Antes de nos separarmos, éramos para sempre

Antes de nos separarmos, éramos para sempre

23, março 2016 em Curiosidades 0 Compartilhados
Éramos para sempre

Faz dias que perdi o amor da minha vida. Foram três anos cheios de carinho, compreensão e uma das aprendizagens mais fascinantes que pude reter no meu coração. E adoraria compartilhá-lo hoje com você, pois antes de nos separarmos, éramos para sempre.

As pessoas vivem o amor de muitas e diferentes formas. O nosso foi aquele que vai muito rápido, que nos leva a não parar para refletir, pensar e sentir. É certo que o nosso amor era único, desses que só costumamos viver no cinema e nas novelas. Cada dia eu estava mais consciente de que o nosso amor era muito bom para ser verdade. E isso era o que nós dois acreditávamos.

Com o passar dos dias, acreditávamos ambos em um sentimento  cheio de beleza e pureza. Estávamos cegos pela emoção de ter encontrado algo tão valioso e único. Esse sentimento nos levou a nunca nos questionarmos se estávamos fazendo as coisas bem entre nós, se de verdade éramos um para o outro, ou compatíveis. Desta maneira nunca pudemos valorizar o que tínhamos, e por isso nos rendermos doeu mais.

coração

Éramos capazes de voar e ser para sempre. Cada vez que nos encontrávamos, sentíamos os abraços, beijos e minutos do nosso amor como na primeira vez. Inundava o nosso coração e nos enchia de plenitude interior. Éramos invencíveis e nada podia romper esta magia.

Com somente um olhar sentia que estaríamos juntos por toda a vida. Quando o conheci, em somente algumas horas, começamos um caminho sem nos separarmos mais. Às vezes acho que esse pode ter sido o nosso erro: descuidar tanto do que tínhamos, não parar em cada momento e não nos conhecermos mais profundamente.

“Aprendemos a amar não quando encontramos a pessoa perfeita, mas quando chegamos a ver de forma perfeita a uma pessoa imperfeita.”
– Sam Keen –

É certo que quando você se encontra em um momento tão perfeito, nada lhe importa. Eu tinha certeza de que nos mantínhamos unidos com um laço único e mágico. Uma união tão incrível que me fazia querer segui-lo em todos os lugares, e o mesmo acontecia com ele. Com este sentimento construiríamos a nossa vida sem que nos importasse mais nada. E começamos a nossa história a toda velocidade.

Tanto que nos chocamos um com o outro na nossa própria realidade. Ainda não nos conhecíamos o suficiente e o tempo por si só começou a nos machucar. Assim, não soubemos ter empatia e entender o outro, aprender pelo caminho. O erro nos levou a não saber fazê-lo.

Ao final, não éramos para sempre

E então aconteceu. Foi quando nos demos conta de que não éramos tanto um para o outro como sentíamos e pensávamos. Apenas me dei conta de que não era a minha pessoa quem tinha que acompanhá-lo pelo resto da sua vida, nem ele talvez a minha.

casal-apaixonado-na-praia

A dor de sentir que não sabia agradá-lo, de que não éramos compatíveis ou de sermos tão diferentes só nos levava a não nos entendermos. Inundar-nos em emoções negativas que já não conservavam um lado positivo. Tudo isso nos levou a não querer estar tão juntos, nem fisicamente nem interiormente. Pensávamos que os nossos corpos eram somente o que nos unia. Os nossos corações já não sentiam essa necessidade, a necessidade de luzir juntos, cheios de paz.

A tristeza que sentíamos já há muitos dias se tornou imensa, gerando uma barreira cheia de profundidade. E nos separou. Já não sonhávamos uma vida juntos, e os nossos desejos começaram a tomar caminhos diferentes. Eu me sentia muito vazia. A rapidez foi o nosso carrasco, acelerando o nosso tempo e amor. Uma relação que caducou e me levou a me render, a não continuar tentando. A não acreditar que ele também fosse embora, que acabasse o nosso conto de fadas e preciosa história.

Dizem que cultivar o amor é o mais fácil de fazer em nossas vidas, mas eu não soube fazê-lo. Eu me rendi e fui covarde. Deixei-o voar, e ele a mim. Mas continuávamos olhando o céu porque eu soube me dar conta de que o nosso amor não tinha fim.

Tenho certeza de que em outro lugar, em outra vida ou talvez em outro corpo. voltemos a nos encontrar e possamos nos amar de verdade. Aprender juntos, compreender-nos, ter empatia, desfrutar e compartilhar uma amizade. E algo mais. Para sempre ou não.

Desejo-lhe o melhor. Você sempre estará no meu coração.

“O verdadeiro amor não é nada além do desejo inevitável de ajudar o outro a ser quem é.” 
– Jorge Bucay –
Recomendados para você