Como os terroristas conseguem atrair adeptos ao redor do mundo?

Como os terroristas conseguem atrair adeptos ao redor do mundo?

novembro 10, 2017 em Psicologia 0 Compartilhados
Como os terroristas conseguem atrair adeptos ao redor do mundo?

Diante de atentados tão atrozes e terríveis por motivos que, para nós, são inexplicáveis, muitos podem se perguntar como os terroristas conseguem atrair adeptos ao redor do mundo.

Infelizmente, os ataques terroristas aparecem na mídia muito mais do que gostaríamos. Na verdade, exatamente por causa da repetição e da exposição contínua, atingimos um ponto de dessensibilização preocupante. O que era raro tornou-se habitual e o que é habitual sempre parece ser menos grave.

A combinação de pouca informação com imagens chocantes tornou-se comum. As consequências são a desinformação e diminuição do interesse. No entanto, o terrorismo não é um fenômeno que a segurança e os líderes dos grandes países conseguem combater. O terrorismo é uma luta diária que começa com o tratamento dado aos nossos vizinhos.

Os erros que cometemos

O terrorismo é um fenômeno que, em linhas gerais e na sua origem, pode estar distante do ocidente. Apesar disso, existem pessoas que o vivenciaram de perto. Muitas pessoas que caminham todos os dias pelas ruas do ocidente nunca imaginaram que os ataques terroristas poderiam tocá-las, que poderiam ameaçá-las, causar-lhes medo, além da compaixão pelas “vítimas distantes”.

Esse suposto distanciamento, juntamente com a desinformação, transformam o terrorismo em um fenômeno de marginalizados, pobres e imigrantes.
Compartilhar

Menino espiando por um buraco

Mas isso é real? Se considerarmos a Europa como exemplo, a maioria dos terroristas não são pobres, nem socialmente marginalizados e nem imigrantes. A maioria são pessoas de classe média, aparentemente bem adaptadas e com a nacionalidade do país onde vivem e cometem o atentado. Isso pode ser assustador: um terrorista não é tão diferente de nós. Pode ser qualquer pessoa que encontramos na rua.

Esta afirmação nos leva a uma questão importante: como os terroristas conseguem atrair adeptos? A resposta reside na suscetibilidade para ser recrutado. Embora as notícias que vemos geralmente descrevam pessoas que planejaram e executaram ataques por conta própria, a realidade é que, por trás dessas pessoas, há outras que as manipulam.

Como os terroristas conseguem atrair adeptos? Tirando proveito de um mau momento

Inicialmente, os recrutadores das organizações terroristas selecionam pessoas que parecem mais vulneráveis. Essas pessoas geralmente estão passando por um momento ruim, como estar prestes a ser preso, morando em um novo país, terminou um casamento ou sofre de estresse por não corresponder às expectativas familiares. Em todo caso, estamos falamos de uma pessoa comum, normalmente adaptada, mas que no momento em que o recrutamento ocorre está, de alguma forma, isolada e culpa as circunstâncias.

Definitivamente, os recrutadores estão procurando pessoas vulneráveis ​​que guardam um ressentimento pelas condições em que estão vivendo no momento presente.
Compartilhar

Os recrutadores serão responsáveis ​​por abordar essas pessoas e funcionarão, na fase inicial, como um suporte. No início, eles irão aprofundar a sua dor. As pessoas que passam por um mau momento geralmente têm um autocontrole muito baixo. Os eventos estressantes acontecem sem que elas possam fazer nada para evitá-los, por isso a sua sensação de falta de controle aumenta. Os recrutadores vão potencializar de alguma forma essa sensação de falta de controle, para então se apresentarem como a única saída, como a solução do problema.

Grade de arame

A sensação de marginalização e o baixo autocontrole afetarão o seu sistema imunológico, mas também o psicológico. A suas defesas, tanto físicas quanto psicológicas, diminuem, por isso a sensação de perigo e angústia será cada vez maior. A pessoa se sentirá frágil e desamparada.

Esta situação é conhecida como aversão. Se uma pessoa permanece em uma situação aversiva durante um longo período de tempo, ela acabará sofrendo de distúrbios orgânicos, cognitivos e emocionais. Essa situação tornará a pessoa mais sugestionável e será mais fácil confiar nos recrutadores.

Mudança de identidade

Nessas condições, é normal que a pessoa perca a segurança em si mesma ao perceber que não pode controlar a situação. A segunda consequência é a perda da identidade pessoal. Estamos falando sobre uma pessoa que perdeu contato com a realidade e está isolada socialmente: é uma pessoa que não tem motivação para as suas conquistas pessoais e, portanto, é fácil de persuadir.

Enquanto esses processos estão acontecendo, essa pessoa também terá emoções negativas “muito fortes” ou proativas, como o ódio, a raiva, a dúvida e a aversão. Mas também haverá outras emoções negativas como a humilhação, o medo e a frustração.

Pessoa se libertando de algemas

Paralelamente a esses processos, os recrutadores lhe darão uma motivação para viver. Eles lhe oferecerão uma identidade como membro de um grupo: oferecerão prestígio e apoio social. Eles lhe darão regras simples e rígidas para viver. Ao mesmo tempo, imprimirão uma ideologia que justificará a violência contra aqueles que os marginalizaram.

A captação de futuros terroristas

A imagem que temos é de uma pessoa inútil, com atitude negativa, não centrada nas tarefas, frustrada e, portanto, irritável e agressiva. A consequência disso tudo é que ela começa a pensar compulsivamente que os seus males são causados ​​pelo seu ambiente social e pelas pessoas que fazem parte dele. Os recrutadores podem utilizar essa situação a favor da sua missão.

Os recrutadores ou captadores se beneficiam de um mau momento que qualquer pessoa pode ter. Eles exploram essa situação para deixar a pessoa sem recursos psicológicos e sociais. Uma vez que elas não têm como se defender, eles lhes oferecem uma maneira de sair dessa situação: oferecem a possibilidade de vingança contra aqueles que as marginalizaram, de começar de novo e ter todos os seus erros perdoados. Portanto, a prevenção começa no nosso ambiente próximo. Contar com apoio social e ter recursos psicológicos pode evitar males maiores.

Recomendados para você