A autoconfiança é apaixonante - A Mente é Maravilhosa

A autoconfiança é apaixonante

10, abril 2017 em Psicologia 1512 Compartilhados
A autoconfiança é apaixonante

Poucos atributos tornam uma pessoa tão atraente como o amor próprio. Aquele que nasce ao abraçar a vida com os olhos fechados, entendendo que ela tem espinhos e um toque suave, que às vezes bate e outras acaricia, e que no meio de tudo isso, temos algo a dizer e desfrutar. Ter autoconfiança significa aceitar os erros e celebrar as vitórias, tendo em conta que, mesmo sendo pequenos, temos a capacidade de transcender as nossas circunstâncias.

A insegurança ou falta de autoestima, por outro lado, nasce e sobrevive graças a nossa tendência de centrar o foco de atenção nos aspectos negativos. Quando uma pessoa é insegura, seu foco de atenção está dirigido para os seus defeitos, seus erros, e para as consequências negativas que qualquer uma de suas condutas pode ter.

O inseguro sempre acredita que não vai conseguir e, infelizmente, devido à sua forma de se comportar, acaba confirmando suas crenças.
Compartilhar

A autoconfiança é a grande responsável pelos nossos sucessos, seja na área profissional ou na nossa vida pessoal. A forma como somos ou o quanto possuímos não é tão importante quanto amar aquilo que temos. Quando nós nos amamos de forma incondicional, projetamos esse amor para o exterior, e isso faz com que o ambiente em que estamos inseridos também nos aceite, nos ame e nos admire.

Pensamos que quanto mais bonitos formos, mais dinheiro ou sucesso tivermos, mais iremos aumentar a nossa confiança e nos sentiremos melhores com nós mesmos.
Compartilhar

Mas isso não é verdade. A autoestima é algo que floresce dentro da pessoa, sem dar muita importância às circunstâncias que a rodeiam.

O poder de atração da autoconfiança

Você já percebeu que existem pessoas que, sem serem muito atraentes fisicamente, têm alguma coisa especial que você gosta? Essa coisa pode ser chamada de encanto, charme, carisma ou o que quisermos, e tem a ver com a confiança que elas têm em si mesmas.

São pessoas que se aceitam da forma como são e, além de se aceitarem, se amam. Não devemos confundi-las com as pessoas vaidosas, já que na verdade o que a vaidade faz é esconder carências de autoestima.
Compartilhar

boneco-com-coracao

Tudo que uma pessoa pensa, diz ou faz, se for feito com segurança plena, pode mover montanhas. Por outro lado, tudo que realizarmos sem acreditarmos muito em nós mesmos fará com que os outros também não nos levem a sério, mesmo que façamos de forma correta.

Quando uma pessoa sente muita confiança em si mesma, é porque na realidade soube combater o medo e, além disso, conseguiu derrubar a barreira que separa o seu eu real do seu eu ideal.
Compartilhar

A pessoa segura é quem ela quer ser, já que abandonar os medos de falhar ou da rejeição já é se livrar de grande parte das barreiras que a impediam de sair da sua zona de conforto. Esta capacidade de correr uma determinada taxa de risco com serenidade envolve uma aura de magnetismo que encanta as pessoas ao seu redor.

Não podemos nos esquecer da grande influência da linguagem não verbal. Você sabia que muitas das escolhas sobre pessoas que fazemos em nossas vidas são parcialmente mediadas por suas expressões faciais? O fato de sorrirmos mais ou menos tem uma grande influência na hora de atrair outras pessoas, assim como a nossa postura corporal.

Uma postura de insegurança, com as costas curvadas e os braços caídos, denota derrota e não é nada atraente. Por outro lado, um grande sorriso, as costas direitas e os ombros relaxados mostram segurança e triunfo
Compartilhar

3 passos para ganhar autoconfiança e ser mais atraente

A teoria está correta, mas… como faço para ganhar essa segurança que me falta? A boa notícia é que a autoconfiança é uma habilidade, e como tal, pode ser treinada. Algumas estratégias que podem ajudar são as seguintes:

Vigie seus pensamentos

Os seres humanos produzem cerca de 50.000 pensamentos diários, e mais de 50% deles são de caráter negativo. Eles pretendem cumprir a função de “sinal de aviso para perigos”, no entanto, na maioria das vezes eles não têm fundamento, são pouco realistas. Assim, é preciso saber pará-los a tempo e substituí-los por ideias que reflitam a realidade.

Além disso, é necessário que você faça um esforço para conhecer a si mesmo, tanto os aspectos positivos como os negativos. Desta forma, quando um pensamento negativo sobre você surgir na sua mente, você pode se lembrar de que não é tão grave como você está dizendo que é, e que você também possui muitas qualidades com as quais vai poder contar se o problema realmente se materializar.

mulher-preocupada

Não se deixe levar pelas suas emoções

As emoções são respostas fisiológicas que têm tanto poder que podem chegar a nos paralisar. Se nos deixarmos ser controlados por elas como se fôssemos marionetes, não teremos a oportunidade de provar a nós mesmos o quanto valemos. A emoção, que neste caso é de medo, crescerá como fogo e ganhará a partida.

Modifique a sua postura corporal e a sua consciência

Um estudo realizado pela Universidade de Harvard demonstrou como os participantes que mantinham uma postura corporal de triunfo teriam, posteriormente, menos níveis de cortisol na saliva do que aqueles que deliberadamente mantiveram uma postura de derrota.

O cortisol é o hormônio do medo. Isto quer dizer que podemos enganar o nosso cérebro de acordo com a nossa vontade. Se, como um ator, nos obrigamos a cuidar da nossa linguagem não verbal, isso por fim repercutirá nas nossas emoções e pensamentos.

Neste artigo vimos por que a nossa autoconfiança, quando projetada para o exterior, é apaixonante. Além disso, mostramos 3 chaves que podem ajudar a reforçá-la. Agora, você só precisa colocá-las em prática!