Como lidar com crises constantes no relacionamento?

Como lidar com crises constantes no relacionamento?

setembro 30, 2017 em Psicologia 0 Compartilhados
Mulher preocupada com crises constantes no relacionamento

“Por que antes era diferente de agora?”. Certamente essa pergunta já passou pela sua cabeça alguma vez quando você estava em uma relação. Essa questão te provocou dúvidas, desconfiança e uma grande insegurança. Mas, acima de tudo, fez com que você e o seu parceiro/a passassem a enfrentar crises constantes no relacionamento.

As crises nos relacionamentos amorosos são algo que não deveria nos alarmar. Elas normalmente acontecem quando o parceiro passa por uma transição de etapa e precisa de uma mudança. Mas o que deveria nos preocupar é a forma de enfrentá-las.

Culpar a outra pessoa, ignorar o que acontece ou acreditar que é o fim e confiar às cegas em determinadas crenças que estão minando o vínculo que temos com o outro são coisas que temos que analisar. Em um relacionamento, é normal que com o passar dos anos tenhamos que enfrentar novos desafios ou planos que nem sequer havíamos imaginado. A questão é como enfrentá-los.

A maioria dos casais tem um grande medo da mudança. Se o relacionamento não é como era no início e alguma coisa foi modificada, pode ser que exista uma crise.
Compartilhar

Crenças e comportamentos que provocam crises constantes no relacionamento

Um relacionamento amoroso é algo muito importante para nós. No entanto, existem várias crenças e comportamentos que fazem com que algo bonito se transforme em um verdadeiro pesadelo. Por exemplo, a forma como acreditamos que um relacionamento amoroso deve ser, e até mesmo a concepção que temos sobre o amor ou a crença de qual deveria ser o comportamento adequado do outro. Tudo isso nos influencia e pode ser determinante para o aparecimento de uma crise.

“A crise é um estado de coisas em que uma mudança é iminente, em um sentido ou outro”.
-Webster-

Outro exemplo, embora não pensemos nisso de forma consciente, é que a maioria de nós gostaria que a fase da paixão não tivesse fim. Quando a intensidade dessa etapa diminui, começamos a ver o nosso parceiro tal como ele é. É nesse momento que as expectativas e idealizações desaparecem e podem dar lugar a uma crise.

Depois de descobrir que o nosso parceiro não é como pensávamos, que tínhamos colocado uma venda nos olhos, nós tentamos que o relacionamento continue da melhor maneira possível. Para isso, em alguns casos, nós tentamos mudar o outro. Moldá-lo e dirigi-lo em direção a esses ideais e expectativas que não foram cumpridas.

No entanto, isso não é aceitar o outro, mas sim tentar fazer dele a nossa imagem e semelhança. Assim, quando ficamos obcecados por esse tipo de comportamento, o outro pode se sentir ofendido e muito provavelmente surgirão crises constantes no relacionamento. Basta pensar, como nos sentiríamos se alguém tentasse mudar quem somos? Pedir que o nosso parceiro mude é válido desde que não seja uma exigência e que a opinião do outro também conte.

Homem pensando no amor

Outro erro é acreditar que, uma vez que já temos essa pessoa que tanto amamos ao nosso lado, já não temos que nos esforçar. O amor deve ser cultivado todos os dias, mas por algum motivo não damos importância ao que consideramos que temos como garantido. Assim, esquecemos de demonstrar ao nosso parceiro o quanto o valorizamos, desejamos e amamos. Isso é fundamental se você quer manter um relacionamento saudável, baseado na admiração e no respeito.

Culpar a outra pessoa por tudo o que acontece dentro do relacionamento indica que você não deseja assumir a sua parte da responsabilidade. Um casal é uma equipe, mas ao agir dessa forma não há uma.
Compartilhar

Sem dúvida, um aspecto que originará a maior parte das crises constantes no relacionamento será a falta de comunicação. Não dizer o que nos incomoda no momento e guardar até não aguentar mais e explodir; duvidar da outra pessoa, mas não dizer nada e viver em uma constante desconfiança; tomar decisões que envolvem o parceiro, mas cada um para o seu lado. Tudo isso faz com que o vínculo se enfraqueça.

Cada um dos membros tem que ter o seu espaço

Outro aspecto que pode aumentar o aparecimento de uma crise é a dependência emocional. Um problema fruto de determinadas crenças, como a de que o outro é a fonte de felicidade da pessoa que sofre dessa dependência e que não seria nada sem ele, dependendo assim completamente do seu parceiro. Tanto para fazer atividades como para se sentir bem.

No entanto, em todo relacionamento é necessário que cada um dos membros goze do seu próprio espaço no qual possam estar sem o parceiro, com seus amigos, fazendo aquilo que gostam… Porque o parceiro não é o centro do mundo e porque se continuarem com essa dinâmica, no fim vão acabar sufocados.

Transmitir emoções um ao outro

Além disso, essa dependência total em relação à outra pessoa pode provocar medos, inseguranças e dúvidas sobre o relacionamento, coisas que poderão desencadear uma crise imediata.

Um parceiro não é uma metade da laranja, um parceiro não nos completa. A pessoa com quem desejamos compartilhar a nossa vida é um companheiro de viagem, não o motivo da nossa existência. 
Compartilhar

Por outro lado, às vezes podemos comparar o nosso relacionamento com o de outros casais. Talvez as observemos e pensemos que são perfeitas, que fazem tudo juntas e não se separam em nenhum momento… Isso também pode influenciar o nosso relacionamento e fazer com que desejemos estar assim tão bem. A questão é que não sabemos o que acontece quando entram pela porta de suas casas, eles podem até ter crises todos os dias…

Comparar a nossa relação com outras é um ato injusto e sem sentido, já que não somos as mesmas pessoas, não vivemos o mesmo e muito menos enfrentamos as mesmas coisas. Cada casal é um mundo e é importante levar isso em conta.

“O amor maduro atrai sem prometer e une sem atar. Ele se alimenta de apreciação e se expande livremente.”
-Ari Shemoth-

Uma crise é uma oportunidade

Como vemos, as crises constantes no relacionamento não são nada mais do que oportunidades para mudar, para transformar a relação, seja para avançar ou para terminar. As crises são pontos de inflexão que nos indicam que devemos refletir sobre a relação.

Por isso, o primeiro passo para resolvê-las é estar disposto a isso, ou seja, querer enfrentar essas crises da melhor maneira possível, tanto para o nosso parceiro como para nós. Isso significa não apenas refletir e dialogar juntos, mas também meditar de forma individual.

No momento da conversa, é importante se livrar das queixas e reprovações e agir através de uma abordagem prática e positiva. Não vale a pena estar sempre lembrando o que o outro fez de errado, o certo é pensar em como resolver ou melhorar o que aconteceu para adquirir um compromisso. Se não for possível resolver desta forma, ir a um especialista em relacionamentos poderia ajudar.

As crises constantes no relacionamento podem significar o rompimento ou não da relação. Mas, em ambos os casos, serão experiências que temos que enfrentar se queremos avançar tanto a nível pessoal quanto relacional.

Mãos entrelaçadas

Imagem principal cortesia de Caroline Andrieu

Recomendados para você