O caminho da vida

O caminho da vida

novembro 7, 2015 em Emoções 1 Compartilhados
O caminho da vida

“Peregrino não há um caminho, o caminho se faz ao caminhar”… sábias palavras para descrever de forma magistral o que é a vida. Não há caminho, verdade, cada um de nós vai configurando o seu caminho, sua trilha, sua história pessoal, cheia de acertos e erros, de momentos felizes e tragos amargos.

Mas essa é a vida; só se aprende a vivê-la precisamente vivendo, vivendo sem medo, caminhando sem parar apesar das pedras que encontramos no caminho e que as vezes nos fazem tropeçar e cair, tropeçar e cair para logo se levantar de novo, com mais vontade e forças, sem olhar para trás; porque o passado já não está e o futuro está por chegar, porque apenas avistamos vagamente um horizonte longínquo que ainda não chegou.

Mas enquanto isso, vamos dando passos em um ritmo apressado e firme, e outras tantas vezes como um pequeno caracol que esconde a sua cabeça na sua casa diminuta… mas nos refazemos e seguimos em frente, caminhando porque… “Peregrino não há um caminho, o caminho se faz ao caminhar”.

Porque as vezes teremos que decidir entre cruzar o rio ou tomar outro atalho, desfrutaremos quando o sol aparecer em todo o seu esplendor e teremos que aguentar quando um temporal cair na cabeça; e assim seguimos, recolhendo pedrinhas pelo caminho e pequenas mas preciosas flores, ou umas gotas de água de chuva que manteremos como uma lembrança em nossa memória de tudo o que essa tempestade nos ensinou; essa tempestade que nos ensinou a cobrir as costas naquele momento assustador porque poderia causar um tremendo resfriado que nos impediria continuar caminhando com rapidez, ou porque poderia manchar a sua roupa ou seu cabelo e não estar tão arrumado quanto deveria frente a algum companheiro que pudesse encontrar no caminho…

E assim iremos enchendo a mochila, uma mochila que cada vez pesará um pouco mais e também teremos o rosto e a pele mais curtida pelo sol, o vento e a chuva, mas seremos um pouco mais sábios, sábios no caminho da vida porque… Peregrino não há um caminho, o caminho se faz ao caminhar.

A força de vontade, a coragem, o fato de seguirmos caminhando, a humildade e o orgulho quando conseguimos escalar a montanha nos ajudarão em nosso longo caminho… esse longo caminho que é a vida e para o qual não há respostas precisas, porque só se aprende caminhando e porque os erros também são acertos; porque a vulnerabilidade, o medo e a incerteza quando a noite chega e estamos sozinhos nesse caminho em que tudo parece estranho e sombras misteriosas que nos confundem e nos nublam a vista também tem o seu encanto…

Porque…
Tudo passa e tudo fica,
mas cabe a nós passar,
passar criando caminhos,
caminhos sobre o mar.
Nunca persegui a glória,
nem deixar na memória
dos homens a minha canção;
eu amo os mundos sutis,
imponderáveis e gentis,
como bolhas de sabão.
Gosto de vê-los pintados
de sol e carmim, voar
sob o céu azul, tremer
subitamente e se quebrar…

Nunca persegui a glória.

Peregrino, são suas pegadas
o caminho e nada mais;
peregrino, não há caminho,
o caminho se faz ao caminhar.
Ao caminhar se cria o caminho
e ao olhar para trás
vê-se o sendeiro que nunca
se haverá de pisar novamente.
Peregrino não há caminho
apenas marola no mar…
Faz algum tempo nesse lugar
onde hoje os bosques se vestem de espinhos
ouviu-se a voz de um poeta gritar
“Peregrino não há caminho,
o caminho se faz ao caminhar…”

Golpe a golpe, verso a verso…

Morreu o poeta longe do seu lar.
Cobre-o o pó de um pais vizinho.
Ao se afastar viram-no chorar.
“Peregrino não há um caminho,
o caminho se faz ao caminhar…”

Golpe a golpe, verso a verso…

Quando o pintassilgo não pode cantar.
Quando o poeta é um peregrino,
quando de nada nos serve rezar.
“Peregrino não há um caminho,
o caminho se faz ao caminhar…”

Golpe a golpe, verso a verso.     

– Antonio Machado –

Recomendados para você