Deficit de vitamina B12 e seu impacto em nosso cérebro

· março 1, 2018

Uma parte da população sofre de um déficit de vitamina B12, causando lentos, mas progressivos, problemas de concentração, mudanças de humor, etc. Além disso, esta vitamina, também conhecida como cobalamina, é a chave para o bom funcionamento de muitos processos de vida, e é essencial para a saúde do cérebro.

No cuidado da nossa saúde, essencialmente através da dieta, há indicadores, como níveis de ferro, potássio, fósforo ou vitamina C, aos quais muitas pessoas não prestam atenção. Agora, a maioria de nós dificilmente ouviu ou lê quase nada sobre esse nutriente solúvel essencial para o funcionamento do cérebro, do sistema nervoso, para a formação de sangue e a síntese de certos tipos de proteínas.

A vitamina B12 é um escudo para o nosso cérebro: cuida das nossas funções cognitivas e da nossa saúde psicológica.

O grande problema com a vitamina B12 é que, à medida que envelhecemos, seus níveis caem rapidamente. Isso ocorre porque nosso sistema digestivo enfraquece e não a sintetiza adequadamente. Também não mantemos uma dieta balanceada, restringindo ou eliminando certos tipos de alimentos. Ficamos sem comer a carne, por exemplo, que possui nutrientes muito importantes, e a falta desses nutrientes faz com que percamos gradualmente a cobalamina, o que pode alterar muitos processos orgânicos e psicológicos.

Muitos psiquiatras, antes de dar o diagnóstico a seus pacientes, fazem um exame de sangue para saber o nível de vitamina B12, porque eles sabem bem que quando uma pessoa tem um baixo nível desta vitamina, pode apresentar diferentes alterações mentais.

Alimentação saudável e equilibrada

Vitamina B12, muito necessária para a nossa saúde cerebral

É interessante saber, antes de tudo, que a vitamina B12 é a mais completa de todas as vitaminas. É muito importante para o nosso desenvolvimento, e também essencial para alcançar idades avançadas em boa condição física e, acima de tudo, mental. No entanto, até recentemente, o déficit desta vitamina estava associado exclusivamente a um tipo de anemia em que os glóbulos vermelhos são maiores do que o normal, e com a qual os pacientes sofrem dores severas nas mãos e nas pernas.

No entanto, uma deficiência deste componente não determina no início os distúrbios de depressão e de ansiedade. Podemos, portanto, dizer que a vitamina B12 age como um protetor cerebral, e a sua falta pode favorecer o surgimento dos seguintes problemas:

  • A deficiência de vitamina B12 em mulheres grávidas coloca em risco o correto desenvolvimento cerebral do feto.
  • A vitamina B12 promove a formação de serotonina, o hormônio da felicidade. Um déficit dele pode favorecer um estado mais apático, nervoso ou com mau humor.
  • Esta vitamina otimiza a função dos neurônios. Portanto, se mantivermos um nível mais baixo de vitamina B12 por um tempo, teremos um maior risco de sofrer demências, como a doença de Alzheimer (lembre-se, há uma correlação, mas não uma causalidade direta).
  • Sabe-se que as pessoas com esquizofrenia e autismo geralmente têm um baixo nível de vitamina B12.
  • A falta deste nutriente provoca baixa energia, falta de concentração, perda de memória, etc. 

A importância da vitamina B12

O que podemos fazer para prevenir o déficit de vitamina B12?

Antes de assumir que sofremos de um déficit de vitamina B12, é aconselhável consultar o nosso médico ou um bom nutricionista. Os especialistas vão nos avaliar de acordo com nossa sintomatologia, pedirão exames de sangue, e determinarão se precisamos ou não recorrer a suplementos vitamínicos.

Assim, o melhor em todos os casos será cuidar da nossa alimentação. No entanto, algo que se sabe é que a partir dos 50 anos começamos a perder níveis de vitamina B12. Portanto, nunca é demais conversar com um especialista e seguir uma estratégia médica e nutricional adequada.

Vejamos agora quais conselhos podemos aplicar no nosso dia a dia para não sofrer um déficit de vitamina B12.

 Salmão

 

Idéias para aumentar nossos níveis de vitamina B12:

Veja algumas ideias para aumentar nosso nível de vitamina B12:

  • Não tomar mais de 2 ou 3 xícaras de café por dia.
  • Aumentar o consumo de alimentos ricos em vitamina B12:

º Ostras

º Moluscos

º Polvo

º Fígado de cordeiro

º Salmão

º Arenque

º Cereais integrais

º Atum

º Bacalhau

º Lagosta

º Queijo

º Ovos

  • Os antiácidos e protetores de estômago geralmente destroem a vitamina B12.
  • O aparecimento de parasitas intestinais dificulta a absorção desta vitamina. Não custa nada consultar o nosso médico e seguir um tratamento.
  • Também podemos fazer o teste da bactéria Helicobacter Pylori. Sua presença é perigosa para a nossa saúde em muitos casos.

Para concluir, como podemos ver, não é muito complicado ou caro cuidar dos nossos níveis de vitamina B12. É suficiente seguir uma dieta variada e equilibrada e também é suficiente cuidar da nossa saúde digestiva e intestinal para que nosso corpo não sofra.