Como as férias afetam os relacionamentos? - A Mente é Maravilhosa

Como as férias afetam os relacionamentos?

outubro 29, 2017 em Psicologia 0 Compartilhados
Como as férias afetam os relacionamentos?

As férias afetam os relacionamentos de alguma maneira, pois trocamos o compartilhar algumas horas por dia e os finais de semana por ficar 24 horas por dia juntos. As férias são um período que requer uma adaptação, que será um sucesso ou um fracasso, dependendo das características do relacionamento e da flexibilidade psicológica de cada um dos membros.

A seguir explicaremos por que o relacionamento é afetado pelas férias, quais são os principais conflitos com que os casais lidam nesse período do ano, e como você pode melhorar seu relacionamento seguindo três simples ideias.

As férias afetam os relacionamentos amorosos mais do que as outras relações?

Sim, a resposta para essa pergunta é positiva. O relacionamento amoroso possui características que o diferenciam de outras relações interpessoais, como as relações de família, amizade ou trabalho. Diferentemente das relações que temos com os membros da família, que na maioria dos casos entendemos como relações incondicionais (aconteça o que acontecer, é nossa família), o relacionamento é condicional (dependendo de como for, continuaremos juntos ou não).

Como as férias afetam os relacionamentos?

Por esses motivos, é muito comum ter mais paciência com os familiares do que com seu parceiro ou sua parceira. Porque, mesmo que de maneira inconsciente, sempre temos em mente que nós escolhemos nosso parceiro ou nossa parceira, ao passo que a família é a que temos e não se pode escolher. De modo geral, as pessoas têm mais tolerância com os membros da família nuclear e direta (mãe, pai, irmãos, primos, etc.) do que com o parceiro ou parceira, com quem costumamos ser mais exigentes.

Como as férias afetam os relacionamentos?

As férias provocam mudanças bastante importantes na nossa rotina. Durante a maior parte do ano, estamos presos a horários, rotinas, tarefas (filhos, trabalho) e o parceiro ou a parceira acaba ficando em segundo plano. Por isso, funciona mais como uma equipe do que como um casal em termos românticos.

Com a chegada das férias, o casal passa para o primeiro plano, pois é um momento em que há mais tempo livre para ficar juntos. Ao passar para o primeiro plano e dedicar mais atenção e tempo, surgem uma série de atritos que, se não receberem o tratamento adequado, acabam provocando conflitos ou problemas.

Estes são alguns possíveis problemas que mostram como as férias afetam os relacionamentos:

Problema nº1: “É como se meu (minha) parceiro(a) me incomodasse”

Esse problema aparece quando, acostumados a estar no “nosso ambiente”, ou melhor, ocupados conosco e com as nossas obrigações, nos vemos “forçados” a abrir mão de parte do nosso tempo e do nosso próprio espaço e cedê-los ao nosso parceiro ou parceira. Em outras palavras, se durante o ano todo você passa pouco tempo com seu par porque está cuidando do seu trabalho, da sua vida social, dos seus filhos – se os tiver -, durante as férias você se vê na situação de passar muito tempo com seu par, e pode ser que você não esteja acostumado a isso.

Embora as pessoas passem muito tempo juntas e funcionem bem o ano todo, elas têm interesses e costumes diferentes, únicos. Durante o ano todo você pode satisfazer suas necessidade a nível individual, mas nas férias, ao passar mais tempo com seu parceiro ou sua parceira, é necessário também atender os interesses e as necessidades dele ou dela. Isso pode representar um certo incômodo, o que é normal. Mas é preciso saber lidar corretamente para não ver nosso parceiro ou parceira como uma pessoa que “nos incomoda” porque não nos deixa fazer as coisas que “sempre fazemos”.

“O amor começa quando uma pessoa sente que as necessidades da outra são tão importantes quanto as suas próprias.”
-Harry S. Sullivan-

Casal tendo conflitos durante as férias

Problema nº2: “Não aproveitamos o tempo nas férias, não fazemos nada”

Há casais que se irritam porque têm a sensação de que não aproveitam o tempo nas férias. Ficam em casa, vão visitar outra cidade ver a família ou, até mesmo, fazem uma viagem que não acaba sendo uma boa experiência. Nesses casos, o conflito surge quando ambos os membros do casal ficam esperando que o outro planeje o período das férias ou tome a iniciativa e proponha atividades, passeios ou saídas.

Pode se tratar de um casal no qual um assumiu o papel de quem “propõe e dirige” e o outro o papel de “fazer e não sugerir”. Pode ser que um dos integrantes do casal não tenha facilidade para propor atividades de lazer nas férias e que, por isso, o outro se encarregue de propor e planejar. O conflito surge quando quem “propõe e dirige” se cansa de ser quem faz todos os esforços e, então, a responsabilidade de aproveitar o tempo nas férias recai em uma pessoa que não sabe fazer isso porque, basicamente, nunca o fez.

