Talvez você esteja em sua zona de conforto

Talvez você esteja em sua zona de conforto

julho 26, 2016 em Psicologia 5 Compartilhados
Mulher em sua zona de conforto

Todos nós gostamos de nos sentir seguros e tranquilos em nossas vidas. Gostamos de ter estabilidade e sentir que temos tudo controlado. Mas às vezes supervalorizamos esta situação por medo da mudança e perdemos muitas oportunidades, vivências e experiências. Certamente estamos em nossa zona de conforto.

São vivências que, se nos atrevêssemos a experimentar, certamente nos ajudariam a nos sentirmos mais seguros e mais felizes com nós mesmos. Por quê?

Cada vez que superamos novos desafios, por menores que sejam, nossa autoestima se eleva, aprendemos, crescemos e amadurecemos como pessoas.
Compartilhar

É algo como estar na borda de uma piscina na qual todos estão aproveitando e onde nós não temos coragem de saltar porque a água está fria demais… até que alguém nos empurra e dizemos, “Estou muito bem, por que não entrei antes?” Isso é sair da zona de conforto.

relaxar-rede

Como saber se você está na sua zona de conforto?

Você tem medo de assumir novos objetivos

Se você não tem vontade de fazer algo, por que fazê-lo? Mas se você tem vontade, por que não fazê-lo? Esta é a diferença entre estar na zona de conforto e não estar nela.

Quando temos vontade de fazer algo mas não o fazemos por medo e nos privamos do que gostaríamos para que possamos nos manter tranquilos onde estávamos, estamos na nossa zona de conforto.

“A mente que se abre a uma nova ideia jamais voltará ao seu tamanho original.”
– Albert Einstein –

Você quer avançar em algo mas você mesmo se impede

Você gostaria de fazer uma viagem sozinho ou gostaria de falar com uma pessoa que tanto o atrai mas o medo e a segurança que você tem em sua vida o paralisam. Então, sem dúvida você está na sua zona de conforto.

Seu corpo mostra evidência físicas

Quando você tenta, quando trata de fazer algo novo que gosta e que o atrai, fica com as mãos suadas, sente uma dor no estômago, sente um pouco de enjoo…

O corpo também nos avisa das mudanças, inclusive às vezes é tão egoísta que colabora para nos paralisar. Ainda que você sempre possa mudar a visão e ter o corpo como um informante.

Você se sente mal consigo mesmo

Quando você não se lança a fazer o que quer, se sente mal consigo mesmo, se sente culpado por não ter sido capaz de enfrentar o desafio.

A culpa se associa ao passado e, em algumas ocasiões, ao vitimismo. Também pode ser um indicador de que nos encontramos em nossa zona de conforto.

Como sair da sua zona de conforto?

1. Assuma novos desafios

Por menores que sejam, defina pequenos desafios.

Você quer viajar mas tem medo porque tem uma doença leve, alguma dificuldade, ou nunca andou de avião? Faça uma pequena viagem, a próxima um pouquinho maior, a seguinte um pouco mais longe… você verá como pouco a pouco irá superando este obstáculo.

2. Arrisque sem medo

Todos temos que manter certas precauções e não há dúvida disso, mas também é verdade que a vida deve ser vivida, e não pensada.

Atreva-se a ouvir um “não” da pessoa que tanto o atrai, tente ganhar o posto de trabalho que lhe ofereceram ainda que você acredite que não vai conseguir.

Logo, quando tudo isso passar e você ainda pensar que fracassou por todos estes “nãos”, pense que realmente não é assim. Não foram fracassos, foram triunfos.

Você saiu mais forte, agora é mais capaz de enfrentar novos desafios. Agora você pode enfrentar a rejeição, porque ela faz parte da vida de todos nós. Saber aceitá-la como uma amiga já é um desafio mais do que superado.

zona-de-conforto

3. Leia sobre inteligência emocional

Muitas vezes estamos presos em nossos velhos pensamentos. Ler nos abre novos horizontes, principalmente se pesquisarmos sobre a inteligência emocional.

Você começará a ver as coisas de outra maneira. Talvez comece a não dar tanta importância a coisas que realmente não merecem a sua atenção, talvez se sinta mais grato pelo que tem, etc.

4. Aprenda com pessoas emocionalmente inteligentes

Há muitas pessoas que têm uma inteligência emocional inata. Basta estar um tempo com elas e acabamos dizendo “estou como novo.” Não perca o contato com elas e ouça suas experiências com atenção.

5. Caminhe pouco a pouco

Marque seu tempo. Não tenha pressa; cada um tem um ritmo na vida. O importante é avançar no que quiser e desejar.

E lembre-se, a estabilidade pode oferecer tranquilidade, mas chegará um momento em que o limitará e não lhe permitirá avançar. Assuma riscos e atreva-se a realizar seus sonhos. Saia da sua zona de conforto!

Recomendados para você