03 estratégias para motivá-lo a fazer exercícios físicos

· junho 15, 2016

Para começar, vamos deixar as coisas bem claras: você tem todo direito do mundo de ter quilos extras, de estar fraco e sem energia. Tem o direito de acumular gordura em torno do abdômen ou quadris, ficar dolorido sempre que tentar fazer exercícios físicos e ficar ofegante com uma caminhada de dois minutos.

Além disso, você tem todo o direito de ter uma doença pulmonar ou cardiovascular, de estar triste, deprimido, com raiva e estressado. Tem todo o direito de ficar em casa olhando no espelho e dizendo: “olha como estou, um pouco de exercício me faria bem” e não fazer nada para mudar isso.

Você tem todo o direito de ter problemas articulares, fraqueza óssea, dores crônicas nas costas, rigidez, fraqueza e falta de tônus muscular. Até esse momento você tinha o direito de se queixar, querer mudar tudo e não saber como fazer. Mas de agora em diante, a partir do próximo parágrafo, você perderá o direito de ser condescendente consigo mesmo. A seguir, mostraremos como se motivar para fazer exercícios físicos sem desculpas.

Como encontrar motivação para se exercitar

Na maioria das pessoas a motivação para o exercício físico não é algo natural. Os seres humanos são acomodados, o que podemos fazer? Se estamos bem em casa, numa pescaria com os amigos, se o clima não está bom, é muito difícil deixar tudo de lado e se exercitar.

força-de-vontade

Mas dizer “eu não tenho tempo”, “não tenho vontade”, “tenho outras coisas para fazer”, não são desculpas válidas. Se você não tem tempo agora para cuidar da sua saúde, terá que encontrar tempo mais tarde para cuidar das suas doenças e das dificuldades decorrentes da falta de exercícios e de uma vida sedentária.

Não hesite e vá em frente

Está claro que fazer exercícios físicos é necessário e que eles deve fazer parte da nossa rotina diária. Não hesite, não justifique, pare de arranjar desculpas e simplesmente faça.

Não importa se você está cansado, se faz frio ou se não se sente bem com roupas esportivas. Não importa se vai desmanchar o seu cabelo com o exercício, se é muito cedo ou muito tarde ou bateu “aquela preguiça“. Não hesite e vá em frente todos os dias.

Planeje tudo no dia anterior, para que quando chegar o momento você tenha que pensar o menos possível e seguir o plano já estabelecido. Existem muitas opções de exercícios, tanto dentro como fora de casa, ou mesmo no trabalho. Você pode ir para uma academia, inscrever-se em uma plataforma online de treinamento, buscar vídeos na internet ou seguir um livro.

De qualquer forma, decida-se antes de sair de casa, para que a preguiça não tome conta dos seus pensamentos e sugira que você está muito cansado e pode deixar para amanhã.

casal-fazendo-exercícios-físicos

Visualize como estará no futuro sem exercícios físicos

A maioria das pessoas diz o contrário: visualize como estará o seu corpo depois de alguns meses de treinamento. O problema é que isso não dá resultado para a maioria das pessoas, porque elas já estão presas ao conformismo e ficam esgotadas só de pensar no esforço que terão que fazer.

Então, vamos pensar o seguinte: como é a sua atividade física atual e como você estará daqui a alguns anos. Olhe para si mesmo daqui a cinco, dez ou vinte anos. Como será a sua aparência com setenta ou oitenta anos (se conseguir chegar lá)?

Decepcionante? Fraqueza, obesidade, deficiência, tristeza, solidão…

“Aqueles que acreditam que não têm tempo para o exercício físico, mais cedo ou mais tarde terão tempo para a doença”.

-Edward Stanley-

Pense em como será o próximo treino

Não pense a longo prazo: uma das chaves para motivá-lo a fazer exercícios é pensar dia a dia. Não pense na preguiça de sair de casa, mas no bem-estar após o treino.

fazer-exercícios-físicos

Os exercícios físicos liberam uma grande quantidade de hormônios que proporcionam bem-estar. As mais conhecidas são as endorfinas que nos fazem sentir eufóricos no final da atividade. Esses hormônios são analgésicos naturais que reduzem a dor, a ansiedade e o estresse.

Além disso, o exercício libera a serotonina, uma substância que influencia o humor, ansiedade e depressão, especialmente nos exercícios ao ar livre. Neste sentido, a serotonina nos ajuda a encontrar a calma e ter uma noite de sono tranquila. Também nos ajuda a controlar a ingestão de alimentos, especialmente “junk food”.

Finalmente, o exercício também libera a dopamina, o hormônio vinculado aos vícios e dependências. A dopamina nos permite experimentar uma sensação de bem-estar após o treino, o que cria uma ligação entre o prazer e a atividade física. Isto faz com que não precisemos recorrer a outras fontes de prazer menos saudáveis.