Educar é ajudar a desenvolver o cérebro através das emoções

· dezembro 13, 2016

Todos nós, como mães, pais ou educadores, desejamos dar ao mundo crianças felizes, competentes e capazes de fazer um mundo muito melhor. Para conseguir isso, é preciso focalizar a criança a partir de um ponto de vista mais emocional, íntimo e intuitivo.

O aprofundamento dos mecanismos neurológicos das crianças é uma ferramenta eficaz que serve como um ponto de partida satisfatório. Longe de ver este tema como um vasto universo fora do nosso alcance, devemos nos aproximar com a curiosidade daqueles que têm à sua disposição a melhor forma de maximizar as habilidades dos pequenos.

O cérebro não é uma gaveta vazia para encher de forma arbitrária e intensiva. A criança tem contato com o mundo através do carinho, das emoções e, acima de tudo, através do olhar que procura descobrir cada pormenor que a rodeia. Este é o verdadeiro canal, a forma com a qual podemos nos sintonizar com o coração dos nossos filhos para educar a mente deles.

Aos poucos eles darão o melhor de si, focando toda a sua energia, atenção e sentimentos incríveis nessas capacidades com as quais crescem em harmonia, em felicidade.

menino-cerebro

O cérebro dos nossos filhos anseia saborear a vida

Deveríamos ensinar as crianças a saborear a vida, e não a consumi-la em dois minutos com o objetivo de encontrar uma rápida gratificação. Nesta sociedade do conhecimento baseada nas tecnologias, nos videogames e no instantâneo, as crianças se habituam desde bem cedo a essa hiperestimulação; uma tempestade de estímulos que dificultam o autocontrole e a reflexão.

  • A primeira coisa que deveríamos conseguir fazer com os nossos filhos é nos conectar com eles e vice-versa. Algo que só se consegue alcançar a partir da técnica de “slow parenting“, ou “pais sem pressa”, onde os pais respeitam os tempos, atendem às necessidades e ajudam a gerir as emoções que, por vezes, são demais para eles.
  • O cérebro de uma criança evolui em um ritmo que deveríamos conhecer. Não se trata de antecipar aprendizagens ou etapas de modo forçado para alcançar competências antes do tempo.
  • O segredo está em ter consciência de que durante os primeiros anos, os nossos filhos vão ter um potencial que não vai voltar a aparecer. Conhecer as verdadeiras necessidades deles em cada momento nos permitirá ser os seus melhores guias. Os seus propiciadores de conhecimentos.

amigos-infancia

Dessa forma, na hora de desenvolver o potencial cerebral de uma criança, existem ferramentas apropriadas:

  • Desenvolver um vínculo adequado com os nossos filhos.
  • Motivar a conduta deles.
  • Desenvolver a empatia, comunicação e assertividade deles.
  • Saber desfrutar o aqui e agora.
  • Trabalhar os medos deles.
  • Educar em inteligência emocional
  • “Plantar” no cérebro deles sementes de felicidade e segurança. 

Educar criando conexões valiosas no cérebro das crianças

Um aprendizado novo é um conjunto valioso de novas conexões cerebrais. Se essa aprendizagem for proporcionada a partir de uma emoção positiva, esse conhecimento perdurará para sempre.

Esta simples estratégia nos demonstra sem dúvida o  porquê de algumas crianças fracassarem no sistema educativo, o porquê de odiarem a matemática ou detestarem a leitura. Por exemplo, um videogame lhes proporcionará mais complementos positivos do que um livro que alguém as obriga a ler.

Porque aquilo que é imposto é repudiado. O que oferece estimulação e gratificação ou o que advém da curiosidade natural da criança é que irá ser muito melhor assimilado. 

menina-sorriso

Por isso, é preciso sermos sábios e estrategistas na hora de criar essas novas conexões neurológicas no cérebro dos nossos filhos.

  • Está nas nossas mãos saber potenciar as capacidades naturais dos nossos filhos.
  • Temos que ensinar as crianças a gerir as emoções. O primeiro passo será sempre aprender a gerir as nossas.
  • Para propiciar um desenvolvimento pleno dos mais pequenos, é necessário conhecer quais ferramentas e estratégias temos que aplicar.
  • A criança criada com base no amor e no conhecimento das necessidades é parte do sucesso neste caminho.

 Educar é a aventura mais importante das nossas vidas, e devemos estar preparados para ela.