as crenças de algumas culturas, as mandalas estão relacionadas com as energias da vida. Por exemplo, nas culturas orientais acredita-se que cada cor esteja associada a um chakra. Esses centros de energia estão conectados com o nosso ser, com o meio ambiente, e favorecem o nosso bem-estar. Portanto, as mandalas também nos favorecem. Elas são uma técnica maravilhosa que nos traz grandes benefícios.

“Só aos poucos eu entendi o que a mandala realmente é: formação-transformação”.
-Carl Jung-

Principais benefícios das mandalas

As mandalas promovem o relaxamento

Desenhar e colorir mandalas ajuda na concentração; portanto, elas são um excelente exercício para acalmar a sensação de estresse e limpar a mente. Alguns dos benefícios das mandalas são os seguintes:

  • Proporcionam equilíbrio.
  • Trazem paz e serenidade.
  • Contemplá-las proporciona uma sensação de tranquilidade.
  • Ajudam na concentração.
  • Facilitam a atenção plena.
  • Permitem que você deixe os pensamentos de lado e deixe a criatividade fluir.
  • A disposição das figuras transmite uma sensação de equilíbrio.

Colorir mandalas

As mandalas são projetadas para nos libertar das preocupações porque favorecem a concentração no momento presente. Por isso, elas são uma poderosa ferramenta de relaxamento.

Conexão profunda

As mandalas facilitam a conexão com o nosso eu profundo, promovendo assim o autoconhecimento. São um maravilhoso exercício de reflexão sobre o nosso lugar no mundo e o relacionamento que temos com os outros.

Essas representações artísticas nos encorajam a nos conectarmos com as nossas forças mais profundas e com o universo, através das energias que fluem com cada forma e cor.

Por outro lado, as mandalas são uma forma de meditação que nos ajuda a focar a atenção. Dessa forma, promovem a harmonia, porque através das suas formas e cores as energias fluem, transformando os aspectos negativos em positivos, trazendo equilíbrio para as nossas vidas.

Não podemos esquecer que a disposição dos desenhos das mandalas do centro para o exterior permite que a pessoa se conecte, se libere, se reconstrua e se relacione. Tudo isso através da projeção e da seleção de cores e figuras.

Pessoa pintando mandalas

Criatividade

As mandalas são uma representação artística de desenho livre, isto é, podemos desenhá-las como quisermos. Agora, se não quisermos desenhá-las, também podemos comprar livros e cadernos para colorir. Como vemos, existem muitas opções.

Um aspecto interessante das mandalas é que elas estão relacionadas à criatividade porque permitem que você use as cores e as formas com total liberdade. Em outras palavras, facilitam o processo criativo e são uma fonte para gerar novas ideias. Além disso, cada figura e cor representa aspectos inconscientes da pessoa. Alguns de seus significados são os seguintes:

  • Vermelho: paixão, sensualidade, força, poder e agressividade. Primeiro chakra.
  • Laranja: prazer, glória, vaidade, progresso e energia. Segundo chakra.
  • Amarelo: alegria, vontade e novidade. Terceiro chakra.
  • Verde: esperança, autocontrole e natureza. Quarto chakra.
  • Azul: tranquilidade, seriedade, respeito e comunicação. Quinto chakra.
  • Violeta: meditação, criatividade e oscilação. Sexto chakra.
  • Branco: paz, harmonia, bondade, delicadeza e timidez. Sétimo chakra.
  • Preto: profundidade, mistério, autoridade, dignidade, segurança, tristeza e luto.
  • Círculo: dinamismo e conexão com o cosmos.
  • Cruz: inconsciente e consciente, união do céu e da terra.
  • Triângulo: transformação e vitalidade.
  • Quadrado: estabilidade e equilíbrio.
  • Labirinto: busca do próprio centro.

“Flua com qualquer coisa que aconteça e deixe a sua mente livre. Aceite o que você está fazendo”.
– Chuang Tzu –

Mandalas para decorar

As mandalas também podem ser usadas para decorar a nossa casa ou o local de trabalho. Algumas ideias decorativas são as seguintes:

  • Pintar mandalas em pedras e usá-las como objetos ornamentais.
  • Tecer uma mandala e usá-la como uma manta.
  • Colocar uma tapeçaria de mandala na parede.
  • Fazer quadros decorativos.
Benefícios de desenhar e colorir mandalas

Benefícios terapêuticos

As mandalas foram reconhecidas na psicologia como um elemento terapêutico. O psicólogo suíço Carl Jung sugeriu que elas são representações da nossa mente que facilitam a concentração, a transformação e a assimilação de aspectos inconscientes. Ele acreditava que podemos projetar o que sentimos e pensamos sobre as mandalas.

Além disso, diferentes áreas da psicologia falam sobre os benefícios das mandalas. A psicologia transpessoal considera as mandalas como um exercício para promover uma profunda conexão, e a psicologia cognitiva e comportamental como uma ferramenta para melhorar as funções superiores como a memória, a atenção, a percepção e coordenação visual e motora.

Essas representações também são usadas em outras áreas. Por exemplo, na terapia ocupacional, uma vez que através da estimulação cognitiva favorecem o desempenho das atividades diárias. Além disso, são utilizadas em ambientes educacionais para facilitar a concentração, a atenção e a disciplina.

Como podemos ver, há muitos benefícios que podemos obter através das mandalas. Essas representações artísticas são uma fonte de relaxamento, libertação, e possuem um profundo poder criativo. Por que não experimentar?

“Cada mandala é única e irrepetível… É a expressão vibracional desse momento, desse agora”.
-Celina Emborg-

Referências bibliográficas

  • Añaños, E., Estaún, S., Tena, D., Mas, T.M. e Valli, A. (2008). Psicologia e comunicação publicitária. Barcelona, Espanha: Bellaterra.
  • Dahlke, R (2004). Mandalas, como encontrar o divino em você. Um livro para meditar, desenhar e colorir as diferentes mandalas. Barcelona, Espanha: Livro Robbin.
  • Martínez Cruz, M.C. (2008). As mandalas: essas grandes desconhecidas, 1 (3), 1-7.