Teve um dia ruim? Estes conselhos podem ajudá-lo

· setembro 4, 2018

Qualquer pessoa pode ter dificuldade para superar um dia ruim, e esse dia pode acabar modificando a semana inteira. Isso afeta diretamente o nosso humor, que por sua vez afeta nossa maneira de nos relacionarmos com nossa família e amigos.

Podemos nos tornar pessoas irascíveis e negativas, com as quais se torna desconfortável ou cansativo se comunicar. O mais difícil em ter um dia ruim é o contato com outras pessoas.

Por um lado, precisamos desabafar, mas não queremos sobrecarregar os demais com nossos problemas, o que nos deixa ainda mais frustrados.

O que nos faz ter dias ruins?

Existem inúmeros condicionantes de um dia ruim. Desde um café derramado na camisa que acabamos de colocar até uma discussão logo cedo com seu parceiro.

O trabalho também pode ter sua parcela de culpa: um congestionamento antes de chegar, um prazo de entrega que se aproxima, uma máquina quebrada, um comentário infeliz… Todos esses fatores, quando somados, afetam diretamente a nossa calma e, de acordo com os nossos níveis naturais de estresse, nos farão explodir em algum momento.

Homem preocupado

Como superar um dia ruim?

Identifique os fatores condicionantes

Como já dissemos, são os detalhes que fazem do nosso dia um “dia ruim”. Quando consideramos que temos um dia ruim, fazemos isso com base em fatos ou circunstâncias em que colocamos nossa atenção, superdimensionando-os em importância; no entanto, não são mais do que isso, detalhes. No momento em que entendermos que os eventos que devemos considerar importantes são outros, começaremos a diminuir a relevância dos infortúnios.

Preocupe-se com o que é importante

Há fatos e circunstâncias que merecem nossa atenção, e até mesmo a nossa preocupação. No entanto, há muitos outros que não a merecem e que, pela nossa fixação neles, acabam arruinando nosso dia e causando um desequilíbrio emocional importante.

Deixe de lado o que não for prioridade

Em muitas ocasiões, e sob o guarda-chuva de um humor de carga negativa, muitos de nós tendem a superestimar a importância dos eventos negativos. Tudo é baseado em nossa lista de prioridades. Por que priorizar algo que, quando corre como esperado, não desperta a nossa atenção?

Para ajudar a evitar que isso aconteça, é essencial ter clareza sobre o que é importante para nós, o que queremos que funcione corretamente e a que não queremos renunciar.

Mulher sofrendo de ansiedade

Aproveite o que você gosta

Relacionado ao ponto anterior, no topo da nossa lista de prioridades devem estar os nossos hobbies ou atividades favoritas, aquelas que nos fazem felizes.

Contribuir para um bom humor ajudará a acabar com as emoções negativas. Seja dar um passeio pelo seu lugar favorito, se fechar e ler um bom livro, cozinhar a receita que você tanto gosta ou ficar com a sua pessoa favorita, fazer o que gostamos, por menor que seja, ajuda muito a levantar o ânimo.

Faça exercícios

Qualquer tipo de exercício físico faz com que nosso corpo libere endorfinas, hormônios da felicidade que nos invadem depois de um bom treino.

Além de ajudar a secretar esse hormônio, o exercício, especialmente quando dirigido (como em uma aula de ginástica), nos ajuda a desconectar. Assim, relaxamos a mente e nos concentramos em fazer uma atividade que absorve toda a nossa atenção, deixando de lado o medo do futuro que nasce daqueles problemas que antecipamos.

Sorria para ser feliz

Talvez o sorriso seja a expressão mais genuína de felicidade. Além disso, há estudos que mostram que, ao adotar a expressão característica de uma certa emoção, podemos alcançar um estado emocional de mesma valência que essa emoção. Isso significa que o fato de nos sentirmos felizes nos faz sorrir, e que sorrir faz com que nos sintamos felizes.

Mulher de bom humor

Estudos indicam que o sorriso faz com que o cérebro gere dopamina, outro hormônio da felicidade. Para “enganar” nosso cérebro dessa maneira, podemos adotar o sorriso por alguns segundos, ou meio minuto, o tempo suficiente para que a dopamina apareça. Nós também podemos contar com a ajuda de um lápis para fixar a posição.

Em resumo, é importante não se deixar levar pelas emoções negativas causadas por detalhes que levam ao que chamamos de “dias ruins”. Existem outros aspectos da nossa vida que são realmente negativos, e se deixarmos que os detalhes nos influenciem, dificilmente iremos suportar os problemas reais.

Da mesma forma, fixar-nos no que causa os dias ruins pode nos impedir de ver o que há de positivo em nossas vidas.