Deixar para trás uma infância difícil

Deixar para trás uma infância difícil

10, novembro 2015 em Psicologia 1207 Compartilhados
Deixar para trás uma infância difícil

Uma infância difícil não é, de forma alguma, um ponto de partida para viver.

Uma criança depende completamente dos adultos que a rodeiam e espera que estes a protejam e a ajudem a crescer. Mas, às vezes, esses adultos fazem exatamente o contrário.

A princípio você é uma vítima inocente dos erros de outros, pagando pelo que você não teria que pagar.

Mesmo que você sempre leve nos ombros as marcas desses maus tratos e dessas carências, quando você se torna adulto pode renunciar a continuar sendo vítima.

Se você abordar a situação com seu devido peso e maturidade, tem a possibilidade de se sentir realizado e feliz.

As suas feridas podem ser curadas e

o passado doloroso pode se transformar

em uma força para ser melhor

Na primeira parte deste artigo falamos sobre uma das tarefas para superar uma infância miserável: reelaborar a sua história. Agora vejamos quais são outras tarefas que você poderia realizar.

Deixar para trás uma infância difícil

Pare de culpar os outros

Levantar o dedo e repartir culpas pode lhe dar uma sensação de prazer fabulosa. Coloca-o por cima dos outros e deixa-o livre de toda a responsabilidade. Contudo, a longo prazo, só permanece esse círculo de mal-estar de um infância difícil.

Esqueça disso de uma vez por todas: ninguém irá reparar por completo o que lhe causou. Aconteceu e ponto.

Culpar os outros não muda nada. Apenas dá uma satisfação momentânea, que não serve de nada.

Se o que você quer é superar as marcas negativas de uma infância difícil, renuncie de uma vez por todas a culpar aos outros. Eles possuem as suas próprias batalhas e você não vai conseguir ser o justiceiro a colocar tudo em ordem. Isso só acontece nos filmes.

Aprenda a se defender

As experiências traumáticas da infância deixam um acúmulo de raiva esparramada em diferentes áreas da vida. Você pode se tornar rabugento e explosivo por bobagens, ou ao contrário, incapaz de expressar seus sentimentos agressivos.

Na verdade, aprender a chutar traseiros não é tão fácil como alguns supõem, mas é uma habilidade necessária para mostrar o limite aos comportamentos abusivos.

Se você reage desaforadamente quando é maltratado, defendendo-se feito uma fera, com certeza você irá deter a agressão do outro momentaneamente, mas também estará instaurando uma sequência de conflitos e novos episódios de maus tratos.

Se você ficar paralisado frente aos abusos e não souber como reagir, ou tiver medo de fazê-lo, também criará uma corrente de violência sucessiva.

Manter o controle sobre as suas emoções fará você ganhar qualquer batalha e dar uma lição a quem quiser maltratá-lo. Todas as pesquisas indicam que quem sabe canalizar a sua ira consegue enormes êxitos na vida.

Trabalhe duro e alcance a sua independência financeira

Por mais estranho que pareça, fazer tarefas das quais você não gosta, por vontade própria, ajudará significativamente a superar os seus traumas de infância.

Quando você decide fazê-lo é como se dissesse para si mesmo: “Confio em você e na sua capacidade de fazer o que você se propuser.”

Se os outros não amaram você, você conquistar a si mesmo. Porque ao fazer isso você não vai se esquecer de se aplaudir e se parabenizar pela grande pessoa que você é, o quanto você vale, quão grandioso é ter sido capaz de se sacrificar em nome da sua própria estima.

Deixar para trás uma infância difícil

Cuide do seu dinheiro, não o gaste em bobagens. Economize um pouco de cada ganho que você tiver. Procure conquistar a sua independência financeira de forma decidida.

Se você se propuser, irá conquistá-la. Há milhões de pessoas no mundo que não achavam isso possível, até que o tentaram com afinco e sem trégua.

Se você consegue essa independência e além disso consegue ter certa folga econômica, também terá maior controle sobre a sua vida.

Não esqueça que a ajuda profissional pode ser um suporte muito valioso para que você finalmente consiga deixar para trás essa infância difícil, que tantas vezes atravessa o seu caminho e o mantém preso nos medos, nas indecisões, no mau humor.

Você consegue.

Imagem cortesia de d_lazaro

Recomendados para você