Alerta! Mentira à vista

· maio 9, 2015

Todos nós mentimos. A mentira está presente no nosso dia a dia. Podemos colocar-lhe o disfarce que quisermos: a mentira piedosa, a bem intencionada ou compulsiva. O objetivo é sempre o mesmo; enganar nosso interlocutor e às vezes a nós mesmos. Aldous Huxley dizia que “uma verdade desinteressante pode ser ofuscada por uma mentira emocionante”.

Todos nós temos alguma razão para mentir, mas os estudos mostram que as mentiras mais frequentes são para preservar nossas relações cotidianas, evitar um castigo ou aparentar algo que não somos. As mentiras também são truques usados por pessoas ambiciosas para obter benefícios econômicos com práticas ilegais.

As mentiras podem ser espontâneas ou tramadas. Estudos recentes demonstram que a nossa capacidade de evitar mentiras diminui à medida que o dia avança, ou seja, mentimos mais à tarde e à noite. O estudo realizado na Universidade de Harvard confirma que levantamos com um espírito mais honesto do que realmente somos. Os cientistas atribuem ao cansaço físico e mental que acumulamos durante o dia à incapacidade de controlar nossas mentiras.

As ferramentas para desmascarar uma mentira

Diz o ditado que “é mais fácil pegar um mentiroso do que um aleijado” e, como em quase todos os provérbios populares, não lhe falta razão. Quando mentimos, inconscientemente, nosso corpo emite uma série de sinais que podem nos trair, se o interlocutor estiver atento à nossa linguagem corporal. Os tiques que acompanham uma história inventada nos ajudam a perceber a falta de sinceridade da outra pessoa.

Muitos especialistas têm se dedicado a estudar comportamentos para decifrar os principais sinais que delatam um mentiroso. Nesse artigo, vamos considerar alguns aspectos.

– A linguagem corporal: Alguém que está mentindo tem uma respiração acelerada, transpira muito, fica corada, gagueja, mostra sinais de nervosismo ou insegurança e coça o nariz com frequência.

– O olhar nos trai: quem olha diretamente nos olhos do outro não tem nada a esconder. Um olhar fugaz ou um piscar frequente são características associadas ao mentiroso.

– Os silêncios: se estamos tentando descobrir se a pessoa diante de nós está mentindo, uma ferramenta eficaz é fazer perguntas inesperadas. Silêncios muito longos ou rodeios são sinais de que está inventando uma desculpa.

– Fique atento às contradições. O mentiroso precisa ter uma boa memória. Quando suspeitamos que uma pessoa está mentindo, temos que ficar atentos às contradições que possam surgir durante a conversa.

– Fique atento às expressões que dizem o contrário. Há uma série de expressões que os mentirosos utilizam repetidamente para disfarçar as mentiras. “Eu nunca minto”. “Você confia em mim?” “É verdade o que eu digo”. Essas são as frases mais comuns que demonstram o contrário do que realmente dizem.

Todas essas ferramentas podem ajudá-lo a desmascarar alguém que está mentindo para você. Como dizia Sócrates “a mentira nunca vive o suficiente para envelhecer.”