5 frases impactantes de Diógenes, o cínico

· julho 15, 2018

As frases de Diógenes, o cínico, falam sobre um dos filósofos mais honestos de todos os tempos. Isto é, alguém com uma verdadeira vontade de entender a realidade e chegar à verdade, sem qualquer interesse adicional além do amor pela verdade.

Não existem muitas frases de Diógenes, o cínico, já que ele nunca escreveu. O que chegou aos nossos dias, sabemos graças a seus discípulos. Especialmente seu homônimo, Diógenes Laércio, a quem foi dada a tarefa de coletar vários de seus ensinamentos.

“A sabedoria serve como um freio à juventude, de conforto aos idosos, de riqueza aos pobres e de adorno aos ricos”.
-Diogenes, o cínico-

A principal característica desse filósofo, nascido em Sinope e famoso em Atenas, foi seu enorme desapego. Ele amava a liberdade acima de tudo e não tinha medo de dizer a verdade aos poderosos. Dizia-se dele que vivia em um barril e muitos o confundiam com um mendigo. Estas são algumas das frases mais conhecidas de Diógenes, o cínico.

Bailarina usando arco e flecha

1. Uma das frases de Diógenes, o cínico, sobre os insultos

Uma das frases de Diógenes, o cínico, diz o seguinte: O insulto desonra quem o infere, não aquele que o recebe. Isso significa que muitas vezes o erro está na mente da pessoa ofensiva, não no ser ou na natureza da pessoa objeto dessa ofensa.

Apesar disso, o próprio Diógenes era conhecido por usar frases muito duras para moldar sua verdade. No entanto, sua queixa tinha mais a ver com a moral dupla e as falhas na ética do que com uma pessoa em particular. Não buscava atacar a pessoa, mas questionar sua posição moral.

2. Os aduladores

Um de seus discípulos, Hecato, deixou por escrito uma das frases de Diógenes, o cínico, que, aparentemente, pronunciava com mais frequência. Ela diz: “É preferível a companhia dos corvos à dos aduladores, pois aqueles devoram os mortos, e estes, os vivos“.

Se esse filósofo detestava algo, eram os bajuladores. Ele ficou famoso por um episódio: Alexandre, o Grande, o procurou atraído por seu prestígio. Ele se apresentou e disse que poderia pedir qualquer coisa. Diógenes pediu-lhe que se afastasse, pois bloqueava a luz do sol.

3. O desapego total

Diz-se que uma vez, Diógenes parou para observar uma criança que pegou água com as mãos e bebeu. O filósofo tinha muito poucos pertences, entre eles uma tigela. Mas ao ver a criança, ele disse: Uma criança me superou em simplicidade e jogou a tigela.

Em outra ocasião, observou que outra criança comia sobre uma folha. Eram lentilhas e ele usava o pão, como uma colher, para levar à boca. Imitando-o, Diógenes abandonou sua tigela e desde então comeu dessa maneira.

Menina recolhendo leite pingando da lua

4. Sobre calar e falar

Esta é uma das frases de Diógenes, o cínico, sobre a qual não há certeza absoluta de autoria. Diz o seguinte: É calando que se aprende a ouvir, escutando que se aprende a falar; então, falando se aprende a calar.

Se a frase não é de Diógenes, é consistente com o seu pensamento. Significa que a comunicação é um processo complexo no qual a escuta é fundamental. Isto é o que permite, primeiro, aprender a falar. E saber falar envolve entender quando se deve ficar em silêncio.

Diógenes, o cínico

5. A caridade e seus interesses

A história conta que um dos cidadãos atenienses, impressionado com o grau de pobreza em que Diógenes vivia, aproximou-se dele e perguntou-lhe: Por que as pessoas dão dinheiro aos mendigos e não aos filósofos?

Diógenes pensou por um momento e então respondeu: “Porque eles pensam que, algum dia, podem se tornar inválidos ou cegos, mas filósofos, nunca”. Uma maneira engenhosa de dizer que a caridade é inspirada por uma espécie de egoísmo, que alimenta, sobretudo, a ajuda inspirada pelo egoísmo. Nessa equação não entram as virtudes, mas as deficiências; não entra a empatia, mas o medo.

Nos tempos de Diógenes, os filósofos eram muito apreciados. Ele poderia ter vivido como um protegido dos nobres, em meio a luxos e privilégios. No entanto, optou por se desapegar de tudo para alcançar o mais alto grau de autenticidade. Por essa razão, é lembrado milhares de anos depois.