6 etapas para eliminar a dependência emocional

Abandonar a dependência emocional pode nos ajudar a construir vínculos mais saudáveis e duradouros.
6 etapas para eliminar a dependência emocional

Última atualização: 17 fevereiro, 2022

Quando a nossa felicidade depende exclusivamente de uma pessoa, o sofrimento é inevitável. O apego doentio e obsessivo é o maior desencadeador de desconforto, boicotes e perda de autoestima. Portanto, precisamos ter claro o seguinte: é necessário eliminar a dependência emocional. Deve ser dado um passo efetivo para sermos autônomos e emocionalmente estáveis nas questões afetivas.

A dependência emocional tem muito a ver com a forma como uma pessoa é subvalorizada ou desvalorizada (é o caso, por exemplo, das mulheres vítimas de violência de gênero). Além disso, não podemos ignorar um fato quase inegável. Todos nós já fizemos isso em algum momento da vida. Confundimos amor com apego e nos vemos envolvidos em vínculos não correspondidos, a ponto de deixar o nosso bem-estar à mercê de terceiros.

Aprendamos, portanto, as etapas ou processos internos que devemos colocar em prática para termos relacionamentos mais saudáveis, que não são orientados pela dependência emocional.

Casal com problemas de dependência.

Dependência emocional:

1. Identifique a dependência afetiva

Um primeiro aspecto que devemos levam em consideração é o seguinte: a dependência emocional vai além dos relacionamentos. Frequentemente isso também é evidenciado com outros vínculos sociais: amigos, colegas, familiares e pessoas ao redor. Em geral, essa é uma situação que pode se estender a quase qualquer área.

Muitas vezes, pode levar longos períodos para percebermos, de meses e até muitos anos. Por que descobrimos tão tarde? Porque durante esse caminho, muitas vezes perdemos a nossa autossuficiência emocional. Estamos subordinados ao outro a ponto de não pensar ou agir por nós mesmos.

Intuir essa realidade psicológica será, sem dúvida, o primeiro passo para eliminar a dependência emocional. Para isso é necessário considerar o seguinte:

Como são as pessoas dependentes?

Para avaliar se temos a tendência de estabelecer relações de dependência com outras pessoas, podemos observar as seguintes características:

  • A sua felicidade está centrada em uma única pessoa: você não gosta de nada além de estar com quem ama.
  • Sua alegria depende de como os outros o tratam.
  • Você evita a todo custo ter uma opinião contrária para evitar confrontos.
  • Coloca o desejo dos outros antes do seu.
  • Só está bem consigo mesmo quando percebe que é amado.
  • Tem medo de perder esse amor ou as pessoas que você ama.
  • Cai facilmente em chantagens emocionais.
  • Prefere sofrer a deixar a pessoa com quem mantém o relacionamento.
  • Sentimentos de culpa: se a outra parte não se sente feliz ou satisfeita, o dependente sofre desconforto e culpa.
  • Quer ter o controle da vida do outro para ter certeza de que não vai perdê-lo: você se torna uma espécie de espião para acompanhar até as conversas que o parceiro tem com outras pessoas, e deixa de viver a sua vida para seguir a do outro.
  • Existe uma tendência clara para o isolamento social: ou seja, você só quer estar com a pessoa amada.
  • O relacionamento gera ansiedade: a pessoa nunca é feliz porque sempre quer mais e, acima de tudo, teme que a deixem (o que seria uma catástrofe), porque não consegue imaginar a vida sem o outro.

Todos nós gostaríamos de ter alguém especial em nossa vida. O que diferencia uma pessoa não dependente é que, quando está sozinha, ela pode ter momentos de melancolia, mas isso não a impede de continuar desfrutando de outras áreas de sua vida.

Mulher melancólica pensando em como eliminar a dependência emocional de sua vida.

2. Faça uma lista de coisas que te prejudicam e satisfazem

Uma vez que a existência do problema já foi reconhecida, e estamos convencidos da necessidade de eliminar a dependência emocional, devemos dar um segundo passo: fazer uma lista de coisas que já fizemos por alguém e que de uma forma ou de outra nos prejudicaram. Não estamos nos referindo às ações que fizemos pelo outro com base no amor; mas no que fizemos mesmo sabendo que não era o que queríamos, não desejávamos ou não nos beneficiava naquele momento.

Lembre-se de que uma pessoa dependente não olha para o próprio bem-estar pessoal, mas para o da outra pessoa para não perdê-la.

Se você deseja mudar e eliminar a dependência emocional de sua vida, a primeira coisa a fazer é pensar em si mesmo.

