O estresse muda a nossa personalidade

Irritabilidade, mau humor, negatividade... O estresse muda a nossa personalidade, rouba o nosso brilho e nos transforma em pessoas cheias de apatia, sem paciência, pessimistas e sem motivação.
O estresse muda a nossa personalidade
Valeria213

Escrito e verificado por a psicóloga Valeria213 em 15 Novembro, 2021.

Última atualização: 15 Novembro, 2021

O estresse muda a nossa personalidade. Você, que antes era tão otimista, confiante, que respondia a todos com um sorriso e ficava criando sonhos em seu horizonte, agora se percebe de uma forma muito diferente. Tudo te incomoda, falta paciência, você está sempre mal-humorado, se tornou mais cínico e não consegue se livrar dessa apatia nem por um dia…

Esse sentimento parece familiar para você? Esta é uma realidade para muitos, é um estado que, sem dúvida, afeta totalmente a nossa qualidade de vida. Agora, o mais impressionante de tudo é que, nesses casos, a pessoa tem plena consciência da sua própria mudança. Sua maneira de reagir ao ambiente cria uma grande dissonância para ela. “Eu não me reconheço. Por que estou agindo assim? “ são questionamentos frequentes.

No entanto, não conseguem deixar de olhar para o mundo com cansaço, com aquele véu de escuridão onde tudo é aborrecimento, momentos que antes eram encorajadores e cheios de energia e agora são exaustivos e desmotivantes. Além disso, essa diferença entre o que éramos antes e como nos comportamos agora por causa do estresse é algo que intensifica ainda mais o sofrimento.

Porém, como apontou o psicoterapeuta Carl Rogers, o simples fato de estar ciente desse desconforto e saber que não estamos bem com o que fazemos e com o que nos acontece já é um bom passo. É aí que temos a oportunidade de enfrentar o problema de forma clara e corajosa. A única coisa que falta é usar os recursos certos.

“Não há razão para buscar o sofrimento, mas se ele vier e tentar entrar na sua vida, não tema; olhe-o no rosto e com a cabeça erguida”.
-Friedrich Nietzsche-

Homem estressado

Como o estresse muda a nossa personalidade?

O estresse muda a nossa personalidade de várias maneiras. Alguém que era conhecido há pouco tempo pela motivação, dedicação e gentileza pode se tornar irritável depois de meses.

Podemos ver algo assim não apenas em nós mesmos, mas também naquele colega de trabalho, naquele amigo ou parceiro que parece não gostar mais da nossa companhia. Tornam-se reticentes, respondem mal, frustram-se facilmente e sempre veem problemas onde antes apenas as soluções eram possíveis.

Por que isso acontece? O que está acontecendo dentro de nós, na mente ou no nosso cérebro, para mudarmos dessa forma?

O estresse nos torna pessoas pessimistas

Até pouco tempo, os especialistas pensavam que a personalidade, em um determinado momento de nossas vidas, tornava-se um fator estável, uma dimensão que não se alterava facilmente com o tempo (Costa e McCrae, 1988). Porém, estudos como o realizado na Universidade da Califórnia pelo Dr. Grant Shields nos mostram algo muito impressionante.

  • Nossa personalidade flutua e passa por mudanças. Isso ocorre especialmente em face de eventos ou experiências adversas com as quais aprendemos e que nos fazem ver o mundo (e a nós mesmos) de maneira diferente. Algo assim é positivo porque nos permite crescer e progredir como seres humanos.
  • Entretanto, por outro lado, existem também aquelas experiências menos animadoras nas quais o estresse crônico, se mantido por muito tempo, gera várias mudanças que são mais do que evidentes em nós.

O estresse crônico (não o estresse pontual) muda a nossa personalidade porque nos torna pessimistas. O estado de desamparo e esgotamento psicológico é tão profundo que emanam emoções tão adversas quanto o pessimismo, a negatividade e a angústia que inundam tudo.

Mulher tentando lidar com o estresse

O estresse muda nossos circuitos neurais

O estresse ativa uma rede cerebral composta pelo hipotálamo, a glândula pituitária e o córtex adrenal. Tudo isso provoca a liberação de vários compostos muito semelhantes à cortisona, como os glicocorticoides. O mais conhecido e de maior impacto no cérebro e no corpo é o cortisol.

Dessa forma, se o estresse altera a nossa personalidade, é basicamente devido ao efeito desse hormônio. Ficamos mais exaustos, não conseguimos focar nossa atenção, temos lapsos de memória e também vivenciamos o que se chama de “hipersensibilidade ao meio ambiente”. Qualquer estímulo é experimentado de forma intensa. É por isso que falta paciência, que engrandecemos as pequenas coisas e que qualquer circunstância nos esgota.

O que podemos fazer para reduzir o impacto do estresse?

O estresse, assim como a ansiedade, fazem parte de nossas vidas. O propósito não é, portanto, fazê-lo desaparecer, mas sim colocá-lo em um ponto intermediário onde possa ser manejado, onde possamos ter total controle sobre essas realidades psicológicas. Assim, caso o nosso estresse seja crônico, é altamente recomendável buscar profissionais especializados.

Vejamos algumas dicas básicas e simples que devemos avaliar para gerar mudanças.

  • Estabelecer prioridades. Na medida do possível, é aconselhável simplificar e organizar o nosso dia a dia.
  • Práticas como mindfulness são muito eficazes na redução do estresse.
  • Existe uma regra muito básica que devemos usar no dia a dia: começar apenas uma coisa de cada vez e terminar. É proibido pensar e realizar várias atividades ao mesmo tempo.
  • Traçar objetivos positivos ao longo do dia: inscrever-se em um curso, ter duas horas para si mesmo, fazer uma caminhada…
  • Cuidar do nosso diálogo interno. Essa conversa conosco deve estar sempre a nosso favor, deve ser gentil e habilidosa ao mesmo tempo para detectar pensamentos negativos e incapacitantes.
  • É altamente recomendável poder contar com pessoas importantes.
  • Identifique seus estressores e trabalhe-os.

Para concluir, visto que o estresse altera a nossa personalidade, devemos ter isso em mente para aplicar as estratégias adequadas. Não devemos permitir que essas condições nos transformem em alguém que não somos, em uma pessoa que não reconhecemos.

Pode interessar a você...
Entrevista com Rafael Santandreu: “O estresse está apenas na nossa cabeça”
A mente é maravilhosa
Leia em A mente é maravilhosa
Entrevista com Rafael Santandreu: “O estresse está apenas na nossa cabeça”

Nesta entrevista, o psicólogo Rafael Santandreu lembra que o estresse e a ansiedade são duas dimensões mentais que limitam a nossa qualidade de vid...