Neofilia, a obsessão pela novidade

· setembro 13, 2018

A nossa cultura nos empurra cada vez mais para querer ter constantemente o mais recente, o mais novo e o mais incrível. Vivemos em uma época em que há uma superabundância de recursos e informações. Nesse contexto, surge a neofilia (a obsessão pela novidade), um traço de personalidade que vem adquirindo cada vez mais importância.

As pessoas com essa tendência descomedida podem ficar obcecadas por ter sempre os mais recentes dispositivos eletrônicos, por viver novas experiências ou por conhecer todas as informações possíveis sobre um assunto. Alguns de seus comportamentos mais característicos são o inconformismo e o desejo de sair da rotina de maneira constante.

A neofilia foi um termo criado e popularizado por vários autores da segunda metade do século XX. Entre eles, estavam J. D. Salinger com seu conto Hapworth 16, 1924 (publicado em 1965) e Christopher Booker com um livro intitulado Os Neofílicos (publicado em 1969). Desde então, sua relevância não deixou de crescer.

Neste artigo estudaremos as características da neofilia. Além disso, vamos avaliar se esta é uma característica problemática ou se, pelo contrário, possuí-la pode ser uma vantagem. Vamos nos aprofundar.

Características da neofilia

A obsessão pela novidade envolve uma série de características que geralmente ocorrem ao mesmo tempo nas pessoas que sofrem com ela. A seguir, veremos quais são as mais importantes de todas elas.

Novidades tecnológicas

1- Capacidade de adaptação

Como as pessoas com neofilia buscam constantemente novos estímulos, elas são capazes de se adaptar às mudanças de forma mais rápida que a maior parte das pessoas. Essa primeira característica é, em geral, muito positiva: graças a ela, os neofílicos podem desenvolver qualidades, como a resiliência, com mais facilidade.

2- Rejeição pela rotina e tradição

É lógico pensar que, para uma pessoa com obsessão pela novidade, a rotina possa se transformar em seu pior inimigo. Para essas pessoas, fazer a mesma coisa dia após dia é um de seus maiores pesadelos. A verdade é que, embora ninguém goste de ficar parado realizando as mesmas tarefas vezes sem conta, para um neofílico essa situação é especialmente dolorosa.

Por isso, alguém com neofilia tenderá a buscar estimulação constante e maneiras de escapar de sua rotina. Além disso, essas pessoas se sentirão presas em situações em que tenham compromissos muito fortes que devem manter. Isso será uma desvantagem na hora de, por exemplo, procurar um emprego estável ou ter um parceiro formal.

Por outro lado, as tradições também não se encaixam bem nos esquemas mentais dos neofílicos. Essas pessoas não aceitam que algo deve ser feito de uma determinada maneira só porque sempre foi assim. Portanto, elas costumam ser mais criativas e inovar mais; isso pode compensar algumas das outras características mais negativas.

3- Busca pela novidade

Apesar de estar muito relacionado com a característica anterior, a busca pela novidade é tão importante para as pessoas com neofilia que merece ser estudada à parte. Para esses indivíduos, a necessidade de experimentar coisas novas pode chegar a se transformar em seu maior desejo, até o ponto de poder se transformar em uma obsessão.

As novas experiências podem chegar a ser viciantes. Por liberarem determinados neurotransmissores no cérebro, essas experiências são capazes de modificá-lo permanentemente. Assim, o neofílico precisará experimentar sensações ainda mais extremas da próxima vez para se sentir bem.

Por isso, não é raro encontrar viciados em novidade experimentando todo tipo de atividades, substâncias e modas perigosas. Alguns, por exemplo, se dedicam a praticar esportes extremos de formas arriscadas. Eles podem até acabar sob a influência de drogas ou alimentação excessiva.

No entanto, nas justas proporções, esse recurso pode ser benéfico, desde que o impulso experimentado pelo conhecimento e descoberta da novidade seja adequadamente canalizado.

Aproveitar as novidades da vida

4- Tendência ao tédio

Uma pessoa com neofilia precisa experimentar constantemente coisas novas. Por isso, é difícil para elas prestar atenção na mesma coisa durante muito tempo. Seja um celular, um parceiro ou um trabalho, seu desejo de estímulo irá levá-las a abandonar o conhecido em busca de campos mais verdes.

Claro, isso traz algumas consequências negativas para os neofílicos. Eles costumam ser pessoas solitárias, já que não suportam estar constantemente com as mesmas pessoas. Eles também têm dificuldades para alcançar objetivos que exigem esforço constante, ou para manter empregos estáveis que outras pessoas dariam tudo para ter.

Se você se identifica com as características que descrevemos neste artigo, deve saber que ser neofílico não necessariamente é algo negativo. A chave para que se transforme em uma vantagem e não em um inconveniente é saber canalizar sua necessidade de buscar sempre a novidade. Se você conseguir se concentrar o suficiente para melhorar as áreas-chave da sua vida, o desejo de obter estimulação constante não deveria ser sinônimo de um problema muito grave.