Que coisas a outra pessoa tinha que te prejudicaram? O que você fez pelo outro que te machucou? Você negligenciou amigos, família, atividades, estudos, desenvolvimento pessoal, etc…? Você foi tratado com o respeito que merece?

Nestes casos, é importante estar atento ao sofrimento que vivemos. Tudo o que é deixado ou relegado tem um custo. Todo tempo investido é de qualidade de vida perdida. Reflita sobre isso.

3. Fortaleça a sua autoestima

Como vimos, o fator principal em qualquer dependência emocional é a baixa autoestima. Existem muitas opções para podermos reforçá-la. A questão é dar a importância que ela merece e recuperar esse tendão psicológico indispensável.

A seguir mostramos algumas dicas para conseguir isso:

  • Comece a decidir por si mesmo.
  • Lembre-se de suas realizações anteriores, seus sucessos.
  • Não se compare, não busque a aprovação de outras pessoas.
  • Comece novos projetos, conheça novas pessoas. Experimente, anime-se.
  • Trabalhe na sua assertividade. Diga “sim” sem medo e “não” sem culpa.
  • Assuma a responsabilidade pela sua vida e felicidade.
  • Conheça a si mesmo, explore suas necessidades e desejos.
  • Cure as suas feridas.
Mulher se abraçando.

“A maioria dos medos de ser rejeitado se baseia em querer ser aprovado por outras pessoas. Não baseie sua autoestima nas opiniões delas”.

-Harvey Mackay-

4. Reconcilie-se com o seu eu passado

Como um complemento à etapa anterior, é essencial que você deixe o passado de lado e se concentre nas mudanças que está experimentando no presente. No entanto, tenha em mente que a única maneira de soltar o passado é nos reconciliando com ele, ou seja, aprendendo a reconhecê-lo como um momento da nossa vida que nos deixou lições valiosas e nos ajudou a ser a pessoa que somos hoje.

Da mesma forma, tente ser gentil com o seu eu do passado, e não julgue as ações dele com base nos critérios que você tem atualmente. Se algo na sua história pessoal parece um erro à luz do presente, é precisamente porque essas experiências te tornaram mais forte e mais sábio. Perdoe-se e agradeça a si mesmo por tudo o que foi vivido.

5. Aprenda a ficar sozinho

A vida é mais bonita com amor, mas ele chega de maneira saudável quando nos sentimos bem conosco. Não podemos ter um relacionamento saudável se não tivermos nos desenvolvido como pessoas antes. Portanto, para eliminar a dependência emocional, é necessário aprender a ficar sozinho. Nos divertir. Entender e compreender a nós mesmos. Mergulhar em como somos, o que queremos ou não.

Quando você ama a si mesmo e não precisa dos outros, é quando está preparado para amar de maneira saudável.

Todos nós gostaríamos de ter um parceiro ideal, pessoas para amar. Mas “necessidade” é uma coisa e “desejo” é outra bem diferente. Quando precisamos, não funciona; se precisamos ter alguém ao nosso lado para nos sentirmos bem, é muito provável que o relacionamento não se desenvolva de forma saudável.

É preciso aprender a aproveitar a vida sem um parceiro. Existem inúmeras coisas a serem feitas, como descobrir e desenvolver nossas habilidades, construir nosso futuro, dedicar tempo à prática de hobbies, fazer amizade com pessoas interessantes, viajar, curtir as pequenas coisas. E acima de tudo, cuidar de nós mesmos e nos amar como merecemos.

6. Reconheça se você precisar de ajuda

Finalmente, se você trabalhou em todas as etapas anteriores, mas sente que ainda tem dificuldade em se conectar com outras pessoas de maneira mais saudável e independente, é importante reconhecer isso e buscar ajuda profissional. Um bom acompanhamento terapêutico pode ajudá-lo a rastrear a maneira como certos marcos da sua história pessoal têm alimentado a sua dependência afetiva. Além disso, um profissional da psicologia pode apontar diferentes estratégias para fortalecer sua a autoestima, autoconfiança e assertividade.

Eliminar a dependência emocional é preservar a nossa autossuficiência, é investir em dignidade e bem-estar.

Pode interessar a você...
As 4 leis do desapego para a liberação emocional
A mente é maravilhosa
Leia em A mente é maravilhosa
As 4 leis do desapego para a liberação emocional

O desapego saudável é aquele que permite que você seja você mesmo em liberdade e plenitude, aquele que o leva a se amar e depois amar os outros.