Basta de exigir! – A mente é maravilhosa

Basta de exigir!

10, setembro 2015 em Psicologia 3 Compartilhados
exigir

De acordo com a terapia cognitiva ou racional, padecemos de perturbação emocional basicamente pelas avaliações irracionais que fazemos sobre nós mesmos, sobre os demais e sobre o mundo. Estas avaliações são exigências absolutistas, obrigações, “eu devo” e eu “tenho que”.

Quando nós exigimos de nós mesmos, tendemos a pensar “eu deveria fazer o certo!” Deveria ser uma mãe perfeita, um marido perfeito, um funcionário exemplar! Deveria ser magro! Quando exigimos do mundo pensamos: isto não deveria estar acontecendo! O mundo teria que ser de outro modo! É injusto que isto aconteça comigo! E quando exigimos dos demais nossos pensamentos são do tipo: todo mundo deveria me tratar bem, assim como eu faço com eles! Meu marido deveria ter se dado conta do que se passa comigo! Meus amigos deveriam se comunicar melhor comigo!
Compartilhar

mãos

O que ocorre a nível emocional quando mantemos exigências absolutistas?

Ao exigir de nós mesmos de maneira irrealista ou absolutista , geramos sentimentos de ansiedade, depressão ou culpa, já que estamos muito preocupados em cumprir com as expectativas que definimos como obrigação, o que acabará por nos estressar e nos bloquear.

Então, quando não conseguimos cumprir com essas expectativas, nos sentimos perdedores, inúteis e fracassados, o que não ajuda a solucionar o problema e acaba por bloquear ainda mais a pessoa.

O perfeccionismo é o grande responsável por este tipo de absolutismo. As pessoas perfeccionistas exigem-se a um nível difícil de cumprir e costumam postergar o que têm que fazer por medo de não fazerem perfeitamente determinada tarefa. Como elas nunca atingirão a maneira perfeita, porque nada pode ser perfeito, ao final deixam de fazer, “confirmando” assim suas ideias de “não sirvo para nada”, “sou um fracassado”.

Por outro lado, quando exigimos que o mundo gire na direção que nós gostaríamos, surgem sentimentos de vitimismo e depressão. Quando as coisas não saem como gostaríamos, sofremos do que se denomina de baixa tolerância à frustração, que é a tendência a exagerar o insuportável de uma situação, classificando-a como terrível e catastrófica.

basta de exigir

As pessoas com baixa tolerância à frustração pensam que se suas condições de vida não são como elas querem, nunca poderão ser felizes e estão condenadas a uma vida horrível, triste e insuportável.
Compartilhar

Por último, se não aceitarmos que os demais têm direito de atuar livremente da maneira que desejarem, ainda que suas ações nos causem dor ou não nos agradem, e exigirmos deles que sejam como nós queremos, desenvolveremos sentimentos de ira e condutas passivo-agressivas ou violentas, o que não fará nada além de piorar as nossas relações com os demais e resultar no efeito contrário.

Se formos agressivos com os demais porque eles não agem como nós queremos, ao final, a única coisa que conseguiremos é nos amargurar sem poder exercer controle nenhum sobre a forma de atuar dos demais, piorando inclusive nossa relação com eles.

Então, o que devemos fazer?

Deixar de exigir. E você deve estar se perguntando: mas isto não é conformismo? Não. Tudo bem que tenhamos desejos, que queiramos alcançar objetivos, que lutemos porque as coisas não correm bem, que prefiramos que os demais nos tratem sempre bem, etc.

Mas uma coisa é preferir ou querer e outra é exigir. Na exigência encontra-se a neurose, já que por mais que exijamos, as coisas nunca serão como nós gostaríamos. O mundo não funciona assim.
Compartilhar

Portanto, aceite esta realidade e deixe de exigir de si mesmo, do mundo e dos demais. Pense: “Eu preferiria ser mais magro, mas eu não sou, porém tenho muitas outras qualidades e coisas para oferecer aos demais”, “Eu adoraria que o meu marido se lembrasse de nosso aniversário, mas ele é humano e também falha. Além disto, ele tem muitas outras qualidades”, “Eu gostaria de encontrar um trabalho na minha área de estudo, mas se não conseguir, também posso ser feliz em outro tipo de emprego”.

Você nunca terá o controle absoluto. Ao aceitar isto, você se livrará das perturbações emocionais que os deveres, obrigações e pressões poderiam causar sobre você. Paradoxalmente, a sua vida irá funcionar muito melhor.
Compartilhar
Recomendados para você