Decálogo do amor: amar é mais fácil do que parece

O decálogo do amor

Janeiro 19, 2018 em Psicologia 330 Compartilhados
Decálogo do amor

Para muitas pessoas, ter um parceiro estável tornou-se uma missão impossível. Mas não deve ser assim. Amar e ser amado é um ato simples e espontâneo, como demonstra o decálogo do amor. Nós somos os únicos que acabam complicando tudo.

É verdade que o amor nos torna vulneráveis, que precisamos abrir o nosso coração. Muitas vezes nos machucamos e prometemos não amar nunca mais. Não queremos passar por tudo isso novamente. O problema é que, ao fechar-nos para o amor, também estamos desistindo de alguns dos aspectos mais belos da vida.

“Ame até que doa. Se dói, isso é um bom sinal “.
– Madre Teresa de Calcutá –

Atualmente temos muito medo de amar. Nós achamos difícil aceitar o fato de que cada relacionamento implica uma dose de sofrimento. Nós também não percebemos que está em nossas mãos manter e fazer esse amor crescer. Como ser bem-sucedido no amor? É o que o decálogo do amor nos ensina, e neste artigo compartilharemos com vocês.

1. Abra todos os canais de comunicação

Por mais que pareça óbvio, não podemos deixar de insistir na importância da comunicação. É o eixo fundamental do relacionamento do casal e de todos os tipos de relação afetiva. Se houver comunicação e diálogo, tudo pode ser alcançado.

O decálogo do amor nos ensina que a comunicação molda os sentimentos e os relacionamentos. Se você ama alguém, mas não demonstra, é como se esse sentimento não existisse. Lembre-se de que a comunicação inclui muitas possibilidades, além das palavras.

Homem e mulher contra o tempo

2. Preste atenção no seu parceiro

É preciso estar atento à pessoa que você ama: ouvir tudo o que ela diz e também os seus silêncios. O que significam os seus gestos e tons de voz. Ouça, olhe, toque. Aprenda a identificar o seu humor e as suas necessidades.

Não faça isso simplesmente para que, quando houver mudanças, possa dizer: “Eu notei que você está estranho” ou “estranha”. É muito chato ter que explicar para o outro o tempo todo o que está acontecendo, tudo o que estamos sentindo. Alguém sensível está lá simplesmente para apoiar e demonstrar o seu amor.

3. Compartilhe tempo de qualidade

Às vezes, com o passar do tempo, deixamos de apreciar a importância desses momentos românticos a sós, da intimidade. Isso acontece porque sentimos que o amor já está consolidado. Aparentemente as coisas estão indo bem: a inércia é boa e o que devia ser plantado já foi cultivado.

Embora tudo isso possa ser verdadeiro em grande parte, é também um erro de abordagem. O decálogo do amor nos diz que o amor está sempre em construção. Os relacionamentos estão em constante transformação e, para manter o vínculo amoroso, é importante não esquecer o romance e nem as ocasiões especiais.

Jovem tocando violão para menina

4. Não faça cobranças em público

Um dos fatos que causam maior ressentimento são as cobranças em público. Nunca, sob nenhuma circunstância, recrimine o ente querido na frente dos outros. Esta é uma das regras do decálogo do amor que nunca deve ser quebrada.

Quando a reivindicação é feita em público, adquire um tom humilhante. Por que expor os erros do outro? O que existe é um desejo de retaliação e vingança. Não é um desejo sincero de expressar um desentendimento ou reclamar de uma falha.

5. Deixe o outro respirar, algo fundamental no decálogo do amor

Todo mundo se torna um pouco possessivo com o ser amado. Alguns mais, outros menos. O que não pode acontecer é que essa possessividade se torne a nota predominante, o perfume que contamina tudo. Embora digam que o ciúme acende a chama do amor, não deve ser uma constante em um relacionamento.

Do mesmo modo, se alguém ama verdadeiramente a outra pessoa, vale a pena renunciar às atitudes controladoras que não levam a nada. Ninguém pertence a ninguém. Essa possessividade só leva ao distanciamento. Cada um deve ter o seu próprio espaço.

Casal deitado no chão

6. Passamos por bons e maus momentos

O decálogo do amor nos convida a não idealizar os relacionamentos, a manter sempre uma pitada de realismo. Não importa o quanto um relacionamento seja bonito, você sempre terá que passar por momentos sombrios. Isso não significa que haja algo errado. Pelo contrário, as contradições são saudáveis.

As dificuldades nos fazem crescer e amadurecer como casal. É precisamente nesses momentos que a qualidade do relacionamento é posta à prova. É também uma oportunidade imbatível para oxigenar a relação e reorganizar tudo que está fora de lugar.

7. Não deixe a raiva se acumular

As pequenas irritações se transformam em grandes infernos. Nesse sentido, há pequenos desgostos que podem se transformar em grandes batalhas ou raiva se não houver um pequeno gesto para restaurar a calma e reparar o vínculo.

O que você nunca deve fazer é fingir que tudo desaparece em um passe de mágica. Às vezes parece que não tem importância, mas você nunca tem certeza disso, especialmente se há pequenas contrariedades com alguma frequência.

8. Cultive a intimidade

Quando uma pessoa se sente amada, a sexualidade flui espontaneamente. O amor é o melhor afrodisíaco. No entanto, na sexualidade, como em outros aspectos da relação, há altos e baixos. Existem alguns momentos de maior fluidez que são intercalados com fases um pouco mais complicadas.

O decálogo do amor nos diz que a intimidade deve ser cultivada. Isso não significa que precisamos inventar situações estranhas ou exóticas para que a chama não se apague. Isso significa beijar, rir, acariciar, abraçar. Todas essas são manifestações que acendem a paixão.

9. O seu parceiro não é responsável por você

No casal, cada um é, até certo ponto, responsável pelo outro. A chave está na expressão “até certo ponto”. Ninguém pode pretender que o seu parceiro seja responsável pela sua felicidade. Nenhum ser humano tem essa obrigação com o outro.

O problema é que muitas pessoas idealizam o amor e o companheiro. Esperam do outro muito mais do que ele pode dar e se sentem decepcionadas quando ele não preenche as suas expectativas. Neste caso, é preciso mudar a perspectiva.

Casal com borboletas azuis ao redor

10. Fortaleça a si mesmo

Um relacionamento de casal só é saudável quando as pessoas que o compõem também são saudáveis. Se você quer que o seu relacionamento cresça, cresça primeiro. Se você quer que ele melhore, comece por você. Estar em um relacionamento não significa que você desapareceu como indivíduo. O seu primeiro compromisso é com você mesmo.

O decálogo do amor é um instrumento que nos ajuda a reorganizar a nossa vida. Não é uma receita ou um inventário que deve ser seguido ao pé da letra. Use-o simplesmente como um guia para retornar a um caminho onde o mais importante é o amor.

Recomendados para você