5 Crenças que nos afastam da felicidade

5 Crenças que nos afastam da felicidade

16, julho 2015 em Psicologia 10 Compartilhados
felicidade

Quem não tem um amigo ou conhecido que sempre parece estar feliz? De feto, parece tão feliz que, por vezes, a sua atitude positiva inquebrável pode nos irritar. Muitos pensam que ele não tem o direito de mostrar tal atitude, porque, na realidade, nem tudo é tão positivo para manifestar esse grau de alegria, certo? A verdade é que todos nós buscamos a felicidade. Essa é a nossa finalidade, mas, secretamente, avaliamos como incorreto ver alguém tão feliz.

No entanto, pensaríamos da mesma forma se estivéssemos no seu lugar?

Essa pessoa se mostra assim porque A CAPACIDADE DE SER FELIZ RESIDE EM SI MESMA. A felicidade é um estado e não um fim. Se você tem suas necessidades básicas providas e não é feliz, indicaremos algumas possíveis causas da sua miséria emocional: cinco crenças que estão lhe mantendo afastado da sua felicidade.

O que nos mantém longe da felicidade

Felicidade

1. A crença de que a vida é justa

A vida nem sempre é justa, mas também não é injusta em todas as ocasiões. É verdade, nada parece suficientemente positivo para ficar feliz por isso…mas nunca haverá algo totalmente positivo nem algo totalmente negativo. Não perca mais tempo e energia desejando algo impossível: que o mundo seja justo. Melhor investir seus esforços para fazer do seu dia algo melhor e ser justo consigo mesmo e com os demais.

2. A crença de que o risco vai dar errado

Desde que somos bebês, a vida consiste em se arriscar. Ainda que não concordemos,  nos arriscamos em algum momento dos nossos primeiros meses: levantamos e andamos, apesar da insegurança que sentíamos ao realizar essa tarefa. Somente assim começamos a dar passos em direção ao nosso futuro.

Manter a si mesmo no caminho fácil lhe protegerá a curto prazo, mas não permitirá que você avance na vida, e isso causará sua frustração e apatia a longo prazo. Por outro lado, as pessoas felizes são como o bebê que se levanta e anda: desviam do caminho pois, ainda que isso seja difícil nesse momento, abrirão um leque de possibilidades que, longe de mantê-las frustradas, ajudará a desenvolvê-las e aumentará as suas possibilidades de serem felizes.

3. A crença de que temos o controle sobre tudo

Não há controle sobre tudo: a vida é um mar de surpresas, algumas ruins, mas outras boas! Não há motivos para se assustar. Não gaste forças tentando controlar tudo porque nunca sabemos como algo vai acontecer. É isso que dá sentido a nossas vidas, não saber o que vem depois e, assim, continuar caminhando e descobrindo.

4. A crença de que sofrer é ruim

Imagine que algo não deu certo. Você vai sofrer, e muitos sofrem por você estar sofrendo. Mas, sabe de uma coisa? Sofrer não é ruim. A natureza é imprevisível, de forma que é preciso de adaptar para sobreviver. Sofrer é normal. Não seria alarmante que lhe acontecesse alguma coisa e você não sofresse por isso? Se não sofrêssemos, cairíamos várias vezes no mesmo erro, porque não aprenderíamos que tal erro traz consequências negativas e não avançaríamos, empacaríamos e não nos adaptaríamos às mudanças.

5. A crença de que os demais são melhores que você

Todos nós temos virtudes e defeitos, mas acreditamos que os demais são melhores do que nós… que bobagem! Isso que acontece é um mecanismo puramente adaptativo. Quanto melhores formos, melhor nos adaptaremos, mais forte seremos e sobreviveremos. Por isso, nosso cérebro se fixará no que os demais fazem bem para que sejamos conscientes de que poderíamos fazer esse algo melhor;

Conheça o seu cérebro e engane-o, vença o combate! Como seres humanos, todos nós temos a mesma capacidade para experimentar a felicidade, a dor, necessidade e conforto. Use essas capacidades comuns focando-se nas suas forças e fugindo da necessidade de aprovação por parte dos demais. Todos nós estamos aprovados, cada um da nossa maneira.

Imagem cortesia de Racorn.