As 9 personalidades do Eneagrama: eneatipo 1, o perfeccionista

· março 11, 2018

O eneatipo 1 tem uma personalidade tão complexa quanto chamativa. É o tipo perfeccionista, um perfil que se esforça quase a todo instante para ser e se mostrar coerente, bem intencionado e sempre virtuoso. É comum, no entanto, que nele se esconda, de forma contida, uma certa raiva e confusões internas que o impeçam de conseguir alcançar todo o seu potencial.

Cláudio Naranjo, no seu sempre interessante livro em espanhol “Carácter y neurosis”, mostra que o eneatipo 1 é um “virtuoso enraivecido”. É alguém caracterizado por uma desesperada obsessão por melhorar as coisas que o envolvem, sem perceber que, com esse objetivo, acaba piorando sua vida e também a das pessoas a sua volta.

O eneatipo 1 tem como característica a necessidade de ser sempre coerente: ter razão, ser bom, objetivo e racional.

Agora, não devemos ver esse conjunto de traços como algo negativo ou limitante. Pelo contrário. Temos que recordar, ou aprender, que o eneagrama – que descreve 9 tipos de personalidades – foi criado precisamente como uma valiosa ferramenta de autoconhecimento. É um modo de conhecer nossas máscaras, de aprofundar nosso conhecimento de nossas necessidades, nossos instintos mais profundos, emoções, processos mentais e, também, nossos potenciais.

O eneatipo 1 tem em suas mãos grandes recursos e habilidades muito interessantes que, segundo essa teoria, podem ser desenvolvidos ao máximo se houver um aprofundamento no seu caráter pessoal e em sua consciência. Dessa forma, esses aspectos mais problemáticos são trabalhados. Abordaremos todos os eneatipos de forma detalhada em uma série de artigos, sendo que dessa vez vamos conhecer profundamente e como um todo essa personalidade conhecida como “o perfeccionista”.

Eneagrama de personalidades

O eneatipo 1, o desejo de levar uma vida coerente e livre de erros

Quem já viu o filme ou leu o livro ‘O Sol é Para Todos’ terá em sua memória um dos personagens mais maravilhosos da história da literatura: Atticus Finch. Seu perfil, sua força de vontade, sua humanidade e seu equilíbrio simbolizam com perfeição o eneatipo 1 mais brilhante e desenvolvido, sem pontos a serem melhor elaborados ou confusões mentais por trabalhar. Sua energia vital e sentido de justiça são uma representação perfeita da primeira característica desse eneatipo.

Agora, antes de colocar as pessoas com essa personalidade em cima de um pedestal, o eneatipo 1 costuma navegar por mares bravos, por contradições complexas e cenários de frustração elevada em que suas aspirações não são sempre realizadas. Vamos a seguir listar algumas características que esse eneatipo costuma apresentar e, para isso, tomaremos como referência a descrição que o mencionado autor Claudio Naranjo faz em seu livro:

  • Obsessão pelos detalhes.
  • Necessidade de fazer listas de quase qualquer coisa, assim como esquemas, lembretes, etc.
  • Toda tarefa que ele realiza deve estar perfeita. Essa necessidade, no entanto, é fonte de contínuas frustrações porque nunca se sentem satisfeitos. Esse comportamento leva ao esgotamento, podendo até mesmo afetar pessoas próximas, chegando ao ponto de gerar tensões e desentendimentos.
  • São meticulosos, podem ser inflexíveis e rigorosos.
  • Têm um elevado sentimento de justiça, do que está certo e o que está errado (segundo eles mesmos), do que é desejável e correto.
  • Em seu diálogo interno sobram palavras como “deveria”, “tenho que” e “é assim”.
  • Não costumam delegar tarefas para outras pessoas, é custoso para eles trabalhar em equipe e confiar nos outros no que diz respeito ao trabalho, porque duvidam que os outros possam ser tão eficazes quanto ele.
  • São muito apegados as suas coisas, suas posses, sua família… é um apego frequentemente exagerado.

Além disso tudo, um detalhe que Claudio Naranjo menciona sobre o eneatipo 1 é que este costuma apresentar um fundo emocional dominado pela raiva. Essa dimensão é o que torna sua personalidade tão rígida e causa a falta de espontaneidade. Essa raiva não é nada além do resultado de tanta frustração pessoal acumulada, e da sensação de que o seu ambiente é povoado por um excesso de injustiça, corpo mole e coisas malfeitas que escapam do seu controle.

O que o eneatipo 1 pode trabalhar em si mesmo para alcançar a plenitude pessoal

Quando um eneatipo trabalha como pode as áreas problemáticas de si, o melhor vem à tona. Nesse tipo a raiva contida, a necessidade de controle e o perfeccionismo extremo podem se converter em um alto discernimento, sabedoria e bom julgamento. Podem chegar a ser autênticos Atticus Finch capazes de inspirar os outros ao seu redor, de guiar e influenciar de forma enriquecedora.

Agora… como fazer isso? Tomando consciência de suas atitudes ou áreas mais problemáticas. Vejamos a seguir.

  • Rebaixando o seu elevado idealismo alguns degraus.
  • Baixar o volume da voz interna que tanto critica, tão hipócrita em algumas ocasiões e demandando uma virtude moral em outras que nem mesmo um anjo conseguiria alcançar.
  • Reduzir os “deveria” e as autoimposições que frequentemente nos colocam como prisioneiros, cercados por tantas exigências que são tão limitantes.
  • Aprender a delegar, a confiar um pouco nos outros ao redor.
  • Entender que o mundo, as pessoas e muitas das coisas que nos rodeiam não podem ser sempre como nós desejamos. Viver é, em primeiro lugar, “ser e deixar ser”, e isso implica permitir que os outros atuem como desejam, sem que isso nos irrite e nos tire a paciência, a calma ou nos encha de raiva e mais frustração.
  • O eneatipo deve ter contato com suas emoções e canalizá-las e liberá-las. Toda essa raiva contida deve se dissolver, toda insatisfação deve ser tratada de forma que o perfeccionismo não seja mais tão desgastante, e que a disciplina não leve ao esgotamento.
Mulher diante de beija-flor

Um eneatipo 1 saudável e realizado é, acima de tudo, uma pessoa livre de suas próprias amarras mentais. Nessa nobre aspiração por fazer um mundo mais justo e ser mais elevado e perfeito, há um patamar intermediário em que é possível se sentir verdadeiramente realizado e útil.

É uma situação psicológica em que as emoções estão mais ajustadas, e em que há uma aceitação mais humilde da realidade. Porque quando alguém deixa de ser um “rastreador de falhas” internas e externas, começa a viver com mais calma e satisfação para se mostrar mais flexível e ter mais compaixão.

Em nossos próximos artigos seguiremos aprofundando o resto dos 9 eneatipos dessa ferramenta de conhecimento pessoal tão interessante que é o eneagrama.