9 curiosidades sobre os morcegos

Embora não sejam do agrado de todos, com certeza com essas curiosidades sobre os morcegos você vai acabar apreciando tudo que eles são capazes de fazer pelo nosso ecossistema.
9 curiosidades sobre os morcegos

Última atualização: 18 Setembro, 2021

Habitantes da noite, esses mamíferos são protagonistas de mitos e lendas que, infelizmente, não os favorecem muito. A seguir, você poderá conhecer curiosidades sobre os morcegos que vão fazer você se apaixonar por eles.

Existem mais de 1.300 espécies de morcegos distribuídas em 6 continentes. Esses animais são tão numerosos que representam um quinto da população de mamíferos da Terra, o que não é surpreendente, já que sua função para o ecossistema é insubstituível.

Em torno dos morcegos orbitam um grande número de falsas crenças que aumentam a sua má reputação. Neste artigo, você conhecerá sua verdadeira natureza revelada por meio de curiosidades e fatos incríveis.

Curiosidades sobre os morcegos

Os morcegos são divididos em 2 tipos com base em seu tamanho: megabats (Pteropodidae) e microbats (Microchiroptera). Outros especialistas os dividem de acordo com sua dieta, separando-s em nectarívoros, insetívoros, carnívoros, frugívoros e hematófagos.

Cada espécie possui uma série de características próprias de acordo com seu habitat e suas necessidades. Portanto, o que se aplica a alguns morcegos não se aplica a outros. Aqui estão alguns exemplos disso na forma de curiosidades.

Morcego pendurado em uma árvore

1. É o único mamífero que pode voar

O morcego é o único mamífero que voa. Outros, como os esquilos voadores, simplesmente planam graças à membrana que têm entre as pernas. Os quirópteros adaptaram seus membros anteriores para serem capazes de alçar voo batendo as asas, embora tenham membranas em vez de penas.

2. Ecolocalização

Uma das curiosidades sobre os morcegos que você deve saber é que eles são capazes de obter uma representação espacial do seu ambiente por meio dos ecos dos ultrassons que emitem. Isso é chamado de ecolocalização e também é encontrado em outros animais, como golfinhos e baleias.

Uma espécie primitiva de morcego, agora extinta, Onychonycteris finneyi, não podia usar a ecolocalização.

3. Eles podem comer até 1200 mosquitos por hora

Graças aos morcegos insetívoros, não há pragas de insetos. Normalmente eles são pequenos e têm um metabolismo muito rápido, por isso precisam consumir o equivalente ao seu peso em insetos todas as noites.

4. Algumas espécies hibernam

No inverno, quando a comida é escassa em algumas regiões, os morcegos descansam em cavernas por meses. Durante essa hibernação, sua frequência cardíaca e metabolismo diminuem ao mínimo para sobreviver sem gastar muita energia.

Um exemplo notável é o do Murina ussuriensis, um morcego japonês que hiberna em pequenas tocas feitas sob montes de neve. Mantendo sua temperatura corporal apenas um pouco acima do ambiente congelado, ele aproveita o isolamento que a água congelada proporciona, como se fosse um iglu.

5. Nem todos sugam sangue

Existe uma crença popular de que todos os morcegos se alimentam de sangue. Na verdade, os únicos três que mantêm uma dieta sugadora de sangue são o morcego-vampiro (Desmodus rotundus), o morcego-vampiro-de-perna-peluda (Diphylla ecaudata) e o morcego-vampiro-de-asas-brancas (Diaemus youngi).

Eles também não cravam seus dentes em suas vítimas para absorver o sangue; fazem um corte rápido com elas e lambem o sangue que escorre do ferimento.

6. O maior morcego

Embora nas cidades e assentamentos humanos seja comum ver pequenos morcegos pairando ao redor de nuvens de insetos, algumas espécies são realmente gigantescas.

O maior deles é o morcego-dourado-filipino (Acerodon jubatus), com uma envergadura de um metro e meio. Esta raposa voadora se alimenta exclusivamente de frutas e está em perigo de extinção devido à caça intensiva.

7. E o menor

No outro extremo, podemos encontrar o menor morcego de todos, o morcego-nariz-de-porco-de-kitti (Craseonycteris thonglongyai). Este mamífero mal chega a 3 centímetros de envergadura e 2 gramas de peso.

8. Eles não são cegos

Este é outro mito muito difundido. Por serem animais noturnos, pensava-se que seus olhos haviam se atrofiado ao longo da sua evolução, mas isso não é verdade. Embora sejam orientados principalmente pela ecolocalização, alguns deles precisam da visão para encontrar seu alimento, principalmente os que comem frutas.

Morcego voando à noite

9. Seus excrementos são maravilhosos para as plantações

A última das curiosidades sobre os morcegos tem a ver com seus dejetos. Suas fezes, conhecidas como ‘guano’ são um dos fertilizantes mais ricos do planeta, e houve até um tempo em que custavam muito nos mercados.

Elas agem como fertilizante, purificador de solo, fungicida, nematicida e ativador de adubo. Além disso, o guano dos morcegos insetívoros tem alto teor de nitrogênio, e o dos frugívoros é rico em fósforo.

Você conhecia todas essas informações? Os morcegos podem não ser as criaturas mais fofas do mundo, mas são cheios de surpresas e seu valor para o ecossistema é incalculável. Da polinização ao controle de pragas de invertebrados, está claro que o planeta não pode existir sem os morcegos, e nem os humanos.

Pode interessar a você...
5 lições que podemos aprender com as abelhas
A mente é maravilhosa
Leia em A mente é maravilhosa
5 lições que podemos aprender com as abelhas

O ser humano se destaca por sua capacidade de abstrair e transformar sua realidade, mas temos muito a aprender com as abelhas.



  • Hirakawa, H., & Nagasaka, Y. (2018). Evidence for Ussurian tube-nosed bats (Murina ussuriensis) hibernating in snow. Scientific reports8(1), 1-8.
  • Mildenstein, T. & Paguntalan, L. 2016. Acerodon jubatusThe IUCN Red List of Threatened Species 2016: e.T139A21988328. https://dx.doi.org/10.2305/IUCN.UK.2016-2.RLTS.T139A21988328.en. Downloaded on 16 September 2021.