Cozinhar pode ser uma ferramenta terapêutica

· junho 12, 2018

Cozinhar é uma daquelas atividades em que nos deparamos com a arte, a técnica e o conhecimento. Trata-se de uma área onde juntamos a cultura e os sentimentos em uma só tarefa. É claro que nós nos alimentamos do ambiente que nos rodeia, e preparamos levando em conta as tradições e conhecimentos por nós adquiridos. Nós o fazemos em função da nossa relação com os demais.

Existem vários modos de ver a cozinha. Um deles é o mais prático, a jornada diária. Cozinhamos o que temos, da forma como for possível, para suprir as necessidades alimentares. Outro modo de vê-la é pelo lado comercial. A preparação dos alimentos também é um negócio.

“A cozinha é a alquimia do amor”.
-Guy de Maupassant-

Contudo, a maneira mais afetiva, criativa e social de ver a cozinha é a que nos proporciona benefícios e permite que os outros apreciem seus resultados. Quando a comida é preparada sem pressa, com atenção e carinho, com o objetivo de que se torne um momento especial para aqueles que amamos, nesse caso deixa de ser um trabalho profissional para se tornar uma expressão pessoal. E também se transforma em uma ferramenta terapêutica.

A consciência sensorial, a principal contribuição da cozinha

O ato de cozinhar é uma das atividades que envolve todos os sentidos. Eles se ativam durante todo o processo. A visão, a audição, o tato e certamente, o olfato e o paladar devem ser atuantes durante esse trabalho. Ao comer, também ocorre o mesmo.

Dessa maneira, cozinhar se converte em um verdadeiro arco-íris de sensações. Portanto, implica uma experiência integral. É, atualmente, uma das poucas atividades que permite esse desfile de impressões sensoriais, o que sempre é muito gratificante.

Especiarias

Cozinhar é uma experiência criativa

Um dos aspectos mais interessantes de cozinhar é que se trata de uma atividade em que o resultado nunca é o mesmo. A mesma pessoa pode preparar um prato duas vezes e ele nunca ficará igual. Duas pessoas podem preparar a mesma receita e os resultados com certeza serão diferentes. Sendo assim, é uma atividade muito pessoal e, portanto, criativa.

Assim, trata-se de uma das atividades que admitem uma infinidade de variações. Admite alterações em todas as fases do processo. Às vezes na forma de preparar um alimento, às vezes na maneira de apresentá-lo. Também nos ingredientes que se colocam, no cozimento, ou mesmo nos acompanhamentos que serão acrescentados ao prato. O ato de cozinhar é pura criatividade.

Paciência e concentração

Cozinhar é uma das atividades em que o processo consta de etapas sucessivas claras. Mais do que em outras atividades, fica claro que é necessário completar uma etapa antes de continuar com a seguinte. Exige paciência. O “tempo” de cada comida não depende da nossa vontade.

Pessoa cozinhando

Da mesma forma, ao cozinhar são realizadas várias tarefas, às vezes simultaneamente. Enquanto colocamos a massa para repousar, por exemplo, adiantamos o recheio. Ou enquanto o prato cozinha, dá para preparar a sobremesa. Isso exige que tenhamos toda a atenção concentrada no que fazemos. Assim, estimulamos a capacidade de concentração.

Resolução de problemas e tomada de decisões

Cozinhar é imprevisível. Você esta preparando um prato e basta uma pequena distração para a comida passar do ponto. Ou após terminar um prato você nota que não está com a textura ou o sabor que você tinha em mente. Todos esses pequenos problemas exigem solução, e esse exercício de resolver dificuldades implica um estímulo para sua inteligência.

Como dissemos anteriormente, você deve tomar varias decisões durante a preparação de um prato. A receita pode indicar que o prato tem que ficar 10 minutos no forno, mas você vê que isso não será o suficiente. Isso significa que você deverá analisar a situação e tomar uma decisão. O ato de cozinhar aumenta sua capacidade de tomar decisões.

Relaxa e diverte

Quando você tem uma atitude positiva, cozinhar se torna uma atividade relaxante. O importante é não ir para a cozinha nervoso, nem esperando obter resultados perfeitos. O ideal é que tudo possa ser feito com calma e com a mente aberta a novas experiências.

Mulher cozinhando

Cozinhar com seu parceiro ou com os amigos pode ser uma experiência bastante divertida e saudável. Além disso, servir um prato preparado com nossas próprias mãos pode ser muito gratificante. Independentemente da escolha, a situação poderá ser muito recompensadora.

Não é preciso ser especialista para se aventurar na cozinha. Basta ter muita boa vontade e tudo calculado previamente. É uma atividade que se realiza em casa e que está ao alcance de qualquer pessoa. Além disso, seus benefícios psicológicos e sociais são inegáveis. Vale a pena tentar!