Sonambulismo: 5 mitos que é importante esclarecer

5 mitos sobre o sonambulismo

junho 3, 2018 em Psicologia 0 Compartilhados
Sonambulismo

O sonambulismo é um transtorno do sono que faz com que a pessoa que sofre dele se levante da cama, caminhe e, inclusive, fale. De fato, ela age como se estivesse acordada e seus familiares costumam ter medo de que algo possa acontecer com ela. Por exemplo, se ela abre a porta de casa e sai na rua, corre o risco de ser atropelada.

Apesar do que sabemos sobre esse transtorno, hoje vamos descobrir alguns mitos sobre o sonambulismo que acreditávamos que eram verdadeiros, mas não são. De fato, alguns deles são muito grandes e foram adotados como verdades absolutas. Entretanto, muitos dos mitos sobre o sonambulismo são somente fruto de crenças que não soubemos questionar, cuja veracidade não conseguimos comprovar.

1. É perigoso acordar uma pessoa sonâmbula

Vários dos mitos que circulam sobre o sonambulismo tratam de um assunto principal: despertar uma pessoa sonâmbula é muito perigoso. Alguns dizem que fazer isso pode lhe causar um ataque do coração e ela pode morrer; outros dizem que a pessoa sonâmbula pode ficar louca. Tudo isso não é totalmente verdade. O que ocorre quando nos despertamos desorientados? Em algumas ocasiões, sonhamos de forma tão real que, ao acordarmos, não sabemos onde estamos. Então, algo similar acontece com uma pessoa com sonambulismo quando ela acorda em um lugar diferente de onde estava quando se deitou para dormir.

Sonhos fantasiosos

É possível que a pessoa sofra do coração e que o choque lhe cause um infarto, mas isso não costuma acontecer. O que acontece é que ela está confusa, desorientada, e pode ser que demonstre uma certa irritação. A maneira de agir nesses momentos é tranquilizar, acalmar e contar à pessoa o que aconteceu. O mais provável é que ela esteja consciente de sua condição e vá para sua cama para voltar a dormir.

2. A pessoa com sonambulismo não consegue se machucar

Existe outro mito sobre o sonambulismo que está relacionado à incapacidade das pessoas que sofrem desse transtorno de sentir dor ou de se machucar. Por isso, muitas vezes, as pessoas que direcionam o sonâmbulo novamente à cama não se preocupam se ele tropeça ou se bate em alguma coisa.

Uma pessoa sonâmbula não perde a sensibilidade, nem se torna imune, de repente, a qualquer estímulo. Ela continua podendo se machucar e, por isso, deve-se ter muito cuidado ao conduzi-la à cama. De fato, se a pancada for muito forte, ela pode, inclusive, despertá-la.

Os episódios de sonambulismo tendem a acontecer mais em pessoas jovens; na realidade, são muito característicos em crianças de 3 a 13 anos, aproximadamente. À medida que a idade vai avançando, os episódios são cada vez menos frequentes.

3. Sempre estão de olhos fechados

Todos nós já vimos filmes de terror onde os sonâmbulos aparecem como uma sombra, com os olhos fechados e atitude sinistra mas, como já falamos, isso só acontece em filmes. A realidade é muito diferente.

As pessoas sonâmbulas não ficam com os olhos completamente fechados. Como uma pessoa sonâmbula abre uma porta? Como ela sabe que tem que subir o degrau da escada? Isso acontece porque ela tem os olhos abertos e pode ver o que está ao seu redor, apesar de seu cérebro estar em estado de sono.

4. Elas têm episódios de sonambulismo todos os dias

Esse é outro mito bem difundido sobre o sonambulismo. Tende-se a acreditar que uma pessoa sonâmbula sofre desta característica todos os dias. Ou seja, que a cada dia devemos estar alertas porque é muito provável que ela se levante. Isso é um erro.

As pessoas sonâmbulas não se levantam sempre. Isso costuma ocorrer quando elas estão passando por um período de muito estresse. É o estresse que faz com que uma pessoa sofra de sonambulismo por toda uma semana, um mês ou somente uns dias esporádicos. Por isso, é tão importante tratá-lo.

Homem com insônia

Quanto mais estressada uma pessoa estiver, mais ela terá episódios de sonambulismo. Entretanto, se a intensidade do estresse for reduzida, também serão reduzidos estes episódios.
Compartilhar

5. Elas devem ficar presas

preocupação que a família pode ter com o bem-estar da pessoa que sofre de sonambulismo pode levá-la a prendê-la. Entretanto, isso não é algo muito positivo. A razão é a de que prender uma pessoa sonâmbula em um espaço relativamente pequeno que limite a sua mobilidade provocará um aumento do risco de que ela se machuque com alguma coisa.

O ideal é tomar medidas como fechar a porta de casa e as janelas. Se temos persianas, isso é excelente, pois se a pessoa sonâmbula as levantar, o barulho nos despertará. Também é importante ficarmos alertas para não deixar à vista nada pontudo ou algo com o qual possa se machucar. Por exemplo, uma faca bem afiada ou fósforos que ela possa acender e, então, se queimar.

As medidas de segurança vão ser diferentes para cada pessoa sonâmbula, já que existem algumas que decidem sair de casa, mas outras tendem ir à cozinha para comer ou, inclusive, podem chegar a cozinhar. Por isso, é recomendável colocar fora de seu alcance todos os elementos que possam colocar em risco a sua saúde.

Mulher dormindo e flutuando

Apesar de, na atualidade, não existir um tratamento específico para o sonambulismo, é aconselhável termos uma boa higiene do sono. Por exemplo, algumas recomendações podem ajudar: não jantar algo pesado, ir para a cama todos os dias no mesmo horário, dormir horas suficientes e, também, fazer terapia para lidar com o estresse.

Recomendados para você