As críticas me afetarão tanto quanto eu deixar que me afetem

As críticas me afetarão tanto quanto eu deixar que me afetem

Março 14, 2016 em Psicologia 0 Compartilhados
Mulher tentando lidar com as críticas

As críticas me afetarão tanto quanto eu deixar que me afetem. Passei metade da minha vida levando em consideração opiniões alheias, comentários dolorosos e conselhos sobre como devia seguir minha existência por parte de pessoas que aparentavam me conhecer.

A vida é curta demais para focar a nossa atenção em pensamentos que não são nossos, ainda mais naqueles que não nos são úteis e que não favorecem em nada o nosso crescimento pessoal.

É difícil não levar em conta as críticas, é difícil ignorá-las quando são prejudiciais e pouco construtivas. Contudo, nunca se esqueça que você é basicamente o que pensa ao longo do dia, portanto, não perca tempo com arrependimentos, dúvidas e críticas ruins.

Uma crítica confronta a nossa essência

Quem diz a frase “as críticas não me afetam, nem a menor delas”, não está inteiramente certo. Elas afetam qualquer pessoa de alguma forma. Toda crítica vai de encontro com a nossa essência, com a nossa forma de atuar, com nosso modo de pensar.

Se a crítica é construtiva e damos um passo para aceitá-la, confrontá-la, integrá-la e aprender com ela, será um claro exemplo de crescimento interior.

Entretanto, o que fazer nos casos em que as críticas surgem de pessoas que são significativas para nós? Um comentário doloroso por parte da nossa família, amigos ou companheiro, sempre acaba afetando de alguma maneira a nossa autoestima. Nesses casos, devemos saber enfrentá-las, saber gerenciá-las.

As críticas podem influenciar a nossa autoestima

As sombras das críticas

Deveria chegar um momento ao longo de nossas vidas em que nos tornássemos invulneráveis às críticas negativas, a esses comentários tóxicos e prejudiciais. Temos certeza de que muitos dos nossos leitores já conseguiram. Em contrapartida, outros ainda encontram-se nesse processo.

As críticas mais prejudiciais são as que recebemos durante a nossa infância. Os comentários por parte dos nossos progenitores em relação a nossa forma de agir, nossos erros ou até mesmo nosso físico, são claros vulnerabilizadores da autoestima.
Compartilhar

Todos nós guardamos na memória alguma crítica negativa. Tenha sido na nossa infância com aquilo de “é tão desajeitado, não sabe fazer nada”, ou mais adiante, através da boca de algum dos nossos amores. Estas críticas provocam, sem dúvida, claros ataques a uma autoestima que nos esforçamos a cada dia para cultivar, para fortalecer.

Como as críticas nos afetam?

É importante ter em mente como esses ataques pessoais pouco construtivos podem chegar a nos modificar, bem como a necessidade de saber reorientá-los para nos proteger. Isso é fundamental para combatermos as críticas negativas e pouco amáveis que vêm da boca de pessoas que supostamente “gostam de nós”

  • Uma crítica pessoal, prejudicial e pouco útil causa um impacto direto nas nossas emoções.
  • Uma emoção tem ligação direta com os nossos pensamentos. Me sinto mal… Por qual motivo? “Porque o meu companheiro disse que não sei fazer nada, que sem ele não faria nada nesse mundo”
  • Se dermos importância para a crítica, isso afetará o nosso modo de pensar e atribuir: Será que sou uma pessoa inútil de verdade?
  • Tudo isso fará com que finalmente a nossa autoestima fique fragmentada e amassada como um lenço de papel.

frasco com corações representando as críticas

Foi muito difícil chegar onde está. Conte com o seu próprio passado de superação, com batalhas que só você sabe como se livrou e que a definem como a grande pessoa que é agora. Qual a necessidade de dar valor para essas críticas envenenadas nessa altura da sua vida? Não vale a pena levá-las em consideração: é retroceder, voltar um nível.

Você é os seus pensamentos, e eles são os criadores da sua realidade e o oxigênio que alimenta a sua autoestima. Não deixe que deem importância às palavras vazias de utilidade nada saudável, às críticas vindas de mentes carentes de empatia e que nem sequer possuem o privilégio de conhecê-la com autenticidade.
Compartilhar

O que fazer diante de uma crítica?

Quem gosta de você não lhe fará mal, muito menos lançará sobre você críticas sem utilidade que só tem o objetivo de causar dano. Portanto, será de muita utilidade que leve em consideração a seguinte estratégia cada vez que receber um comentário afiado:

  • Visualize um baú dourado. Quando receber uma crítica, a primeira coisa que deve fazer é cuidar da sua autoestima: bem protegida e trancada.
  • Agora analise friamente e reflita sobre o comentário recebido. Seja franco/a consigo mesmo/a: Essa crítica é construtiva? Existe algo de verdade nela? Nesse caso, analise-a, integre-a, aprenda com ela e cresça para alimentar a sua autoestima com ela.

Essa crítica é pouco útil e pouco realista? Não se encaixa em nada no que você é, no que tem e no que a define?

  • Então desconsidere-a. Não lhe dê importância alguma. Pois se fizer isso, se permitir que a raiva crie raízes, você ficará preso a essa emoção negativa, e também à pessoa que a criticou.

Lembre-se mais uma vez dessa frase do Buda, “quem te aborrece, te domina ”. Não vale a pena, sempre será melhor enxergar essa crítica como uma folha seca levada pelo vento. Não é nada, somente um ruído, um ar frio que não merece a sua atenção e nem o seu fervor.  Passará e desaparecerá.

O seu melhor amigo é você mesmo, portanto, não deixe que as críticas pouco úteis habitem a sua cabeça, pois isso lhe transformará no seu próprio inimigo. Não vale a pena.
Compartilhar
mulher na banheira lidando bem com as críticas
Imagens cortesia de Mary Chem, Art Mediaphic e Alec Jim
Recomendados para você