Você sabe como se defender de um comportamento passivo-agressivo?

Você sabe como se defender de um comportamento passivo-agressivo?

setembro 15, 2017 em Psicologia 1257 Compartilhados
Você sabe como se defender de um comportamento passivo-agressivo?

O comportamento passivo-agressivo caracteriza-se por ser dependente e manipulador. Sua arte enigmática também combina atitudes e derrotas negativas que atrapalham os outros levando a um desgaste psíquico e emocional muito profundo. Da mesma forma, essas características formam um tipo de perfil desafiador, infelizmente muito comum e que dificulta a dinâmica de casais, amizades e laços familiares.

Uma coisa que a maioria de nós sabe fazer quase que instantaneamente é identificar qualquer comportamento agressivo. Todos, em média, temos esse olhar clínico que nos permite alertar essa pessoa por sua atitude, comportamento ou meio de comunicação que desencadeia alguma violência, um ar de superioridade e agressividade mais ou menos explícita.

Porém, nem sempre se vê o passivo-agressivo, pois nem sempre é tão simples identificar certas atitudes, certas reações que muitas vezes oscilam entre o carismático ou o reacionário. Chama a atenção sua hostilidade camuflada de ironias, sarcasmo e falsas “boas maneiras”. É um tipo de personalidade que confunde, leva a mal-entendidos, até que, pouco a pouco, nos tornamos conscientes do desconforto que essa pessoa em particular gera.

Por outro lado, pode-se dizer que, até alguns anos atrás, a personalidade passiva-agressiva era identificada como um transtorno da personalidade. No entanto, este rótulo clínico desapareceu na quarta edição do DSM (Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders) para permanecer apenas como um tipo de comportamento, um tipo de personalidade “não patológica”.

Na década de 1990, esse suposto transtorno foi diagnosticado exageradamente e a controvérsia foi tanta que chegou-se ao consenso de que não era lógico patologizar a resistência, pessimismo ou agressão encoberta. Só seria correto no caso de uma pessoa que faz uso desta atitude de forma permanente, refletindo, por sua vez, uma atitude dominante, pessimista e muito invalidante.

Mulher com corvo representando comportamento passivo-agressivo

Características do comportamento passivo-agressivo

Todos nós podemos mostrar um comportamento passivo-agressivo em qualquer momento. Existem gatilhos específicos que podem gerar quase sem que percebamos um comportamento de hostilidade latente, um tipo de reação onde demonstrar alguma irritabilidade, um certo mau humor. Assim, é importante sempre entender o que está por trás do comportamento passivo-agressivo.

Vejamos agora em detalhes quais são suas características mais comuns.

A linguagem passiva-agressiva

O comportamento passivo-agressivo sempre mascara uma raiva camuflada e mal escondida que se expressa especialmente através da linguagem. É comum a presença de indiretas, aquelas que doem e aquelas que surpreendem seu interlocutor. O uso de mensagens confusas e até contraditórias também é muito comum, bem como as seguintes frases:

  • “Não entendo o que você quer me dizer” (embora eles saibam perfeitamente o que estamos dizendo).
  • “O que você quiser” (afirmações com as quais eles abandonam o mais rápido possível qualquer discussão para evitar a comunicação emocional sincera e direta).
  • “Mas por que você fica assim? Você leva tudo para o extremo” (através dessas frases, a pessoa passiva-agressiva usa sua calma para transferir o limite para seu interlocutor, humilhando-o).

Hostilidade comportamental e procrastinação

Eles podem parecer amigáveis ​​e até acessíveis, mas essa aparência cai instantaneamente quando os conhecemos um pouco mais e seu rosto autêntico de passivo-agressivo aparece.

  • Tendem a ser duros e muito críticos com tudo o que os rodeia.
  • Muitas vezes podem ser desrespeitosos, uma característica que os deixa orgulhosos porque se veem como rebeldes.
  • São viciados em culpar os outros por praticamente qualquer coisa.
  • Ressentimento e mau humor são duas raízes profundas no coração passivo-agressivo.
  • Eles não gostam de autoridade ou de receber sugestões de outros.

Por outro lado, e acompanhando essa hostilidade, também existe o hábito de adiar quase tudo para o futuro. Eles não cumprem o que prometem, tudo o que eles começam deixam pela metade, são esquecidos e não se importam com o que têm: nem objetos, nem relacionamentos pessoais.

Comportamento passivo-agressivo

Dependência emocional

É curioso como sua hostilidade comportamental, sua atitude hostil e desafiadora também está ligada à sua intensa dependência emocional dos outros.

Seu “eu desprezo você, mas eu preciso de você” é, sem dúvida, o seu lema pessoal mais característico, uma característica que realmente esconde um ser fraco e prejudicado por suas inseguranças, uma pessoa que precisa dos outros, mas que, por sua vez, vive dentro da casca amarga de sua concha.

Como lidar com um passivo-agressivo

Por trás de um comportamento passivo-agressivo podem existir várias portas traseiras, onde as realidades ocultas às vezes são muito complexas: depressão, transtorno de ansiedade, transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH), baixa autoestima, infância ruim e até certos fatores biológicos ou ambientais.

Se você está ciente de que, em seu tratamento diário, sua atitude desencadeia comportamentos passivos e agressivos, o ideal é encontrar um bom terapeuta para que o ajude a entender e a canalizar sua raiva, sua frustração. Para isso, nunca é demais levar em consideração essas estratégias básicas:

  • Tente entender por que você age e responde dessa maneira.
  • Reflita antes de falar, antes de agir.
  • Identifique o que mais o afeta, o que o interessa, e tente lidar com isso.
  • Derrote sua negatividade.
  • Pratique a consciência plena.
  • Cultive sua inteligência emocional.

Mulher com polvo representando comportamento passivo-agressivo

Por outro lado, se nos nossos ambientes mais próximos somos forçados a lidar com uma pessoa passivo-agressiva, uma das melhores maneiras de reduzir seu impacto sobre nós é ignorá-las. Geralmente o passivo-agressivo é uma pessoa com uma autoestima muito baixa e com pouca afirmação emocional, alguém que não sabe como agir quando sente que seu comportamento não tem efeito.

Quanto mais ele nos vir afetados por suas palavras e atitudes, mais poder terá, mas se ele perceber que não tem valor para nós, deixará de insistir e seu impacto psicológico sobre nós será menor. No entanto, como já salientamos, sempre será sábio saber o que está por trás desse tipo de comportamento. Se o passivo-agressivo é um parente, podemos incentivá-lo a procurar ajuda profissional.

Como curiosidade e para terminar, lembre-se da origem desse termo e em que ponto foi usado pela primeira vez. Foi durante a Segunda Guerra Mundial, quando um grupo de psiquiatras militares notou em muitos soldados certos comportamentos desafiadores, alguma resistência passiva e medidas negativas para seguir. O que estava por trás desses soldados era, na verdade, estresse pós-traumático…

Imagens cortesia de Christian Schloe.

Recomendados para você