5 técnicas para evitar uma conversa agressiva

· novembro 15, 2018

Dizem que para iniciar uma briga é necessário, pelo menos, que duas partes se enfrentem. Nesse sentido, não é necessário o desejo de conflito, mas sim o desejo de não evitá-lo. Este desejo, aparentemente inocente porque pode ser satisfeito com uma atitude passiva, pode nos levar a fazer parte de um conflito sem perceber. Por isso, é importante aprender a evitar uma conversa agressiva.

O objetivo da maioria dos diálogos é o entendimento, até onde for possível. Uma meta que se complica quando a paixão reina e quando o ponto de partida das posturas é muito distante. É nestes casos que devemos ter cuidado para não criar ou alimentar uma conversa agressiva.

Mas, então, como evitar uma conversa agressiva? Pode ser fácil se tornarmos automáticas certas estratégias e as utilizarmos quando identificarmos um agravamento da agressividade no diálogo.

“Muitos gritam e discutem até que o outro se cale. Acham, então, que está convencido. Mas sempre erram”.
-Noel Clarasó-

Conselhos para evitar uma conversa agressiva

1. Manter o diálogo centrado

Muitos conhecem essa técnica com o nome coloquial de “disco riscado”. Consiste em repetir várias vezes o ponto ao qual queremos chegar, ignorando qualquer afirmação que se afaste do objetivo. É uma forma de reconduzir a conversa para se reafirmar e evitar cair nas armadilhas de agressividade do outro.

Esta técnica é útil para evitar uma conversa agressiva, já que ajuda a sustentar a comunicação em termos racionais. Discute-se com um objetivo. Ao nos concentrarmos nesse objetivo, neutralizamos outros tipos de mensagens que podem afetar as emoções e distorcer o propósito da comunicação.

Evitar a agressividade ao conversar

2. Reduzir a quantidade de informações 

Esta é uma técnica especialmente eficaz quando a outra pessoa enche a conversa de indiretas ou sutilezas destinadas a fazer com que nos sintamos mal. O objetivo, portanto, é reduzir ao mínimo o que dizemos a fim de permitir que as outras “partes” se expressem.

O objetivo é sair desse campo nebuloso das indiretas, já que elas geralmente mascaram um poço de agressividade, provocando confusão e dando origem a conflitos. Assim, ser claro em nossa comunicação, certificando-nos de que as outras partes entenderam o que queremos dizer, é uma boa forma de evitar uma conversa agressiva.

3. Assumir a possibilidade de estar errado

Quando duas partes se enfrentam, não é comum que a razão esteja completamente do lado de uma delas. Também é frequente que as partes, a fim de não se mostrarem vulneráveis, tendam a fazer afirmações com mais segurança do que realmente sentem. Levando em consideração essa tentação, controlá-la vai diminuir as chances de que a agressividade comece a aumentar ao longo da troca de pontos de vista.

Assim, reconhecer parte da razão nas diferentes posturas desarma muitos conflitos antes mesmo de começarem. Fazendo isso, estabelecemos um marco de diálogo que tende muito mais ao acordo e, portanto, muito menos à agressividade.

Conversar da melhor maneira

4. Atenção seletiva

Esta técnica tem a ver com ignorar deliberadamente os conteúdos ou as expressões que causam ofensa ou mal-estar, ao mesmo tempo em que voltamos nossa atenção apenas aos aspectos centrais. Mais especificamente, trata-se de ignorar as formas inadequadas utilizadas pelo outro.

O interlocutor rapidamente vai notar que suas palavras não causam efeito e provavelmente vai desistir. O procedimento mais adequado é focar em algo positivo para tirar a conversa do âmbito negativo para o qual o outro quer levá-la.

Por exemplo, quando seu parceiro ou sua parceira diz: “Você nunca presta atenção em mim. Sexta passada combinamos de ir ao cinema e você chegou atrasado(a)”. Empregando a atenção seletiva, uma possível resposta seria: “Você aceita outro convite ao cinema e um jantar como compensação pelo meu erro?

Como evitar uma conversa agressiva

5. Separação de temas

Esta técnica é aplicada quando o nosso interlocutor começa a fazer uma longa lista de acusações. O ideal é focar primeiro em uma dessas mensagens e, depois, nas outras, uma a uma. Se recebermos tudo em conjunto e ao mesmo tempo, é mais fácil errar ao escolher a melhor estratégia de defesa.

Sem perceber, uma pessoa que quer iniciar um conflito vai fazer tudo o que for possível para atrair o outro para a disputa. Nestes casos, são muito recorrentes as críticas que se referem à pessoa e não a um determinado comportamento. O ataque é direto ao outro, buscando obter a reação dele.

Apesar de a maioria dos desentendimentos serem saudáveis e enriquecedores, muitas vezes acabamos com essas propriedades com a nossa maneira de agir para defender nossa postura. Este erro, longe de impedir uma conversa agressiva, na verdade a favorece, fazendo com que os aspectos positivos que poderiam sair da troca de pontos de vista sejam perdidos.