5 tipos de assédio na escola ou bullying

· janeiro 1, 2017

O assédio escolar, também conhecido como bullying, infelizmente tornou-se um enorme problema nas escolas e colégios. Lugares onde os mais jovens flertam com o fato de maltratar aquele colega de sala tão inseguro, ou aquele que tem espinhas no rosto, ou o que não é o corajoso da classe. Um tipo de abuso que nem sempre é físico.

Existem várias razões para que o assédio escolar ocorra. Em sua maioria estão ligadas à terrível insegurança, à baixa autoestima ou a experiências traumáticas que o assediador viveu durante sua infância e que talvez ainda continue vivendo.

Isso também faz com que existam várias diferentes formas de bullying. Por isso, hoje vamos abordar algumas que o Centro Nacional Contra o Bullying (NCAB) estabeleceu. Iremos aprofundar cada um desses tipos para que possamos entender melhor no que consiste cada tipo de bullying.

1. Bullying físico

Este é o tipo mais visível de assédio escolar, porque o agressor utiliza sua força física para aterrorizar sua vítima. Com chutes, pancadas e outros tipos de agressões físicas, o agressor tenta humilhar e subjugar a pessoa a que se destinam os seus golpes.

É importante salientar que este tipo de assédio escolar geralmente ocorre na companhia de outras pessoas, de outros amigos que elogiam e incitam a bater ainda mais na pessoa que está na diante deles. Assim, o agressor se sente poderoso, o líder, o mais forte.

bullying

Ainda que talvez as porradas mais graves não sejam dadas publicamente, é também possível existir manifestações deste tipo de assédio mais “suaves”. Colocar o pé pra cair, um empurrão, um chute na mesa em que alguém está sentado, o roubo da sua mochila, podem ser pequenas chamadas de atenção que indiquem que pode haver um caso de bullying na escola.

2. Bullying verbal

Este tipo de bullying é muito mais recorrente, já que trata-se de um abuso verbal que muitos chamariam de “coisas de criança”. O pior é que não são coisa de criança, já que a pessoa a quem são dirigidas as provocações, os insultos, as palavras humilhantes, termina sofrendo e tendo sua autoestima prejudicada.

O bullying verbal pode variar desde insultos até ameaças, provocações sobre a condição sexual da pessoa, sobres as suas características físicas, alguma imperfeição que possa ter, algum tique que a caracteriza, ou até mesmo a sua cor da pele ou raça.

Na época da adolescência, ouvir esse tipo de comentários nos machuca muito mais, uma vez que estamos numa fase em que a sensibilidade está à flor da pele. Por isso, é importante cortar esse problema pela raiz. Muitas pessoas submetidas ao bullying verbal tiveram que reconstruir sua autoestima e acreditar em si mesmas com muito esforço.

3. Bullying social

Um dos tipos menos conhecidos de assédio na escola e, talvez, o mais amplamente utilizado. Imagine que nós queremos jogar uma partida de futebol, mas ninguém nos escolhe ou dão desculpas de que todas as posições já se encontram ocupadas pelos nossos colegas de classe.

bullying-nas-escolas

Considere também a ideia de que nos aproximamos dos nossos colegas e eles estão comentando sobre as fotos de uma festa para a qual não fomos convidados. De uma forma explícita, nos deixaram de lado, nos expulsaram desse grupo do qual pensávamos fazer parte.

É uma forma sutil de bullying, na qual não contamos com essa pessoa que está junto conosco na sala de aula e fazendo trabalhos. Ela é excluída. A dor emocional que este tipo de assédio pode causar pode ser muito difícil de ser superada, pois um dos nossos maiores medos é a rejeição.

4. Cyberbullying

Este tipo de bullying surgiu graças às redes sociais. Estas são muito importantes entre os mais jovens que se atrevem a compartilhar as suas experiências, seus sentimentos mais íntimos, e tudo aquilo de que gostam ou não gostam.

bullying-computador

Um exemplo de cyberbullying pode ser o fato de fazer o upload de uma foto e, de repente, uma série de pessoas começa a colocar comentários negativos nela, por exemplo “Você devia perder peso”, “Eca!”. Tudo isso expõe a pessoa que colocou a foto, que fica constrangida com ela por causa dos comentários feitos.

Há também a possibilidade de haver alguma fotografia na qual uma pessoa saiu mal ou está fazendo algo vergonhoso, e a ameaçarem com sua publicação, para assim manipular a pessoa. Tudo isso é feito através de mensagens privadas que causam um terrível mal-estar na pessoa que está sendo assediada.

5. Bullying sexual

O mais provável é que você nunca tenha ouvido falar deste tipo de assédio moral na escola, talvez porque ele é composto por comportamentos obscenos. Isso faz com que muitas pessoas se recusem a aceitar que as crianças ou adolescentes fazem isso.

Entre os comportamentos que se enquadram dentro do bullying sexual se encontram os comentários machistas, sexistas, aqueles que fazem referência a partes do corpo da outra pessoa. Em muitas situações, chega mesmo até a tocar na pessoa que está sendo assediada em lugares íntimos sem o seu consentimento, fazendo com que ela se sinta humilhada.

Imagine um menino que assedia sexualmente uma menina da sua classe. Pode ser que ele a force a beijá-lo constantemente, que toque em sua virilha ou que veja certos vídeos ou filmes com conteúdo erótico. Isso pode traumatizá-la e fazer com que no futuro seus relacionamentos emocionais e íntimos sejam repletos de problemas.

Talvez você tenha pensado que o bullying se manifestava de uma única forma, mas a verdade é que existem vários tipos diferentes que tentam não chamar a atenção dos outros. Desta maneira, ninguém da escola vai perceber que alguém está sendo maltratado.

menina-perseguida-bullying

Na atualidade ainda existem muitos centros que têm que aprender a lidar com casos de bullying e assédio moral, uma vez que ainda não é possível resolver a situação da melhor maneira. Uma notícia recente nos relatou a situação de Diego, um jovem de 11 anos que antes de tirar a própria vida deixou o seguinte bilhete: “Eu não aguento mais ir à escola e não há nenhuma outra maneira de parar de ir”.