O que acontece no organismo enquanto dormimos

· novembro 13, 2018

Dormir é uma necessidade básica que nos permite manter uma correlação metabólica-orgânica saudável. Se as horas de sono suficientes não forem respeitadas, nem a qualidade do descanso, isso pode ser bastante prejudicial para a saúde. Mas afinal, sabemos o que acontece em nosso corpo enquanto dormimos?

O descanso é um fator importante e determinante para o bem-estar de todo o organismo. Enquanto dormimos, não somente nos recuperamos e o corpo todo se restaura, mas também se restabelecem os níveis basais de energia.

Embora a quantidade de horas de que uma pessoa precisa para dormir possa variar, dependendo do seu nível de atividade e da etapa da vida na qual se encontra, o ideal é que os adultos durmam entre sete e oito horas por dia.

“Os estudos mostram que não dormir o suficiente, ou ter uma má qualidade de sono de maneira constante, aumenta o risco de ter pressão arterial alta, doença cardíaca e outros problemas médicos”.
– National Heart, Lung, and Blood Institute (NHLBI) –

As fases ou etapas do sono enquanto dormimos

Podemos classificar as fases do sono em duas categorias: a NREM e a REM (Rapid Eye Movement). Por sua vez, o sono se divide em ciclos de 90 minutos, alternando-se entre o sono NREM e REM. Geralmente, ocorrem cinco ciclos por noite. A fase NREM (Not Rapid Eye Movement) tem quatro subfases.

“Graças aos estudos sobre o sono realizados nas últimas décadas, agora se sabe que o sono tem diferentes etapas, que progridem de forma cíclica durante a noite. O cérebro se mantém ativo durante o sono. No entanto, acontecem coisas diferentes durante cada etapa”.
– National Heart, Lung, and Blood Institute (NHLBI) –

Mulher dormindo

A fase NREM

  • A iniciação do sono

Trata-se da fase inicial do sono que pode durar entre cinco a dez minutos, na qual ainda é fácil de acordar. Todos os músculos do corpo se relaxam completamente e a atividade cerebral diminui.

  • O começo do sono

É a segunda etapa, na qual a temperatura corporal e o ritmo cardíaco diminuem de maneira notável. É a etapa em que o corpo se prepara para passar a um sono profundo, e ocorre uma desaceleração da atividade cerebral e muscular.

  • O sono de ondas lentas

Compõe a terceira e quarta etapas, as quais se caracterizam por um sono profundo, do qual é mais difícil acordar. Além disso, a atividade cerebral e muscular diminui de maneira notável.

Durante estas etapas, o corpo é encarregado de reparar os tecidos, construir os músculos e ossos, além de ajudar a fortalecer o sistema imunológico.

A fase REM

Durante essa fase, caracterizada pela presença de um movimento rápido dos olhos, ocorrem os sonhos. A atividade cerebral é rápida, ocorre uma paralisação dos músculos, o ritmo cardíaco e a respiração se aceleram e podemos ter sonhos bastante intensos.

Aproximadamente 90 minutos depois de termos pegado no sono ocorre a etapa REM, a qual dura uns dez minutos. Conforme passam as horas, as etapas REM se prolongam até alcançarem o tempo aproximado de uma hora.

A importância do sono para o organismo

A quantidade de horas dormidas não é o único aspecto importante, já que a qualidade do descanso também é fundamental. Dormir menos horas significa enfrentar o dia com menos capacidade de manter a atenção, guardar as lembranças em nossa memória ou acessá-las.

Além disso, a quantidade de trabalho físico que poderemos executar também fica prejudicada.

“Os estudos indicam que, quanto menos uma pessoa dorme, maior é a probabilidade de ela engordar ou sofrer de obesidade, desenvolver diabetes e preferir comer alimentos com alto conteúdo de calorias e carboidratos”.
– National Heart, Lung, and Blood Institute (NHLBI) –

Homem dormindo

A qualidade do sono está relacionada com a clareza de pensamento, a capacidade de responder aos estímulos externos e de codificar a informação para que a mesma possa ser guardada como uma lembrança. Isso ocorre porque acontece uma espécie de restauração do sistema cognitivo enquanto dormimos.

O National Heart, Lung and Blood Institute informa que reduzir em uma hora o sono de qualidade pode fazer com que seja difícil se concentrar no dia seguinte e nos leva a ter um tempo de resposta mais lento.

Deste modo, “roubando” horas de sono o indivíduo estará mais propenso a não render corretamente na escola, no trabalho ou, inclusive, na hora de dirigir. Além disso, o seu humor será significativamente afetado, tendo uma maior predisposição para a irritação.

Por último, quem padece de falta de sono de maneira crônica será mais propenso a sofrer de depressão.

Definitivamente, dormir o número de horas suficiente é fundamental para manter uma qualidade de vida elevada e desfrutar de uma saúde íntegra em qualquer etapa da vida.