Assim, ambos os membros do casal depositam no outro a responsabilidade de aproveitar as férias e, como ninguém assume a situação (cada um por seus motivos pessoais), as férias se transformam em um momento de críticas em relação ao que se faz e ao que não se faz. Chega o momento em que criticamos o outro porque não fomos a determinado lugar ou porque ele ou ela não disse, não propôs, porque apesar da atividade ou do passeio terem sido sugeridos, ninguém deu o primeiro passo.

Problema nº3: “De repente me dou conta de todas as coisas ruins”

É normal vermos no nosso parceiro ou parceira atitudes e comportamentos dos quais gostamos e outros de que não gostamos. Também é normal ter determinadas expectativas em relação a como o outro deve ser. E quanto mais tempo passamos com uma pessoa, é normal que esses “defeitos” que observamos nela nos incomodem. Assim, quando passamos mais tempo juntos, temos a sensação de que aquilo que nos incomoda se torna ainda mais irritante. Dessa maneira, em vez de desenvolver uma tolerância, o que aumenta é a nossa sensibilidade.

Por exemplo, se você se incomoda de o seu parceiro ou parceira ser lento ou lenta pela manhã, quando isso acontecer nas férias você vai ter uma significativa sensação de mal-estar. Pois esse costume pode levá-lo a passar a manhã sem fazer nada, chegar tarde a lugares que queria visitar ou ter a sensação de que seu parceiro atrasa você, e que assim você não consegue aproveitar bem as suas férias.

Nesse ponto, surge o conflito quando as características das quais não gostamos são mais valorizadas do que as que gostamos. Além disso, as pessoas se tornam mais exigentes com os outros nas férias porque esse é um período de tempo pelo qual ficamos esperando o ano todo, no qual investimos dinheiro e tempo. Por esses motivos, nas férias temos uma margem mais estreita de tolerância à frustração, queremos que tudo seja perfeito e suportamos menos os contratempos que em outros momentos aceitaríamos sem que nos perturbassem tanto.

É inevitável ter uma crise de casal nas férias?

Não, definitivamente não é inevitável. É verdade que as férias afetam os relacionamentos e colocam muitos casais à prova. No entanto, se a relação for saudável e sólida, tudo vai dar certo. Assim, pode haver discussões nas férias como resultado de se passar mais tempo com o outro, mas não há motivos para ocorrer uma crise de casal.

A melhor maneira para não ter uma crise nas férias é trabalhar a nível pessoal para ter um bom relacionamento. Para isso, a seguir vamos explicar uma série de ideias práticas para melhorar e fazer seu relacionamento crescer.

Casal brigado após viagem de férias

3 ideias para manter os conflitos controlados nas férias

1. Esforce-se para encontrar os pontos positivos dos quais você gosta no seu parceiro ou parceira

É muito importante ter os cinco sentidos sempre preparados para detectar aquilo de que você mais gosta no seu parceiro ou parceira. Os seres humanos têm uma importante tendência a absorver e valorizar mais o negativo do que o positivo. Temos que lutar ativamente contra essa tendência para poder fazer crescer o laço que nos une ao nosso parceiro ou parceira.

“Siga seu coração, mas leve seu cérebro com você.”
-Alfred Adler-

Além disso, é de vital importância fazer o outro saber dos detalhes dos quais você mais gosta nele ou nela. É muito reconfortante sermos considerados bons nisso ou naquilo ou que nos digam que estamos atraentes. Essas coisas aumentam a nossa energia positiva, o que nos traz um reflexo dos nossos melhores ângulos.

2. Pratique uma boa comunicação, com escuta ativa, empatia e contato visual

A comunicação é o elemento chave para articular satisfatoriamente as diferenças com seu parceiro ou parceira. Além disso, é um veículo que nos permite estabelecer relações poderosas e intimamente conectadas. Para que a comunicação seja efetiva, ela deve ocorrer através da escuta ativa, com empatia e mantendo contato visual. Fazendo o outro saber que conta com todos os seus sentidos.

Casal feliz em um relacionamento

3. Planeje as férias e separe um tempo para que cada um fique “livre”

Estar de férias não tem porque significar passar todo o tempo juntos. É muito saudável e benéfico para o casal que ambos tenham momentos em que cada um pode ficar sozinho. Saber estar consigo mesmo é a melhor receita para ganhar segurança e confiança em si mesmo e projetar tudo isso no seu relacionamento. Permita-se um momento de intimidade e solidão que ajude você a se conectar com suas emoções e suas necessidades individuais.

Por fim, não se esqueça de que o relacionamento é uma parte da sua vida da qual você precisa cuidar e cultivar durante o ano todo. As férias vão colocar seu relacionamento à prova, mas se a relação for sólida e os pontos positivos maiores do que os negativos, uma discussão não precisa significar que seu parceiro ou sua parceira está errado ou errada, nem levar ao término.

Recomendados para você