O que acontece quando julgamos os outros?

O que acontece quando julgamos os outros?

dezembro 4, 2015 em Psicologia 130 Compartilhados
O que acontece quando julgamos os outros?

É difícil de acreditar, mas julgar os outros é algo muito comum. Algo que é contraditório quando muitas vezes solicitamos que, por favor, deixem de julgar os nossos atos, pois julgamos e somos julgados constantemente, sem que possamos evitar.

Mas o dano que o julgamento provoca é algo que merece a nossa reflexão. É preciso olhar o seu interior, olhar a si mesmo e deixar de investir tanto tempo em ver o que o resto das pessoas fazem, como fazem, por que fazem…

O que acontece quando julgamos os outros?

Quantas vezes você já se sentiu julgado de forma equivocada? Com certeza, muitas. Por isso, você deve evitar julgar as outras pessoas. Respeite o que os outros fizerem e decidirem, porque pode ser que, cedo ou tarde, você acabe fazendo isso que tanto critica.

A sua perspectiva não é a única!

Em muitas situações, não nos colocamos no lugar dos outros. A nossa visão é a única válida e isto nos impede de ver mais além e compreender outras perspectivas diferentes.

Quem disse que a sua forma de ver as coisas é a correta? Permita-se duvidar, aceitar que ambas as posturas podem ser corretas e que isto não faz uma melhor do que a outra. Nem sempre você tem razão. Você pode estar enganado e julgar os atos de alguém de forma equivocada.

Quando julgamos os outros, não conhecemos a história completa, o que há por trás dessa pessoa.
Compartilhar

Você só precisa olhar para si mesmo. Quantas pessoas existem que não têm ideia de tudo que você já passou?

Não tente procurar visões melhores ou piores, todas são válidas! Você pode rejeitar hoje algo que comece a agradá-lo amanhã.

Abra a sua mente e permita-se descobrir novas perspectivas para ampliar a sua visão de mundo. Comece a ser uma pessoa aberta e tolerante. Isto fará você ser uma pessoa melhor e lhe permitirá entender melhor os outros.

Os seus atos o definem

Quando você julga alguém, você está definindo a si mesmo. Você pode dar a sua opinião, mas criticar ou não entender essa pessoa não vai ajudá-la! Você está fazendo algo de bom por ela? O que você pretende realmente?

Quando você julga, a sua verdadeira intenção é fazer com que os outros vejam o mundo como você. Isso está certo e isso está errado, mas será que é realmente assim?

As diferenças não são negativas, pois nos ajudam a abrir a mente diante de situações diversas. Você não pode querer que alguém pense ou aja como você. Como já mencionei anteriormente, não há nada que seja melhor nem pior.

Julgar alguém pode causar muito dano a essa pessoa. Pense em uma situação na qual você foi julgado. Isso lhe ajudou de alguma forma? Fizeram você se sentir melhor? Escolher o caminho que lhe indicaram fez você mais feliz?

Julgar dói e por isso devemos ser muito cuidadosos e deixar de fazê-lo. Acreditamos que estamos ajudando quando, na verdade, estamos fazendo mal. Acreditamos que estamos orientando quando, em vez disso, estamos desorientando.

O que acontece quando julgamos os outros?

As aparências enganam

Neste ponto, está claro que, às vezes, o que vemos não é toda a realidade. Cada pessoa é um mundo. Você mesmo, como já falamos, tem situações e vivências pelas quais passou, com as quais sofreu e aprendeu, mas que só você conhece e compreende.

As outras pessoas também. Cada uma delas tem uma vida com as suas próprias particularidades. Não se trata de justificar seus atos; o que não queremos é julgá-los. As pessoas têm seus motivos e, mesmo que você não esteja de acordo, é preciso respeitá-los. Talvez amanhã você se veja fazendo exatamente aquilo que tanto questionou.

“As pessoas tomam caminhos diferentes na busca pela felicidade e a sua realização.

O fato de não caminharem pelo seu mesmo caminho não significa que se tenham perdido”

– Dalai Lama –

Se você é uma pessoa que julga os outros, pense primeiro em como você se sente quando alguém julga você.

Ao longo das nossas vidas, tudo o que nos acontece muda a nossa forma de ver as coisas. O que há alguns anos víamos como certo, agora talvez já não seja.

O que acontece quando julgamos os outros?
Seja flexível e nunca julgue. Você pode dar a sua opinião, mas sem procurar que as pessoas olhem a vida do mesmo jeito que você. Principalmente porque a sua não é a única visão válida.

“Nunca podemos julgar a vida dos outros,
porque cada um sabe da sua própria dor e da sua própria renúncia.
Uma coisa é você achar que está no caminho certo;
outra é achar que o seu caminho é o único”

– Paulo Coelho –

Recomendados para você