A tireoide e o estado emocional: qual é a relação entre eles?

A tireoide e o estado emocional: qual é a relação?

dezembro 18, 2017 em Psicologia 9620 Compartilhados
A tireoide e o estado emocional

Um sutil aumento ou uma leve diminuição dos hormônios da tireoide pode mudar por completo o comportamento das pessoas. Suas preferências, seu comportamento sexual, seu apetite ou suas atitudes são afetadas. Portanto, a relação que existe entre a tireoide e o estado emocional é muito estreita.

Do tamanho de uma noz e com formato de borboleta, a glândula tireoide é uma das mais importantes do corpo humano. Por isso, se começarmos a ter problemas relacionados a ela, o mais provável é que surjam distúrbios físicos e emocionais. Você quer saber qual é a relação entre a tireoide e o estado emocional?

Funções e disfunções da tireoide

A tireoide é a glândula responsável por regular o metabolismo e fornecer ao nosso corpo a quantidade de energia necessária para realizar suas funções básicas. Ou seja, é quem estabelece a velocidade da queima de calorias das nossas células e o ritmo dos batimentos do nosso coração.

Ela está situada na parte da frente do pescoço, exatamente embaixo da laringe, e secreta três tipos de hormônios. De um lado, a calcitonina, que regula o nível de cálcio no sangue. É usada para tratar doenças como a osteoporose porque favorece o depósito desse mineral nos ossos.

De outro, a tiroxina (T4) e a triiodotironina (T3), que aceleram o metabolismo das células, produzindo um aumento do calor corporal. O T4 é a forma principal de hormônio da tireoide no sangue. O T3 influencia no crescimento e no desenvolvimento do sistema nervoso e no ritmo cardíaco.

Mulher com problemas na tireoide

Os dois problemas mais comuns de tireoide são:

  • Hipotireoidismo (tireoide lenta): a glândula está pouco ativa e produz uma quantidade insuficiente de hormônios.
  • Hipertireoidismo (tireoide hiperativa): a glândula está muito ativa e produz uma quantidade excessiva de hormônios.

Embora ambas sejam produto de uma alteração do funcionamento normal dessa glândula, as duas condições repercutem de maneira muito diferente nas pessoas que sofrem desses distúrbios, tanto no plano físico quanto no psicológico.

Sintomas físicos das alterações tireoidianas

Ao mesmo tempo, dependendo de se estamos falando de uma ou de outra alteração, os indícios físicos que teremos serão diferentes. Inclusive, em muitas situações serão opostos. Por outro lado, ambas coincidem no fato de serem produto de uma estimulação inadequada de vários órgãos do corpo humano.

  • Sintomas físicos de hipotireoidismo: aumento de peso, incapacidade para tolerar ambientes frios, períodos menstruais irregulares, frequência cardíaca mais baixa, cansaço, prisão de ventre, pele ressecada, queda de cabelo, rachaduras nas unhas e cãibras musculares.
  • Sintomas físicos de hipertireoidismo: distração, perda de peso, intolerância ao calor, frequência cardíaca mais alta ou irregular, bócio, fadiga ou fraqueza muscular, diarreia, náuseas e vômitos, dificuldade para dormir e tremores nas mãos.

Como os sintomas se refletem no estado emocional?

Como já havíamos adiantado, a relação entre a tireoide e o estado emocional é bastante estreita. As variações nos níveis de hormônios incidem de maneira direta não apenas no âmbito físico, mas também no cognitivo e emocional. Por isso, são igualmente importantes os sintomas psicológicos e as alterações do estado emocional que produzem.

Na verdade, os transtornos psicológicos são o principal motivo pelo qual os pacientes com hipotireoidismo procuram uma consulta. Entre as reclamações estão a perda progressiva de iniciativa e interesse devido à diminuição generalizada da velocidade dos processos mentais.

Isso provoca a manifestação de problemas de memória, comprometimento intelectual, dificuldade de atenção e concentração (principalmente em tarefas de cálculo) e um pensamento que as pessoas definem como confuso. A tireoide é muito sensível aos estímulos psicológicos. Por isso, os pacientes com uma atividade baixa apresentam um estado emocional próximo da tristeza, da nostalgia, da melancolia, e até mesmo da depressão.

Nos casos mais graves e que não receberam o tratamento adequado, o transtorno pode levar à demência. Por sua vez, o hipertireoidismo costuma provocar irritabilidade, nervosismo, hiperatividade, impaciência e mudanças bruscas de humor. Está associado ao aumento da ansiedade, agitação mental, labilidade emocional (as pessoas choram com frequência, sem conseguir se controlar) e insônia. O caso é que, se esses sintomas não forem tratados, podem ocorrer delírios e alucinações. Além de problemas cardíacos, ósseos, musculares e reprodutivos muito graves.

Mulher cansada

Depressão e tireoide

Algumas das emoções que mais têm relação com a tireoide são a ira, a raiva ou a irritação. Por outro lado, tanto o hipertireoidismo quanto o hipotireoidismo têm um ponto em comum: a criação de uma sintomatologia claramente depressiva.

É preciso ter um cuidado especial com isso porque é comum confundir a depressão com um problema na glândula da tireoide. Ou seja, embora existam sinais iniciais de depressão, não significa que ela exista per se.

No caso do hipotireoidismo, o quadro clínico depressivo é mais notório. Isso acontece por diminuir a produção de hormônios e reduzir o metabolismo do corpo, o que também diminui os níveis de serotonina, noradrenalina e ácido gama-aminobutírico (GABA) no cérebro.

Podemos observar, portanto, que as oscilações e as mudanças do funcionamento da tireoide podem andar de mãos dadas com graves perturbações psicológicas. O problema é que essas perturbações podem ter suas origens estabelecidas de maneira equivocada. Por isso, antes de começar um tratamento para a depressão, é necessário ter certeza da influência da tireoide. 

A tireoide e o estado emocional estão intimamente ligados

É difícil estar com os níveis dos hormônios da tireoide alterados e não perceber uma grande instabilidade física e emocional. Assim, o que costuma ocorrer é que, através do tratamento das disfunções da tireoide, certos transtornos psicológicos ou psiquiátricos melhorem e, até mesmo, cheguem a desaparecer. A relação entre a tireoide e o estado emocional é uma realidade cada vez mais evidente. Por isso a importância da prevenção e do diagnóstico precoce para uma resolução satisfatória do problema.

Há muitos sinais e sintomas que nos informam que alguma coisa no nosso corpo não está funcionando bem. Mudanças radicais nos níveis de cansaço, irritabilidade ou irascibilidade acentuada ou ainda problemas para dormir são algumas delas. Dessa maneira, diante de qualquer suspeita, o ideal é consultar um especialista. Pense que com um simples exame de sangue você pode descobrir como sua tireoide está funcionando.

Recomendados para você