Amor, essa varinha mágica na criação dos filhos

· dezembro 30, 2016

Ser pai e mãe é um desafio. É hoje e sempre foi, e não existe uma fórmula infalível para não errar. Mas existe um ingrediente que deveria estar em todas as receitas para educar os filhos: o amor. Na verdade, quando o amor faz parte de qualquer coquetel, há muito mais chance de que as coisas saiam bem. E quanto mais, melhor.

Mas o que diferencia uma criança boa de uma criança má? Que medidor utilizamos para julgar se as coisas estão a correr bem ou mal? O sucesso escolar? A obediência e o bom comportamento? O saber estar? Se há amor, você não terá dúvidas, porque quando você investe amor nas relações, você recebe de volta alegria, paz e sossego. E se estamos a falar dos seus filhos, isso é ainda mais verdadeiro.

Muitas pessoas podem ter se sentido ofendidas por isso. Todos nós amamos os nossos filhos, é claro, mas amar um filho não é o mesmo que criá-lo com amor. Além disso, para criar os filhos com amor é preciso algo que os pais de hoje em dia nem sempre têm: tempo para se conectar com eles. Tenha em mente que conectar-se não é o mesmo que estar na presença deles.

Conecte-se com seus filhos para criar uma criança baseada no amor

Quando você se conecta com seus filhos, você os vê de uma forma diferente. De alguma maneira eles ficam mais humanos. Deixam de ser um projeto para se converterem em pessoas com habilidades presentes. Deixam de ser uma tarefa para se converterem em parte de si. Os problemas deles passam a ser os seus problemas, as preocupações deles, suas preocupações, e o mundo deles, o seu mundo.

mae-com-filha

Você nunca sentiu quando era criança ou adolescente que era um estranho em um lugar onde você não se encaixava, onde não levavam você a sério, onde só eram válidas as opiniões e expectativas dos seus pais? Isso é desconexão. Os seus pais te amavam, claro que sim, mas não estavam conectados com você. Se você não sabe o que é isso, parabéns! Certamente agora você não terá problemas para se conectar com seus filhos.

Em determinados momentos parece difícil isso de se conectar com os filhos, mas não há nada que não se possa conseguir se você colocar amor, muito amor. Amor sem condições, sem restrições, sem expectativas.

Supere as suas inseguranças amando a si mesmo

A paternidade e a maternidade costumam deixar muitas das nossas inseguranças à mostra. Não é justo que nós projetemos as nossas frustrações nos nossos filhos, que tentemos dirigir o futuro deles para que eles sejam capazes de chegar onde não fomos capazes de chegar. Eles são pessoas diferentes de nós e provavelmente vão ter aspirações distintas. Desta forma, ajudá-los a conseguir as aspirações deles, e não as nossas, é um dos maiores presentes que lhes podemos dar.

Pense que se você amar a si mesmo como é, irá renovar a sua fé em si mesmo e também nos seus filhos, visto que você irá presentear a eles a melhor versão de si mesmo, o que você realmente é. A relação entre a família irá crescer com base na sinceridade, no orgulho e na esperança. Seus filhos não precisam de um super-herói como pai ou mãe, só precisam de pais que os amem como filhos, e como realmente são.

O amor traz segurança, confiança e esperança. Se você oferecer amor aos outros, oferece todo o resto. Se você oferecer amor a si mesmo, os efeitos em si e no que você oferece aos outros serão multiplicados. Apenas se amando você pode amar os outros, inclusive os seus filhos.

Como se conectar com os filhos através do amor

O amor transforma tudo, pois é a principal diferença entre uma criança feliz e uma criança estressante. Qualquer situação difícil pode ser transformada com amor. E são muitas as situações deste tipo que podem ocorrer ao longo do dia.

Para começar a implementar o amor na criação dos seus filhos, o primeiro passo é imaginar-se conectando-se com eles. Feche os olhos e sinta como esse amor profundo e intenso cresce dentro de si. Sinta o carinho e o calor que emanam do amor. Mantenha essa imagem em mente por um minuto. Se você fizer isso muitas vezes, conseguirá se programar para o amor e você o irá integrar dentro de si como a forma de ver a relação com os seus filhos.

mae-dando-um-beijo-no-seu-filho

Agora falando da relação real com os seus filhos, observe a situação sempre que iniciar uma situação de tensão com eles. Reconheça a situação e reconheça a si mesmo. Identifique como você se sente e analise como você reage. Você acha que o amor e o carinho estão na base dessa forma de agir? Se a resposta for negativa, tente se lembrar da imagem que falamos no parágrafo anterior. Olhe a situação a partir de uma nova perspectiva. Sempre existe mais de uma forma de interpretar e enfrentar uma situação.

Se você está com raiva e se sente irritado, não tente orientar seu filho para essa direção. Não intervenha quando estiver no meio de uma tempestade de sentimentos negativos. Você não pode controlar uma situação se você mesmo não for capaz de se controlar. Pense que você quer se conectar com seu filho, primeiro terá que se conectar consigo mesmo. Dê amor a si mesmo, e só depois ofereça esse amor.

Por outro lado, tenha em mente que os seres humanos se conectam melhor a partir do contato físico. Abrace os seus filhos, faça carinho neles, encha-os de beijos. Não é preciso ter um motivo ou uma razão. Por outro lado, à medida que eles vão crescendo, é fácil que o contato diminua: mas não desista, não se esqueça de ter contato pele com pele.

Lembre-se também de que a brincadeira é uma arma poderosa para se conectar que promove não só o contato, mas também o diálogo, a cumplicidade e a interação. Brinque com seus filhos sempre que puder. Não precisa organizar nada de especial. Uma simples guerra de almofadas ou qualquer tipo de corrida improvisada podem fazer muito.