As diferentes correntes psicológicas

· outubro 20, 2016

Na hora de escolher um profissional de psicologia, é importante analisar as correntes psicológicas que se usam hoje em dia para então decidir qual se encaixa melhor com o problema a ser tratado. A melhora do paciente terá inicio quando este realizar mudanças positivas na sua forma de pensar ou de agir.

É preciso ter em mente que, se queremos solucionar problemas e desconfortos, também teremos que mudar alguma coisa que fazíamos de errado, seja no próprio jeito de pensar ou em alguma coisa da própria conduta.

A seguir explicaremos as principais correntes psicológicas usadas, embora existam profissionais mais completos que vão alternando varias correntes em função da necessidade do paciente. Também é possível alternar e unir várias, e não existe uma fórmula universal, já que cada pessoa é um mundo e o que vai bem para uma pode não funcionar para outra.

Correntes psicológicas

Psicoterapia

Foca principalmente o passado. O paciente é analisado para encontrar o conflito psíquico que ocasiona o mal-estar, com o fim de tornar consciente o que é inconsciente e poder compreender e organizar o mundo interior. É indicada para quem se sente mal e não sabe bem o motivo, ou talvez saiba qual é o motivo mas, por mais que receba bons conselhos, não é capaz de solucionar o seu problema. A sua vida será questionada para chegar à raiz real do problema. O profissional falará menos que o paciente, já que é quem analisa a informação que recebe e ajudará a pessoa a entender o motivo que ocasionou o seu sofrimento, dando-lhe ferramentas para que faça a mudança necessária para que os seus sofrimentos desapareçam.

Psicoterapia, uma das correntes psicológicas

Comportamental

Baseia-se no problema atual, e não em suas origens. É indicada para tratar problemas concretos já diagnosticados. É uma terapia de curta duração, na qual o profissional direciona o tempo todo a conversa e ensina a pensar de uma forma realista. Esta terapia é indicada quando o problema principal é a falta de aprendizado. O profissional deverá ser muito persuasivo e sincero com o paciente, para lhe fazer enxergar que precisa mudar a sua conduta se quer que os seus problemas desapareçam, substituindo hábitos e pensamentos nocivos por outros mais construtivos. É uma espécie de reeducação da conduta.

Humanista

Procura-se tirar o melhor de cada pessoa, para então restaurar a paz interior. O profissional transmitirá empatia, sensibilidade, respeito e aceitação. Será um relacionamento de igual para igual. Não se trata de uma autoridade que conduz o rumo da sessão, mas em alguém que acredita nas habilidades do paciente e o guia para que ele mesmo encontre a resposta ao seu mal-estar. Procura-se que a pessoa se conecte com seu ser interior e transforme-se em uma pessoa independente e realizada. Esta terapia tem sido criticada porque está baseada mais na intuição do que em um método cientifico, embora em diversas situações tenha sido demonstrado que não é preciso usar um método cientifico para solucionar o mal-estar das pessoas.

Correntes psicológicas

Gestalt

Foca em sentir o aqui e agora, promove a ação, a criatividade e a aceitação incondicional. A parte sentimental e a linguagem não verbal têm um papel protagonista. O paciente é orientado para perceber as suas emoções e para que antes de agir tenha consciência de como pensa e como se sente. Ajuda a conhecer a si mesmo emocionalmente, intelectualmente e corporalmente. Baseia-se na ideia de que sejamos conscientes do momento presente, de como fazemos as coisas, o que está acontecendo neste momento e como o estou sentindo e interpretando. Esta corrente está indicada para quem quer melhorar, desenvolver o seu potencial humano e crescimento pessoal.

Cognitivo Comportamental

É das correntes psicológicas que mais foca em mudar o jeito de pensar e raciocinar. Mudando a forma de pensar também mudam as emoções; portanto, conforme vamos adotando pensamentos mais racionais e objetivos, nossos sofrimentos também irão se libertando.

As más experiências provocam a maior parte do nosso mal-estar psicológico. Com esta terapia a pessoa aprenderá que as coisas nem sempre precisam ser iguais, podem ser mudadas e, para isso, pode-se aprender a começar novamente, com uma nova forma de pensar e raciocinar. Não é indicada para descarregar problemas e desabafar, mas sim focar no presente e ensinar.