Como ter amigos de verdade – A mente é maravilhosa

Como ter amigos de verdade

maio 29, 2015 em Emoções 0 Compartilhados
amigos

As boas amizades melhoram vários aspectos da vida. Por um lado, ajudam a ter uma vida mais alegre e confortável. Por outro, as relações de amizade ajudam a fortalecer a saúde e a prevenir a solidão e o isolamento. Conforme envelhecemos, muitos de nós lutam para ter novos amigos ou manter velhas amizades. No entanto, o trabalho, a família e outros compromissos podem fazer que isto seja complicado. Ainda que fazer e manter amigos requeira certo esforço, é um investimento que torna a vida mais rica e mais prazerosa. Seja qual for a idade ou as circunstâncias, nunca é tarde demais para fazer novos amigos ou reencontrar velhas amizades.

O que é um amigo?

Um amigo é alguém com quem você se preocupa e que também se interessa por você. A tecnologia pode ter mudado a definição de amigo nos últimos anos, mas ter certos amigos online não é a mesma coisa que ter um amigo com o qual se pode passar tempo junto pessoalmente. A tecnologia pode facilitar as oportunidades sociais, ajudando a se reconectar com velhos amigos, começar novas relações com pessoas do mundo inteiro que compartilham interesses semelhantes, e manter relações com amigos que não vivem perto. Contudo, os amigos que fazemos através das redes sociais ou outros meios virtuais não podem nos abraçar quando precisamos, nem nos visitar em caso de doença, ou comemorar conosco algo importante.

Diferenças entre amigos e conhecidos

Pensando agora somente nas pessoas com as quais podemos nos conectar pessoalmente, às vezes pode ser difícil distinguir entre os verdadeiros amigos e os que são apenas conhecidos.

Poderíamos dizer que um conhecido é alguém que você conhece e com quem conversa de vez em quando sobre temas do dia a dia. Estas relações, em geral, nunca vão além disso, de ser um simples conhecido e saber um pouco sobre o outro, mas sem se aprofundar.

Por outro lado, um amigo é aquele com quem se compartilha um maior nível de interação e comunicação, com quem se divide os sentimentos de forma aberta. Os amigos se escutam sem julgamento, se apoiam e se aceitam, e principalmente, estão unidos por um vínculo de confiança e lealdade.

Por que é importante ter amigos

A necessidade de ter amigos é adaptativa. Houve um tempo em que a sobrevivência dependia de ter amigos para caçar e encontrar comida, para construir a moradia e manter as famílias seguras, e para ter companhia.

Atualmente, os bons amigos são importantes do mesmo jeito. Dão um significado especial à vida. Com eles passamos bons momentos e superamos momentos difíceis. As boas amizades, além de serem uma grande fonte de diversão e prazer, também são importantes para a saúde física e emocional.

Os melhores amigos podem ajudar a melhorar o humor, a alcançar as metas pessoais e profissionais graças ao seu apoio e motivação, e a reduzir o estresse e a depressão graças a sua companhia. Além disso, os melhores amigos se apoiam em momentos difíceis, ajudando a superar situações de doença, perdas, etc. A medida que envelhecem, os amigos são um grande apoio para superar tudo que a idade traz consigo, e ajudam a viver com maior plenitude.

Certamente a amizade é um caminho de duas vias. Ser um melhor amigo de alguém, além de ter todos esses benefícios, aumenta a própria felicidade e o sentido de autoestima. Também faz com que a pessoa se sinta útil e tenha um propósito em sua vida.

Desenvolver e manter uma amizade requer tempo e esforço, mas os vários benefícios de ter um amigo próximo fazem disto um investimento valioso e que o esforço valha a pena.

Fazer amigos na idade adulta

Durante a infância e a adolescência é bem mais fácil fazer amigos, mas conforme vamos ficando mais velhos, cada pessoa evolui de forma diferente. Como adultos, temos a tendência a ser cada vez mais reservados e temos menos tempo para compartilhar com outras pessoas. As pessoas que não experimentaram uma intensa relação de amizade durante a infância têm ainda mais dificuldade na maturidade. Entretanto, independentemente da idade, todos nós precisamos e desejamos ter bons amigos.

