5 frases de Spinoza repletas de lucidez

· novembro 22, 2018

As frases de Spinoza possuem uma singular combinação de simplicidade e profundidade que somente as grandes inteligências produzem. Muitos filósofos, como Hegel e Schelling, o consideraram o pai do pensamento moderno. Por outro lado, frente a esses filósofos de prosa tão complexa, suas afirmações são transparentes e compreensíveis.

Baruch Spinoza nasceu em Amsterdã, na Holanda, no ano de 1632. Sua família, judaica, foi perseguida durante gerações. Temos referências de suas fugas para Espanha, Portugal e França. Somente na Holanda encontraram uma atmosfera que lhes permitiu se instalar e viver em paz. Talvez isso explique por que nas obras e nas frases de Spinoza o tema da religião ocupa um lugar central.

O objetivo desse filósofo não era propagar crenças religiosas, mas questioná-las. Por isso, ele foi expulso do judaísmo. Várias de suas obras foram proibidas. Após sua morte, foram seus amigos que publicaram boa parte do material que ele havia escrito. Muitas das frases de Spinoza têm uma impressionante lucidez que admiramos até hoje. Estas são algumas delas.

“Tenho me esforçado para não rir das ações humanas, não deplorá-las nem odiá-las, mas para compreendê-las.”
-Baruch Spinoza-

1. Uma das frases de Spinoza sobre o arrependimento

Uma das frases de Spinoza sobre o arrependimento diz o seguinte: “Não me arrependo de nada. Aquele que se arrepende do que fez é duplamente miserável.” Para o século XVII, essa frase era completamente revolucionária: muitos de seus contemporâneos a consideraram profana e ofensiva.

Devemos nos lembrar de que um dos pilares básicos do cristianismo é o arrependimento. Hoje em dia enxergamos esse conceito a partir de uma perspectiva muito laica, mas na época de Spinoza falar de arrependimento era quase uma blasfêmia. Hoje, essas palavras nos levam à reflexão. Vamos refletir: com quanto ressentimento e culpa caminhamos?

Homem observando a natureza

2. As diferenças de pensamento

Spinoza foi um pensador livre à frente da sua época. Seu objetivo não eram os dogmas, nem os preconceitos, nem as crenças sem fundamento. Seu espírito liberal dava a suas ideias um profundo senso crítico.

Assim, em uma de suas frases, ele afirma: “Existe tanta diferença entre as cabeças quanto entre os gostos”. Esta pequena declaração a favor da diversidade de pensamento não possuía muita aceitação entre seus contemporâneos. Naquela época, eram muito apreciadas as verdades sem exceções e as razões únicas e poderosas.

3. A origem da liberdade

Spinoza afirma o seguinte: “A atividade mais importante que um ser humano pode alcançar é aprender a entender, porque entender é ser livre”. Nesta frase, está explícito um dos motivos pelos quais esse filósofo holandês foi considerado um dos grandes racionalistas de todos os tempos.

Nessa afirmação, a liberdade recebe um valor altíssimo. Além disso, enfatiza-se que a mesma nasce da razão, do entendimento. Isso se opõe ao que prevalecia na cultura daquela época, quando falar de liberdade era algo suspeito e rejeitar a religião quase um ato de loucura.

Pássaro que consegue se libertar

4. O desejo e o bom

Spinoza estabeleceu um antes e um depois, especialmente no campo da ética. Suas citações aparecem em obras de Freud, Lacan e Foucault. Sua obra marcou tanto o espírito ocidental que muito do que se postula hoje em dia tem raízes nas ideias desse filósofo holandês.

Outra de suas afirmações é: “Não queremos algo porque é bom, e sim o contrário. Dizemos que algo é bom porque o desejamos”. Está é uma observação aguçada da natureza humana. Fala sobre a distorção subjetiva que é produzida a partir de tendências pessoais. Em outras palavras, da emoção que, em muitas situações, se impõe ao pensamento.

Pintura antiga com homem lendo livro

5. Deus e a ignorância

A obra de Spinoza foi proibida e mantida na escuridão durante quase um século porque tratou sobre Deus com uma visão renovada, que não foi muito bem recebida pelos mais poderosos e dogmáticos da época. Ele conseguiu fazer uma distinção entre a religião e a razão, coisa que não era muito bem vista por quem exercia o poder religioso.

Uma das frases de Spinoza afirma: “Aqueles que, quando ignoram uma coisa, recorrem à vontade de Deus, estão totalmente loucos: forma ridícula, sem dúvida, de confessar a própria ignorância”. Embora ele mesmo tenha sido um homem profundamente religioso, nessa frase fala da existência de outras forças, muitas delas sob nosso controle, para moldar o futuro.

Baruch Spinoza teve que enfrentar grandes pressões ideológicas de sua época. Mesmo assim, nunca deixou de pensar com liberdade e analisar tudo com independência. Ele morreu de tuberculose aos 44 anos. Suas únicas posses eram duas camas, duas mesas, um kit para polir lentes e 150 livros.