5 razões pelas quais você não encontra o amor da sua vida

· novembro 14, 2018

A ideia de que o “amor da sua vida” existe foi muito difundida. De uma maneira ou outra é uma versão contemporânea do mito da metade da laranja. Implicitamente, introduz a ideia de que existe um grande amor predestinado a nós e que nosso papel é buscá-lo e encontrá-lo. Supõe-se que se você não encontra o amor da sua vida, deve continuar buscando.

Não há nada de errado em enfeitar com ideias românticas o amor a dois. De fato, pode ser enriquecedor. O problema surge quando você supõe que não encontrou o amor da sua vida, mas que em qualquer momento vai encontrá-lo em algum lugar. E que vai realmente durar a vida toda. Se não foi assim, é porque essa pessoa “não era a certa”, mas outra será.

“Não ser amado é uma simples desventura. A verdadeira desgraça é não saber amar”.
-Albert Camus-

O problema de tudo isso é que pode levar algumas pessoas a viver em função de uma realidade ideal. E as realidades ideais só vivem no mundo das ideias, não na realidade. Por isso, vale a pena esclarecer um pouco mais as coisas. Para isso, vamos analisar cinco razões pelas quais você não encontra o amor da sua vida.

1. O amor da sua vida não existe

A primeira razão pela qual você não encontra o amor da sua vida é porque ele não existe. Pelo menos, não existe nesses termos de alguém predestinado a ocupar um lugar extraordinário no seu coração. Não existe uma pessoa única com a qual podemos ser felizes em um relacionamento, existem muitas.

Desenho de homem com olhos e nariz pintados

Toda relação, por mais maravilhosa que seja, pode terminar. Isso não depende do destino, nem de forças estranhas. Simplesmente é uma consequência de múltiplos fatores. Os mais frequentes são expectativas frustradas e dificuldade para acolher de forma madura o outro em nossas vidas.

2. O narcisismo impede de aceitar as diferenças

Muitas pessoas pensam que seu par ideal é um tipo de reflexo de si mesmas. Buscam alguém que seja sua própria versão em um corpo alheio. É óbvio que é preciso existir uma compatibilidade sólida entre ambos, mas isso não elimina o fato de que também podem existir, e existem, grandes diferenças entre ambos.

Se você não encontra o amor da sua vida, é possível que você tenha uma ideia muito pessoal do amor. Talvez você acredite que um grande amor é aquele que satisfaz suas necessidades ou realiza seus desejos, mas e você?

Você é capaz de satisfazer por completo as necessidades e os desejos da outra pessoa? Será que você está observando tudo apenas do seu ponto de vista, sem levar em consideração o outro lado da história?

3. Fantasias adolescentes, um motivo pelo qual você não encontra o amor da sua vida

Há muitas pessoas que ainda sustentam a ideia de que deve “aparecer” alguém que vai lhes fazer sentir borboletas no estômago, suor nas mãos e corações saltando pelos olhos. Ou, ainda, que as levem ao paraíso apenas com a sua presença. Todo o resto é pouco.

Mulher com fumaça azul

Essas fantasias são uma vaga lembrança dos primeiros amores adolescentes. O amor e a juventude nos levam a sentir o afeto dessa maneira durante essa fase das nossas vidas.

Ao mesmo tempo que a juventude não volta, os amores também não serão mais efervescentes como antes. Em contrapartida, podem ser muito melhores, mais reais e mais duradouros.

4. Não foi desenvolvida a capacidade de se comprometer

Uma das razões mais comuns pelas quais você não encontra o amor da sua vida pode ser a dificuldade de se comprometer.

Assumir um compromisso não é fácil. Implica um conjunto de perdas e renúncias, além de uma aceitação de que a realidade é incompleta e imperfeita. É a negociação da fantasia romântica porque se trata de um ato racional.

Às vezes não queremos aceitar que a realidade tem facetas ordinárias, nas quais não há violinos tocando. O compromisso não é compatível com o idealismo, mas com o realismo. Nem todo mundo tem as ferramentas para se comprometer de coração com o outro. Nessa medida, nenhum amor vai sobreviver ao tempo e às dificuldades.

5. Obsessão pelo sucesso

Atualmente, existe uma grande obsessão pelo sucesso, particularmente no âmbito profissional. As pessoas querem chegar ao topo. Ter mais dinheiro, mais prestígio, mais tudo. A única maneira de conseguir isso é entregando sua vida ao trabalho e aos projetos.

Nessas condições, é muito difícil que um grande amor prospere. Inclusive, para essas pessoas, o próprio amor acaba se tornando uma empresa que deve ser rentável. Neste ponto, é preciso revelar um dos grandes segredos do amor verdadeiro: nós nos apaixonamos pelas vulnerabilidades e pelas necessidades do outro, não por seus acertos e seus sucessos.

Jovem observando paisagem

Se você lamenta porque não encontra o amor da sua vida, talvez devesse pensar que não existe nada para encontrar. Não se trata de buscar, mas de construir. Não se trata de ser amado, mas de amar. Esta é a fórmula para conseguir viver um relacionamento plenamente feliz.