Como enfrentar os ataques de pânico

Como enfrentar os ataques de pânico

13, maio 2015 em Psicologia 0 Compartilhados
pânico

Enfrentar o pânico não é nada fácil. Qualquer pessoa que sofra com isso poderia afirmar. Por outro lado, também não é uma tarefa impossível. O que se requer é muita paciência, um grande compromisso com a futura mudança, tempo e a ajuda de um profissional. Os três primeiros fatores farão com que, em vez de tentar evitar o problema constantemente, a pessoa consiga enfrentá-lo de frente.

Alguns segredos para enfrentar uma crise de pânico

Há diversos estudos desenvolvidos sobre esse assunto. Um resumo prático poderia ser o seguinte:

  1. Quanto mais perceber que está nervoso, mas nervosismo vai gerar.
  2. O que se experimenta é simplesmente desagradável, não há dano ou perigo iminente algum. O importante é que você se convença de que nada perigoso vai acontecer. Do contrário, estará alimentando esse círculo vicioso de pensamentos negativos.
  3. Não pense prematuramente nas consequências. Um pensamento positivo sobre o futuro vai lhe ajudar a se tranquilizar.
  4. O principal é deixar de lutar contra o medo; evitá-lo não poderá ser uma alternativa. Considere o que está passando como uma situação para se fortalecer.
  5. Aceite todas as sensações que estiver experimentando e tente controlá-las.
  6. À medida em que for se sentindo melhor, faça planos do que vai realizar logo depois. Pense em uma atividade que seja prazerosa e isso vai lhe ajudar a se acalmar mais rápido.
  7. Quando se sentir pronto para retomar o que estava fazendo, vá no seu próprio tempo e retome a atividade sem ter pressa.

A percepção sobre o futuro

Geralmente, durante um ataque de pânico, as reações fisiológicas são tão fortes que as pessoas temem sofrer um infarto e morrer. O que isso significa? Que além do medo da situação que estão vivendo, as pessoas têm medo dos resultados que podem surgir depois do ataque. Aqui está o início da solução: deve-se aprender a controlar os pensamentos negativos antecipados.

Contraposição de pensamentos

A seguir, detalhamos uma lista de pensamentos usuais nas pessoas que tem ataques de pânico. Mostraremos também exemplos de ideias mais recomendadas para enfrentá-los:

“Ninguém pode saber o que acontece comigo” / “Não tenho vergonha disso”

“O pânico é o meu eterno inimigo” / “Posso controlar meus estados de pânico”

“Quero evitar todos os sintomas” / “Vou enfrentar esses sintomas”

“Devo estar sempre alerta” / “Não vou ficar sempre alerta por causa disso”

“Isso é um teste” / “O que acontece comigo é algo que vai me ajudar no futuro”

“Não posso ficar tranquilo sem ter certeza de que não há riscos” / “A incerteza é tolerável”

“Isso tem que funcionar agora!” / “Se não funcionar agora, vou continuar tentando até conseguir”

Ainda que controlar o pânico seja difícil, você deve entender que controlar os pensamentos, as perspectivas e visões é o primeiro passo para consegui-lo. É importante conhecer ao máximo cada detalhe dessa situação, ler, informar-se, refletir e, claro, pedir ajuda profissional quando for necessário. Já sabe: tirar o pânico da sua vida começa por você.

Recomendados para você