Muitas pessoas adultas precisam fazer novos amigos, porque os compromissos familiares e profissionais fizeram que perdessem o contato com os amigos de antes, ou simplesmente porque as amizades da vida toda foram se diluindo por diferentes circunstâncias.

Para fazer amigos não importa a idade e nem a situação; se você é uma pessoa introvertida ou se é a alma da festa. O importante é perceber que há muitas pessoas que se sentem desconfortáveis de se relacionar da forma como muitos fazem, e que uma amizade não se faz em uma noite de festa ou em uma comemoração eventual que reúne muitas pessoas. Construir uma relação de amizade leva tempo. Contudo, estar disposto a entrar em contato com novas pessoas em um novo entorno é positivo para conhecer gente e dar o primeiro passo para construir uma relação de amizade.

Conselhos para fazer amigos e construir novas amizades.

#1 – Procurar lugares e situações para conhecer gente nova

As relações de amizade não surgem em um dia, mas há alguns passos que podem ser dados para se conectar com outras pessoas. Para começar, é importante procurar lugares para conhecer gente nova, estar aberto a novas ideias e cultivar os interesses pessoais com outras pessoas. Nem sempre dará certo, mas provavelmente será divertido e você poderá aprender com essa experiência.

Algumas ideias para isto podem ser participar de atividades voluntárias, fazer parte de alguma associação ou se inscrever em aulas em grupo, sair para passear, convidar algum conhecido para tomar um café ou fazer alguma coisa, compartilhar o trajeto até o trabalho, assistir a eventos e reuniões sociais, como inaugurações de galerias de arte, leituras de livros, conferências ou shows de música, etc.

#2 – Participar de uma conversa

Algumas pessoas parecem saber instintivamente como começar uma conversa com qualquer pessoa e em qualquer lugar. Aqueles que não tem esse talento podem usar as seguintes ideias:

    Observar o entorno e aproveitar qualquer ocasião para comentar algo que esteja acontecendo ou que esteja nesse lugar (por exemplo: “que vista bonita daqui”, “você já experimentou esse prato?” ou “adoro essa música, me traz boas lembranças”).
   Fazer uma pergunta aberta que precise de uma resposta mais além do sim ou do não (por exemplo, “quando você chegou?”, “por que você resolveu se dedicar a essa área?” ou “como é esse lugar?”).
Usar um elogio para lançar uma pergunta (por exemplo, “adorei o seu vestido, onde o comprou?” ou “parece que você já fez isso mais vezes, pode me explicar onde tenho que ir?”).
  Procurar algo em comum e fazer um comentário sobre isso (por exemplo, “meus filhos também foram a essa escola e fiquei muito satisfeito” ou “li esse livro faz tempo, achei muito interessante”).
Escutar ativamente e seguir a conversa do outro.

Se as coisas não derem certo e a conversa ficar emperrada, ou terminar antes do esperado, não tem problema. Conhecer gente nova envolve correr o risco de sofrer alguma rejeição. Mas não há que levar isso para o lado pessoal. Sempre é possível aprender algo positivo de uma experiência.

#3 – Ser um bom amigo

Criar laços de amizade leva tempo. Para conseguir que isso aconteça é preciso alimentar a relação com as pessoas que conhecemos dedicando tempo, esforço e interesse na outra pessoa.

Para isso é preciso agir como o amigo que você mesmo gostaria de ter, escutar com atenção ao outro, dedicar-lhe tempo e não julgar. Além disso, é fundamental deixar espaço, não exagerar no interesse e não criar expectativas muito altas com relação ao outro ou a relação de amizade.

Os amigos desenvolvem em nós as nossas virtudes potenciais. Cada amigo cria em nós uma zona de contato, um campo propício para o desenvolvimento de um determinado tipo de amizade. É por isso que podemos ter dois amigos íntimos que nunca consigam se entender entre eles. Perder um amigo significa muitas vezes neutralizar um setor da nossa personalidade.

Julio Ramón Ribey

Recomendados para você