Do amor ao ódio, há apenas um passo?

Dizem que entre o amor e o ódio só há um passo, é verdade? Vamos ver o que dizem os especialistas.
Do amor ao ódio, há apenas um passo?

Última atualização: 20 Dezembro, 2021

Do amor ao ódio, há uma linha muito tênue da qual nem sempre estamos cientes. Na verdade, todos nos surpreendemos quando olhamos para aqueles casais que se amavam apaixonadamente e, de repente, não podem nem se ver. Não estamos falando daqueles que sofrem distanciamento, mas daqueles homens e mulheres que após terem compartilhado um relacionamento tórrido se tornam os piores inimigos.

Às vezes, uma situação dessa natureza só ocorre depois de muitos anos de convivência. É o resultado de um vínculo desgastado onde, longe de deixá-lo ir na hora, continuam a mantê-lo até que apareça o reverso mais extremo. Em outras ocasiões, a transformação ocorre repentinamente. Ontem eles se amavam e hoje se odeiam. É então que nos perguntamos: é verdade que do amor ao ódio só há um passo?

São situações muito comuns, dinâmicas relacionais que respondem a um padrão emocional e neurológico muito específico que vale a pena conhecer.

“Odiamos alguém quando realmente queremos amá-lo, mas não podemos amar. Talvez ele mesmo não o permita. O ódio é uma forma disfarçada de amor.”

-Sri Chinmoy-

Amor e ódio

Não existe forma de amor que não contenha uma pitada de ódio, pelo menos. Nós nos odiamos um pouco porque às vezes a outra pessoa não estão lá quando precisamos dela. Ou porque ela não foi grata por alguma coisa que fizemos por ele ou ela. Também podemos sentir ódio quando eles não nos compreendem o suficiente ou quando ela ou ele não conseguem dizer as palavras que queremos ouvir.

São pequenos ódios que geralmente não transcendem. Eles desaparecem tão rapidamente quanto aparecem e quase não deixam vestígio, só afetam as personalidades mais sensíveis. Podemos lidar com eles e manter o carinho intacto.

Mulher chorando com as mãos no rosto passando do amor ao ódio

No entanto, existem situações em que não existe um final tão feliz. Às vezes, um daqueles pequenos episódios de desacordo se torna a semente de uma grande floresta de ódio. Ou são a gota que faz transbordar o copo com um veneno que já se acumulava.

Assim, e por mais impressionante que possa parecer, amor e ódio não são mundos exatamente opostos. O oposto do amor não é o ódio, mas a indiferença. Assim como todo amor carrega uma pitada de ódio implícito, todo ódio tem em suas entranhas um componente de amor.

Emoções intensas seguem o mesmo padrão neural

Às vezes te amo, às vezes te odeio. Mas quando te odeio, é porque te amo.” Esta frase que aparece em uma das canções de Nat King Cole é muito representativa dessa dualidade emocional. O amor muitas vezes se torna um território muito fértil para que a picada do ódio apareça, e esse processo único tem sua explicação científica.

  • São situações marcadas por um aspecto muito relevante: a intensidade emocional. Conforme revelado em um estudo publicado na revista Frontiers in Psychology, o ódio e o amor estão envolvidos em um tipo de processamento neural conhecido como efeito de excitação da emoção. Em outras palavras, as emoções mais intensas compartilham o mesmo caminho neurológico, o mesmo caminho de comunicação. Isso explica por que, a qualquer momento, podemos ir de um extremo ao outro.
  • Da mesma forma, neste estudo também foi possível verificar que quando os sentimentos de amor são mais fortes, o ódio e o rancor também são mais intensos em caso de separação. O que sugere aos cientistas que existe uma ligação entre o amor romântico e o ódio.

Odiar quem amamos é possível e até lógico dentro desse cenário cerebral. Embora na vida cotidiana, parece uma verdadeira contradição passar do amor ao ódio de um dia para o outro ou mesmo em um determinado momento.

imagem de um raio-x simbolizando como o cérebro vai do amor ao ódio

Como você vai do amor ao ódio?

A transição do amor para o ódio geralmente ocorre de duas maneiras. Por exemplo, pode acontecer que uma pessoa “acorde”, abra os olhos após uma letargia em que estava suportando o que não queria suportar. Também pode acontecer que alguém seja ofendido por seu parceiro, e que seus sentimentos de amor dêem lugar a raiva, contradição e desprezo.

A última situação é mais comum em pessoas com baixa tolerância à frustração ou alto narcisismo. Se não houver recursos emocionais para manter o equilíbrio emocional diante de uma situação adversa, é provável que outras pessoas sejam culpadas pelo sentimento de frustração vivido. Ou seja, odiar o outro pode expor nossas fraquezas, nossa dependência ou nossa insegurança.

Casal zangado sentado que passou do amor ao ódio

As personalidades narcisistas não diferenciam entre uma ofensa e um ato de autoafirmação do outro. Se a outra pessoa exige espaço, reconhecimento ou autonomia, ela vai entender isso como uma agressão. Eles presumem que seu parceiro deve viver de acordo com elas e entendem qualquer ato de liberdade como uma ameaça pessoal. É por isso que elas podem até reagir com violência.

O ódio cria laços muito fortes com o outro. Na verdade, pode levar a laços mais estreitos do que o amor. O pior é que quando uma série de insultos aparece, a situação se torna um círculo que se retroalimenta permanentemente. Nenhum dos dois pode fazer uma pausa saudável. Eles condicionam sua vida emocional à lógica de ferir e evitar ser ferido. Eles sentem que não podem parar a situação, porque isso seria desistir.

Este círculo é altamente prejudicial. É uma situação em que não importa se você vence, pois você sempre estará perdendo na verdade. Não há como resolver isso. A única alternativa é separar-se dessa pessoa e renunciar a esse ódio que pode se tornar uma prisão insuportável da qual você só sairá maltratado.

Pode interessar a você...
Os pensamentos automáticos nos relacionamentos de casal
A mente é maravilhosa
Leia em A mente é maravilhosa
Os pensamentos automáticos nos relacionamentos de casal

Os pensamentos automáticos nos relacionamentos de casal podem ser a aliança para criar um vínculo saudável e feliz ou um motivo de sofrimento contí...