Atender às necessidades: a melhor forma de vencer a ansiedade

Atender às necessidades: a melhor forma de vencer a ansiedade

outubro 19, 2017 em Psicologia 0 Compartilhados
Atender às necessidades: a melhor forma de vencer a ansiedade

Os transtornos de ansiedade são um dos problemas psicológicos mais comuns e predominantes em nossa população. Especificamente, eles se encontram em segundo lugar, após os transtornos por uso de substâncias como o tabagismo e o alcoolismo. Isso nos indica que não devemos ignorar sua importância, sendo necessário aplicar as melhores estratégias e recursos para vencer a ansiedade quando esta aparecer. Atender às necessidades é uma delas.

Dada a sua incidência e sua importância na população, neste artigo vamos tratar de identificar como a ansiedade está relacionada a um dos seus principais fatores de risco: ignorar as necessidades pessoais ou colocá-las nos últimos lugares da nossa escala de prioridades.

A ansiedade é um destino com vários acessos

Atualmente, nos encontramos em um momento em que a ansiedade está sendo tratada como doença, esquecendo que, mais do que um transtorno, é um sistema de alarme: uma das formas que o nosso corpo e nossa mente usam para nos dizer que algo não está certo.

Ao patologizá-la em excesso, uma infinidade de tratamentos têm sido desenvolvidos para vencer a ansiedade, mas a maioria deles tem uma grande falha: tratar apenas os sintomas, deixando de lado a origem e aquilo que a mantém. Este tipo de tratamento sintomático falha porque não ataca as causas da ansiedade, mas se concentra nas manifestações dela.

Este estado emocional não responde a uma única causa. Entre as mais frequentes se encontram o estresse sustentado no tempo, ou sentir que há uma diferença importante entre o nosso “eu-ideal” e o nosso “eu-real”. Em outras palavras, se a diferença entre o tipo de vida que eu tenho e o tipo de vida que eu gostaria é percebida como grande ou insuperável, é provável que apareça a ansiedade.

Homem tomado pela ansiedade

Ou seja, uma das raízes mais comuns da ansiedade é não atender às nossas necessidades pessoais. Se durante muito tempo vivemos a vida no piloto automático e não criamos o presente que desejamos, saltará um sinal de alerta no nosso sistema psicológico: a ansiedade.

Quando uma pessoa não atende às suas necessidades – mais tempo para ela mesma, mais tempo livre, menos contato com algumas pessoas ao seu redor ou uma carga menor de trabalho ou da casa/família -, dia a dia ela se expõe a um ambiente que, de certo modo, lhe é hostil, desconfortável e insatisfatório. Essas sensações negativas sustentadas ao longo do tempo causam ansiedade.

“Estar contente significa que você percebe que tem o que está procurando.”
-Alan Cohen-

Nada acontece por fazer sacrifícios e cumprir com obrigações que não nos atraem, mas se isso se torna a tônica habitual da nossa vida, aí sim temos um problema. Quando se adota indefinidamente este modo de funcionamento e as necessidades de cada indivíduo não são satisfeitas, nossa mente tem uma maneira de nos indicar que assim não estamos indo bem. Nossa mente pode nos indicar que este não é o caminho certo, que a vida não está satisfatória e que mudanças devem ser feitas. Para nos dar esse toque de atenção, existe a ansiedade.

A ansiedade é ativada quando sua “bússola interior” não encontra o norte

Quando uma pessoa começa a ter sintomas de ansiedade – taquicardias, tonturas, suor ou sensação de desconexão com a realidade, etc. – o que primeiramente se faz na terapia é atacar esses sintomas. E esse enfoque ou forma de trabalhar é correto, mas insuficiente a longo prazo. Se esse estado emocional se mantém ao longo do tempo, é porque existe algo que o alimenta. Pode ser aquilo que o gerou ou outro elemento; em qualquer caso, até que possamos intervir, isso continuará causando danos.

A ansiedade é um sistema de alarme que nos indica que precisamos fazer mudanças. Essas mudanças dependem da pessoa em questão, em alguns casos podem estar relacionadas ao trabalho, em outros com vida em casal, com as relações familiares, os filhos, etc. Nesse sentido, cada caso é único e específico, mas a grande maioria tem em comum o sacrifício das necessidades ou valores pessoais.

Como atender às necessidades para vencer a ansiedade

Para vencer a ansiedade, deve ser realizado um trabalho pessoal orientado para melhorar o autoconhecimento emocional, cultivar os valores e as necessidades de cada um. A curto prazo, é correto que o tratamento para a ansiedade seja focado nos sintomas da mesma, mas não é suficiente, já que na raiz da grande maioria dos transtornos de ansiedade se encontra uma falta de satisfação vital. Por esta razão, se uma terapia para a ansiedade não se concentrar em criar um novo e melhor projeto de vida, a ansiedade será coberta momentaneamente, mas o problema-base continuará a existir.

O primeiro passo é recorrer à terapia, isso parece muito fácil ou evidente, mas é o erro mais comum que as pessoas cometem: tentar resolver um problema que requer atenção profissional especializada sem ajuda e por si só. Um tratamento eficaz começa atacando os sintomas da ansiedade, para que posteriormente a pessoa seja capaz de definir metas e fazer mudanças em sua vida que lhe permitam satisfazer seus desejos mais profundos.

“Se você quer ser feliz, estabeleça uma meta que guie seus pensamentos, libere sua energia e inspire suas esperanças.”
-Andrew Carnegie-

Mulher fazendo terapia

Uma vez controlados os sintomas mais incapacitantes da ansiedade, para que se tenha uma total superação, é necessário trabalhar o desenvolvimento pessoal; dentro deste trabalho, uma parte muito importante será aprender a dedicar tempo e espaço às necessidades pessoais. Trata-se de um caminho difícil, talvez, porque a pessoa é convidada a responder perguntas que nunca se fez, como: “O que eu quero? Do que eu preciso? O que eu sinto?”

Fazer estas perguntas a si mesmo e contar com a ajuda de um psicólogo abre o caminho para vencer a ansiedade. Se você sofre de um transtorno deste tipo, dê o primeiro passo, peça ajuda e comece a ouvir seus desejos e necessidades mais profundos. Esta é a maneira mais eficaz de começar uma nova vida, livre e sem ansiedade.

Recomendados para você