Como ajudar alguém que pensa em suicídio?

· abril 9, 2015

Infelizmente, o suicídio é considerado por algumas pessoas como a solução final para uma situação que acreditam ser insuperável. Há quem tente se suicidar ou pense em uma forma de acabar com sua existência pelo fato de se sentir incapaz de enfrentar as dificuldades da vida.

Às vezes, os sentimentos negativos como a rejeição por parte dos outros, a perda de alguém querido ou a dor de uma ruptura amorosa podem agir como fatores desencadeantes do suicídio.

Normalmente todos nós já passamos por situações dolorosas ou que parecessem impossíveis de serem solucionadas em nossa vida; contudo, se olharmos para trás, todos conseguimos superá-las de alguma forma apesar do sofrimento que causaram. Assim sendo, o que predispõe as pessoas a perderem esta perspectiva e a não encontrarem outra saída para as dificuldades da vida a não ser o suicídio? 

A depressão e o suicídio

Uma doença relacionada a esta pergunta é a depressão. Além de ser uma das doenças mais comuns do mundo, é especialista em criar estados emocionais negativos que facilitam o desencadeamento de pensamentos suicidas. 

A depressão afeta a forma de pensar das pessoas que dela sofrem, reduzindo e centrando o foco de atenção da mente no lado negativo das situações e dos pensamentos. Muitas vezes as pessoas que planejam acabar com a sua vida ignoram o fato de que estão imersos em uma profunda depressão e que estes pensamentos suicidas contínuos não são mais do que o reflexo deste estado interior.

Sintomas de alerta 

Geralmente, existem certos sinais que podem nos alertar de que uma pessoa está pensando em suicídioAqui estão alguns deles:

Tristeza persistente que não pode ser explicada. A pessoa afetada encontra-se quase sempre a ponto de chorar, mas não chega a expressar suas emoções com este ato.

– Alterações na autoestima, caracterizadas principalmente por estados depressivos em que o indivíduo tem uma percepção negativa de si mesmo.

– Transtornos no comportamento habitual, como perturbações no sono e na alimentação. A pessoa também se acha incapaz ou considera ser muito trabalhoso realizar tarefas cotidianas simples e socializar com os demais. Costuma afastar-se de sua família e amigos, o que torna mais difícil que estes percebam os sintomas.

– Consumo de drogas como uma fuga da realidade, como uma forma de esquecer da dor constante que está experimentando.

Como ajudar alguém que pensa em suicídio? 

O primeiro passo é conversar com a pessoa que possui pensamentos suicidas.  É importante ter a predisposição a escutar, sem julgar suas ações ou pensamentos. Um dos caminhos mais importantes para conseguir fazer isso é transmitir à pessoa que entendemos suas emoções e que parecem lógicas no momento em que se se encontra. É importante que a pessoa mantenha o apoio social, embora insista em se isolar.

Outra recomendação muito importante é que jamais deve-se desafiar a pessoa que está pensando em tirar sua vida, pois isto só potencializaria o desejo de fazê-lo. O fato de uma pessoa ter dito que ia se matar e não tê-lo feito não significa que não tenha coragem e que não irá fazê-lo. Se a reprimirmos ou não acreditarmos nela, daremos mais um motivo para que ela o faça.

Obviamente, buscar ajuda profissional é essencial, pois psiquiatras e psicólogos podem dar o apoio do qual a pessoa com tendências suicidas necessita urgentemente para encarar seus problemas.

Imagem cortesia de Hartwig HKD