Como enfrentar as dificuldades

Como enfrentar as dificuldades

novembro 24, 2015 em Livros 0 Compartilhados

Há poucos dias morreu o psicólogo e escritor Bernabé Tierno. Tinha 75 anos e lutava contra um câncer ósseo, com metástase de pulmão, com a mesma coragem e sabedoria que transmitia em suas obras.

Bernabé Tierno pulicou mais de sessenta livros e ministrou diversas as conferências e cursos. Por tudo o que ele me transmitiu a nível profissional e pessoal, escrevo hoje este artigo, como uma homenagem a um dos psicólogos mais prestigiados da Espanha.

Vou falar aqui sobre o livro “Karatê Mental“, que foi uma das suas obras que mais me influenciou. Quando o li, me surpreendi ao perceber que todos os seres humanos têm a capacidade de controlar a sua mente, controlar suas reações e emoções. Acreditamos que estamos à mercê do mundo externo: do companheiro, dos colegas de trabalho, da família, do chefe… Na realidade, isso acontece porque acreditamos nisso.

Enfrentar as dificuldades

Neste livro, Bernabé nos ensina o poder da inteligência emocional e como as palavras podem mudar qualquer situação problemática.

Ele se inspirou na sabedoria e filosofia oriental, para mostrar que com a prudência e a paciência, conseguimos muito mais vitórias do que com a força e a visceralidade. O amor e o positivismo são as molas propulsoras dessas vitórias.

Já foi comprovado cientificamente que uma palavra negativa ou uma má notícia podem causar tantos danos quanto uma agressão física; enquanto palavras positivas e encorajadoras podem atuar como um bálsamo.

O problema é que em nossa sociedade estamos rodeados de pessoas tóxicas, de estresse e dor, provocados, na maioria das vezes, por nós mesmos. Por isso, é muito importante transformar-se em um “karateca mental”.

Ser um karateca mental significa aprender a ser como uma rocha, perceber que a chave para a tranquilidade mental está dentro de nós. É claro que não podemos controlar os pensamentos e o comportamento das outras pessoas, mas podemos controlar a nós mesmos.

Uma pessoa tóxica é infantil, imatura e projeta sobre os outros os seus problemas e suas tristezas. Bernabé nos ensina um antídoto para tratar esse tipo de pessoa: mostrar-lhe que não possui poder algum sobre nós e que não vão controlar nossos sentimentos e nem a nossa vida.

Se por exemplo, o meu colega de trabalho me desafia todos os dias, e eu fico com raiva, triste ou nervoso por causa do seu comportamento em relação a mim, eu estou reforçando o seu modo de agir. As pessoas tóxicas e amargas precisam do nosso consentimento para nos atingir.

“O seu brilho incomoda aqueles que vivem no escuro”
Compartilhar

Bernabé enfatiza a gestão emocional como uma chave para o crescimento pessoal. Com tranquilidade, calma e paz, conseguimos quase tudo. Com o estresse e a impulsividade não conseguimos atingir nossas metas, ter um bom relacionamento com os demais e perdemos nossa saúde mental. Acabamos nos autossabotando.

Portanto, é muito importante aprender a ser emocionalmente inteligente. A violência não resolve nada e acaba causando mais problemas. Substitua a violência pela empatia, compreensão e ternura. Com a prática, nada conseguirá perturbá-lo.

O conceito que devemos ter em mente é “eu ganho-você ganha”. Não se trata de participar de competições imaginárias e nem de vencer ninguém. Aceite o outro como uma pessoa que tem suas próprias convicções e crenças.

Se somos pessoas emocionalmente seguras, sabemos reconhecer quando o outro tem razão, aceitamos que também cometemos erros, e isto não é nenhum problema. Aprendemos através dos erros e lidamos com cada problema com calma e tranquilidade. Com esse comportamento ganharemos mais amor, empatia e compreensão das pessoas do nosso convívio.

Conformismo? Nada disso. Um bom karateca mental sabe o que quer, é firme em suas decisões e convicções e sabe se colocar no lugar do outro. Pratica a ” lei do contrário”, isto é, diante da fúria e da raiva reage de forma tranquila, educada e firme. A nossa paz interior é tão importante, que não podemos nos contaminar pelo comportamento de outra pessoa.

Se você quer ser um bom karateca mental, e não se deixar influenciar pela tentativa de intimidação e infantilidade dos demais, recomendo a leitura desse livro e a prática das ideias transmitidas por ele. Talvez esses ensinamentos mudem a sua vida, como um dia mudaram a minha.

Descanse em paz, professor.

Recomendados para você