Melhorar a comunicação sexual: 5 dicas úteis e eficazes

5 dicas para melhorar a comunicação sexual

março 15, 2018 em Psicologia 50 Compartilhados
Como melhorar a comunicação sexual

O amor sempre foi um tema recorrente em milhares de conversas, livros e filmes. A arte, com suas inúmeras variações, explorou todos e cada um dos recantos que existem. Em geral adoramos falar sobre o aspecto emocional, mas estranhamente o mesmo não acontece com o aspecto físico. Afinal, se melhorar a comunicação sexual é algo tão importante em qualquer relacionamento, por que isso costuma ser tão difícil?

A resposta para esta questão pode ter a ver com fatores históricos e religiosos. Durante anos fomos expostos a uma visão parcial da nossa própria sexualidade. Os outros nos ensinam o que devemos pensar, o que é (supostamente) certo ou errado e, acima de tudo, que há certas coisas que é melhor não falar.

Este é um conceito que, além de ser errôneo, é simplista. Carece de nuances, generaliza todos os casais e evita a circulação da comunicação sexual. Nesse sentido, o sexo é parte da nossa própria natureza e, como tal, devemos aceitá-lo e apreciá-lo.

Isso não significa que sempre devemos agir de acordo com o que nossos instintos determinam: somos seres humanos, não animais. Temos a capacidade de discernir entre o bem e o mal, e não devemos nos forçar a fazer algo que não queremos ou que não estamos preparados para fazer. O mais importante nestes casos é falar sobre isso com o nosso parceiro, porque com isso compartilhamos intimidade.

5 dicas para melhorar a comunicação sexual

O sexo não é apenas físico

Se você tem um parceiro estável é porque, de alguma forma, escolheu viver em um relacionamento. Há pessoas que querem ficar solteiras ou que preferem ter relações abertas: ambas as opções são tão válidas quanto as suas. Se o seu caso for o primeiro, lembre-se de que em qualquer relacionamento com esperanças de se perpetuar no tempo, você precisa de certos equilíbrios que muitas vezes são ameaçados.

Por outro lado, se uma das partes falhar, é fácil que outras partes sejam afetadas. O sexo não é apenas algo físico, também é emocional. É uma parte muito legal que você precisa cuidar, é por isso que é necessário que exista uma boa comunicação sexual entre ambos. Quando há sentimentos no meio, embora o ato físico seja o mesmo que em uma aventura esporádica, o significado é muito mais rico e, ao mesmo tempo, complexo.

Casal sorrindo sob os lençóis

Adeus aos tabus

Em qualquer casal, para a sua sobrevivência, é necessário um grau mínimo de confiança. Você não tem que compartilhar absolutamente tudo (na verdade, recomenda-se que você deixe algo salvo para você), a menos que seja algo que o afete do mesmo modo que afetaria ele ou ela. O sexo é uma questão de dois, portanto, as opiniões do outro que sejam discrepantes das nossas são uma valiosa fonte de informações e é inteligente ouvi-las.

Se você tiver um problema, além do seu parceiro, você pode conversar com um sexólogo. Talvez você esteja envergonhado, mas pense que seu trabalho é ajudar e oferecer soluções possíveis. É muito comum ir ao médico para um resfriado ou ao dentista para uma dor de dente, então por que não fazer o mesmo com problemas sexuais?

Comece debates antes de fazer recriminações

Todos nós podemos ter problemas relacionados ao sexo. Muitas vezes nem sequer são devido a patologias, mas a problemas psicológicos. Isso muitas vezes afeta a qualidade dos relacionamentos, daí a necessidade de ser compreensivo e ter paciência.

Se vemos o nosso parceiro sofrer por isso, é necessário abrir os canais de comunicação o máximo possível: normalmente as pistas para ajudar e melhorar são obtidas através da escuta do outro. Sugerir ou dizer que “não é para tanto” pode causar danos profundos. Os tempos difíceis são uma boa oportunidade para mostrar ao outro que ele pode contar com você.

“O amor não precisa ser entendido, precisa ser demonstrado”.
– Paulo Coelho – 

Diga o que você gosta e o que não gosta

Aqui está um dos grandes motivos por trás da necessidade de melhorar a comunicação sexual. No século 21 há pessoas – eu ousaria dizer que não são poucas – que não conseguem dizer ao seu parceiro que gostam de algo (ou não) por medo de sua reação. Esqueça o “O que ele vai pensar de mim?”, porque essa não é a questão aqui.

Se o outro mudar a visão que tem de você por uma simples sugestão, talvez o problema que afeta o casal seja mais profundo. Se você realmente é importante para o seu companheiro, ele escutará suas propostas e dará uma saída positiva para aquilo que te incomoda ou deseja.

Casal conversando honestamente

Não faça o que você não sente vontade

Se algo não te convence ou não te agrada, não faça. Seu corpo é seu e o outro deve respeitar sua decisão, não importa o quanto isso custe. Por outro lado, o fato de que seus desejos devam ser respeitados não implica que você não possa mostrar alguma empatia neste sentido. Isso, sem dúvida, ajudará a garantir que o conflito não seja prejudicado e que os canais de comunicação não se fechem. Se você não quer, não ceda, mas desprezar, ridicularizar ou ignorar também não vai ajudar.

Melhorar a comunicação sexual é algo essencial entre duas pessoas que se amam, tanto que vale a pena fazer um esforço para cuidar da relação, mesmo quando há um conflito e você está certo. Nesse sentido, a sexualidade é importante na vida de qualquer pessoa e, portanto, de qualquer relacionamento. Por isso, é vital incluir o tema nas conversas com o nosso parceiro, de modo que o conhecimento mútuo neste campo ajude e gere emoções e sentimentos positivos; caso contrário, é fácil acabar com eles.

Recomendados para você