5 sábios conselhos que meu avô plantou no meu coração

5 sábios conselhos que meu avô plantou no meu coração

dezembro 24, 2016 em Emoções 592 Compartilhados
5 sábios conselhos que meu avô plantou no meu coração

Meu avô era um homem valente, de alma humilde e olhar travesso. Em sua pele era possível contar anos de trabalho, no entanto, sua mão sempre me pareceu suave quando me acompanhava até a escola. São muitas as lembranças que dormem no refúgio do meu coração, em especial os seus sábios conselhos. Aqueles que evoco todos os dias.

Nossas gerações podem ter sido muito distintas. É possível que aqueles anos em que os nossos avós construíram os alicerces das suas vidas tenham tido outros ventos e outras vozes alheias às nossas. Nosso presente marca estímulos diferentes e novas modas para eles. No entanto, as essências continuam sendo as mesmas. Daí que o seu legado de sabedoria sussurrado através de longos passeios ao lado de uma xícara de chocolate quente continua sendo igualmente valioso.

Os avós moldam esta âncora emocional e significativa à qual é sempre bom retomar. Sabemos que as nossas mães e nossos pais são todo um “arsenal” em termos de conselhos e diretrizes que sempre agradecemos. No entanto, evocar aquelas conversas do passado com nossos avós é como abrir uma porta de ar calmo para onde sempre gostamos de regressar. Porque somos uns nostálgicos irremediáveis.

Talvez seja porque eles não tinham a obrigação explícita de “educar”, de colocar regras. Os avós acompanham e estimulam estas descobertas relaxadas que na mente de uma criança são sempre tão receptivas. Tudo isso explica por que, mesmo vendo o mundo através dos vidros de um adulto, colocamos o espelho retrovisor virado para as raízes da nossa infância.

A seguir propomos que você reflita sobre uma série de conselhos que muitos dos nossos avós nos transmitiram em algum momento.

avo-sabedoria-conselhos

1. Você não é melhor do que ninguém, e ninguém é melhor do que você

Um destes sábios conselhos que os nossos avós nos deixaram é o e ter a mentalidade e o coração humildes. Eles foram os mediadores de muitas de nossas brigas entre irmãos. Apagaram as nossas tensões quando ficávamos chateados com outras crianças e, com voz paciente, nos encorajavam a baixar o nosso ego nestes anos em que tudo nos parecia injusto.

  • Sua voz paciente e suas palavras oportunas transformavam sempre os aborrecimentos em gargalhadas. Só então descobríamos que ficávamos irritados por nada, e que a ira ia embora quase como um passe de mágica quando focávamos a nossa atenção em outra coisa.
  • Nossos avós nos ensinaram que as brigas não resolvem os conflitos. Que acreditar ser mais que alguém é ser menos que ninguém.
  • Eles nos fizeram ver também que ninguém é melhor do que nós e que as injustiças começam sempre quando deixamos a humildade de lado para permitir que o vento do egoísmo sopre em nossa direção.

2. Você irá herdar a Terra: cuide dela

Foram muitas as tardes em que, guiados pelas mãos dos nossos avós, descobrimos pela primeira vez os ciclos da Terra.

Passeamos por caminhos cobertos por folhas no outono e nos adentramos naqueles bosques onde o orvalho matinal mudava a paisagem durante o inverno. Compreendemos que entre a plantação e a colheita é necessário chuva, fertilizante e paciência. Que as árvores vivem mais que os homens e que mesmo assim as cortamos, longe de as venerar como deuses.

Nossos avós nos ensinaram a amar os animais, a olhar para eles sem alterar seu ambiente natural e a compreender que este é um mundo que não nos pertence. A Terra é só um lugar de passagem que temos que respeitar como seres vivos que somos.

baleia

3. Os livros são um refúgio maravilhoso

Ninguém chega a adorar a leitura por imposição alheia. Lemos um livro por curiosidade, por prazer, por imitação. Um conselho valioso que os nossos avós nos transmitiram é o de nos divertir em um oceano de letras. O de sonhar com os olhos abertos mergulhados nas páginas de um livro.

Eles nos encorajaram a dar a volta ao mundo em 80 dias, a conquistar ilhas misteriosas e nos exaltarmos como heróis de reinos esquecidos em balões e submarinos. Os livros foram o legado que nós descobrimos como quem deixa uma guloseima em cima da mesa. Nos ofereceram um refúgio onde os adultos não incomodavam e no qual nos transformamos em guardiões de um mundo privado onde podemos ser sempre o Peter Pan.

4. Depois de chorar, o mundo brilha muito mais

Talvez você nunca venha a encontrar maior cumplicidade com outra pessoa para ser você mesmo do que com o seu avô. Enquanto os nossos pais nos encorajavam a “ser adultos” e a nos estabelecermos o mais rápido possível, nós ansiávamos por um colo onde pudéssemos desabafar sobre os nossos medos, ansiedades e frustrações.

Os adultos nos fizeram acreditar durante muito tempo que chorar é coisa de crianças fracas, enquanto nós, nos sentindo ainda muito crianças, contínhamos a raiva e as lágrimas por medo de sermos punidos. De sermos provocados.

No entanto, sempre podíamos contar com o melhor consolo dos nossos avós. Aquela mensagem de “não é nada, agora você vai ver como o mundo vai brilhar mais” sempre ajudava. Sabíamos que podíamos fazer isso, que podíamos chorar sem que ninguém nos julgasse, e que depois de deixar as lágrimas escorrerem, as coisas tomavam uma outra perspectiva.

avo-abracando-menina

5. Você pode conseguir o que se propuser a fazer

Aos seus olhos, éramos merecedores de tudo aquilo que desejávamos. Longe de nos mimar, o que os nossos avós conseguiram foi nos conceder incentivo, autoconfiança e valor. Eles colocaram magia nos nossos bolsos e um par de asas nas costas para servir de impulso. Tudo isso para nos encher de coragem através de um amor sincero que deixa marcas no nosso coração e na nossa mente.

Talvez por isso, quando em algum momento chegamos a um abismo nas encruzilhadas da nossa vida, lembramos dos conselhos dos nossos avós. Lembramos que temos asas. Que mesmo que ninguém as veja, elas estão aí, só falta colocar a mão nos nossos bolsos para que a magia nos dê fôlego mais uma vez, para lembrar que nada é impossível.

Recomendados para você