Construindo uma relação amorosa duradoura

Construindo uma relação amorosa duradoura

12, abril 2015 em Psicologia 17 Compartilhados

Construir uma relação amorosa duradoura é um verdadeiro trabalho em equipe que ambos devem realizar em igualdade de condições para que o relacionamento prospere. De acordo com a observação e análise de vários casos, cabe a pergunta: quais características gerais o casal que consegue um vínculo a longo prazo apresenta?

Porque, dentre tantas, escolhemos uma determinada pessoa?

Quais características físicas ou mentais nos atraem? Aqui, começam a se entrelaçar desejos, biologia e necessidades pessoais. As experiências vividas desde a infância em nossa família apresentam um peso grande. Assim, começamos a formar a nossa própria definição da palavra “amor”, ao presenciar a forma como nossos pais se tratavam, nos tratavam e tratavam seus próprios pais.

Ao buscar um companheiro(a), há sempre a referência a esse mundo familiar que conhecemos. Seja porque pretendemos coisas parecidas ou diferentes. É muito comum que a pessoa escolhida apresente traços que nos pareçam próximos e, às vezes, outros que trazem certa surpresa.

Logo o tempo, a paciência e a observação própria e do outro, vão nos permitir saber se as peças se encaixam e se a relação funciona.

Os fracassos

Quando se deseja uma relação amorosa duradoura, mas se fracassa com muita frequência, geralmente existe algo doentio nos critérios de seleção. Na realidade, quais necessidades são buscadas para se satisfazer? Nesses casos, ainda que os companheiros escolhidos tenham características diferentes entre si, os defeitos tendem a ser os mesmos.

relação amorosa

Quando a escolha responde a um problema próprio que não se pôde solucionar, a relação sólida não tem espaço. O outro não pode vir a resolver as nossas problemáticas internas, somos nós que temos o poder de decidir trabalhar sobre elas.

Outro cenário frequente é começar uma relação conhecendo características que não nos agradam, mas acreditando que, com paciência, dedicação e amor poderíamos mudá-las. O que se consegue, na realidade, é andar em círculo em volta daquilo que não nos agrada.

Dois aspectos básicos

O casal que consegue uma relação estável que permite aprender, crescer e desfrutar da vida juntos, apresenta dois aspectos básicos:

* Excitação intelectual

* Afinidade afetiva e física

A mesma evolução faz com que, em alguns momentos, existam crises, mas que podem ser ser capitalizadas e fortalecer a relação.

Dicas para solucionar conflitos gerais

* Expor os aspectos críticos sem criticar o outro, com a finalidade de favorecer as atitudes construtivas, no lugar das defensivas. Ambos devem ter a liberdade de expressar emoções delicadas.

* Reparar ou deter o problema. Fazer tudo o que estiver ao nosso alcance para inverter os sentimentos negativos gerados depois de uma situação problemática.

* Escolher momentos adequados para tratar de assuntos importantes. Isso inclui dominar a ansiedade, propor um espaço para se acalmar e refletir quando uma discussão se tornar aquecida, propor conversar sobre um tema quando estamos estressados ou com pressa.

* O humor é uma ferramenta que os casais duradouros costumar usar para relaxar e solucionar os conflitos mais facilmente.

Levar uma vida própria e interessante não somente nos beneficia em várias áreas, mas também contribui para demonstrar que podemos enriquecer a vida de quem decidir nos acompanhar em uma relação amorosa duradoura. 

Recomendados para você