5 passos para curar uma perda - A Mente é Maravilhosa

5 passos para curar uma perda

maio 14, 2016 em Emoções 367 Compartilhados
Mulher curando uma perda

No decorrer das nossas vidas é normal nos depararmos com muitas perdas. Curar uma perda é uma lição que todas as pessoas enfrentarão mais cedo ou mais tarde. O problema surge quando nós resistimos a aceitar que a vida é uma perda, que é inevitável, e é um processo necessário para nosso crescimento pessoal.

Quando sofremos grandes perdas, colocamos toda a nossa energia naquilo que perdemos, sem ver o outro lado de qualquer coisa significativa que esteve presente em nossas vidas e teve um valor especial. Para sofrer uma perda, foi necessário experimentar uma presença importante com a qual tivemos a sorte de compartilhar momentos únicos.

Experimentar uma perda significativa, como a morte de alguém especial, um amor à distância, uma amizade que termina, etc…, nos deixa num estado indefeso, com um grande vazio; podemos sentir tristeza, raiva, medo e altos e baixos emocionais. É um estado de luto no qual cada pessoa tem seu próprio processo pessoal.

Curar uma perda é um processo complexo, uma vez que para voltar à integridade é preciso fazer um passeio de altos e baixos, como se fosse uma montanha russa.

Quando acreditamos que estamos curados, íntegros e por cima da situação, de repente voltamos a mergulhar na angústia e no desespero, avançando e retrocedendo. E é assim que acabamos de nos curar, sentindo todo o processo sem bloqueá-lo.

mulher-lidando-com-uma-perda

1 – Respeitar nosso ritmo para curar uma perda

Cada pessoa lida com a perda de uma forma diferente, de acordo com o seu próprio ritmo e sua maneira particular. A negação faz parte desse processo e serve para nos proteger daquilo que não estamos preparados para enfrentar.

Muitas pessoas acreditam que são frias e não entendem porque não percebem seus sentimentos frente a grandes perdas. Essas emoções e sentimentos acabam guardados já que envolvem muita dor, e aparecem quando estamos preparados para poder suportá-los e encará-los de frente. Podem inclusive passar anos.

Isso é comum nas crianças e nos adolescentes que não são capazes de perceber estes sentimentos tão fortes até que se tornem adultos e estejam preparados. É então que tudo o que essa perda representa aparece para que possam lidar com essa situação.

2 – A dor sempre é pessoal

Ninguém pode nos dizer como curar uma perda que vivenciamos. Por mais que tentemos buscar as respostas em outras pessoas, o processo de como curar nossa perda está apenas em nós mesmos.

E esse processo requer o nosso próprio tempo, nunca é muito lento ou muito rápido; enquanto estivermos avançando em nossas vidas e não ficarmos estancados, estaremos então curando nossa ferida.

3 – Não podemos nos proteger das novas perdas

Assumir que no nosso mundo as perdas são necessárias é uma das aprendizagens que as nossas próprias perdas nos dão. Quando tentamos nos proteger de novas perdas, estamos afundando nelas, e estamos provocando isso de uma maneira inconsciente.

Por termos sofrido perdas e passado por processos muito difíceis podemos querer nos proteger disso tudo. Protegendo-nos, criando um escudo para evitar o sofrimento que passamos anteriormente. No entanto, isso não é possível, já que nos distanciarmos do que não queremos perder é uma perda em si mesmo.

4 – O caminho para sair da dor é através da própria dor

Esse é um caminho imprescindível para curar uma perda; não podemos evitar a dor e as emoções que essa perda nos gera. Quando já estivermos preparados para enfrentá-la, sentiremos a dor correspondente, e ao tentar evitar esses sentimentos só nos afogamos ainda mais no sofrimento.

mulher-lidando-com-uma-perda

5 – O amor que demos e sentimos nunca se perde

O que realmente importa não se perde, levamos sempre conosco, vivemos e sentimos isso; o amor nos transformou e nos fez ser quem somos hoje. É por isso que não faz sentido tentar evitar qualquer experiência por medo da perda. Porque a única coisa que levamos conosco é o que sentimos.

Recomendados para você